A questão dos 100%

Fonte: Imagem da web

Dia desses ouvi uma coisa que, embora não merecesse resposta, e eu não respondi, me colocou para pensar.

“Vocês mulheres querem ser donas do próprio negócio e isso exige tempo e dedicação, no final acabam sendo razoáveis como mães e empreendedoras, jamais serão 100%, porque nunca poderão deixar de ser mulheres e deixar de lado todas as tarefas que são responsabilidades de vocês.”

Agora te pergunto: que graça teria ser 100% em tudo? Imagine ser perfeita, sem erros, sem dúvidas, sem aprendizado, sem a humanidade que consiste em aprender com erros e acertos? Essa vida seria uma chatice. Muito obrigada mesmo.

Podemos ser razoáveis, mas vivemos tudo na íntegra, conquistamos cada milímetro com garra, determinação, e não é um comentário tão sem graça e sem estilo que vai nos tirar do rumo.

Ser mulher, e ainda empreendedora, não é tarefa fácil, mas viver jamais o foi, mesmo no tempo da nossa avó e seu coque impecável, cujo feito era ter filhos e domar uma casa. Casa essa que, embora não fosse reconhecida, era uma empresa completa e complexa e tinha que ter gestão.

Vai lá que hoje ainda vestimos o mesmo costume da mulher de outrora, repaginamos algumas coisas, agregamos outras, e, sim, estamos atarefadas, mas agora enxergamos além do ter filhos, e podemos decidir não tê-los. Fazemos acontecer o presente e estaremos conscientes que o futuro será melhor para as nossas filhas, não fácil, não sem lutas, mas melhor.

É claro que, para isso, hoje temos que ser artistas se quisermos dar conta do recado, mas jamais mudaríamos o presente ou desistiríamos do que conquistamos, dos valores que essa mudança feminina passou para essa geração. No amanhã certamente não seremos obrigadas a ouvir frases desse tipo, porque tudo será uma grande equipe e quem é que vai usar o batom não fará a mínima diferença.

Infelizmente, hoje ainda perdura um quê de preconceito (sim , ele ainda está aí!), uma certa insegurança quando nos olham de frente e sabem que é conosco que terão que falar, que será nossa toda e qualquer decisão. O nosso consolo diante disso é que esse panorama vai mudar, estamos batalhando para isso, educamos nossos filhos com a visão de que sempre fomos empreendedoras e capazes de ter sucesso em tudo o que nos propusermos fazer.

Nascemos equipadas com o senso de gerir um lar, a nossa “empresa familiar”. Quem nunca se viu na situação de contratar uma lavadeira-cozinheira-passadeira? Escolher a escola para os filhos? Quem nunca teve que lidar com a lavadora de roupas que quebrou? A empregada que faltou? Ou se viu debruçada sobre as contas fazendo uni-duni-te-salamê-minguê para pagá-las? Ou gerenciou a cara feia do maridão, mediou pendenga de filhos? Não existe diferença de uma casa para uma empresa, a não ser os sobrenomes e o fato que sua equipe pesa na folha de pagamento, e que se você apenas se preocupava com sua família, agora se preocupa com várias.

Somos sim agraciadas com a facilidade genética de múltiplos hemisférios que nos permite sermos multifacetadas somadas ao privilégio da sensibilidade que agrega praticidade e antecipação, qualidade necessária no mundo corporativo, e torna possível transitarmos de uma função a outra instintivamente.

Por isso hoje existem milhares de mulheres à frente do próprio negócio e com êxito, motivo de orgulho, mostrando que, embora o preconceito ainda esteja nas cabeças das pessoas, a visão de diferença para nós está somente no salto alto. Casa e empresa se misturam, e muitas vezes é complicado, mas não sem solução.

O importante é reconhecer que não somos superpoderosas, fortalezas inabaláveis, mas ter humildade em pedir ajuda, em retroceder, ponderar e acreditar que nada é permanente, tudo faz parte de um ciclo e que se renova constantemente. Você pode ser menos, você pode ser o que quiser ser.

Agora, quem for 100% em tudo o que faz, que atire a primeira pedra.

Semíramis Cordeiro
Sócia da empresa Ponto de Evidência Soluções Gráficas. Formada em Marketing, Publicidade e Propaganda. Especialista em Empreendedorismo pela FGV/Goldman Sachs, através do projeto “10.000 Mulheres Empreendedoras do Mundo”. Possui o blog: palavrasdase.blogspot.com.

Ponto de Evidência
Telefone:(11) 3917-2073
Site: www.pontodeevidencia.com.br
E-mail:atendimento@pontodeevidencia.com.br

0 Comentário

  1. alinecslldas@yahoo.com.br'
    Aline Caldas 16 de maio de 2012 19:17 Responder

    Semíramis,100% lúcida e coerente.
    Parabéns!

    Aline Caldas

      • Empreendedorismo Rosa 20 de maio de 2012 14:39 Responder

        Obrigada pelas palavras Aline!

        Equipe ER.

      • doralicemoreiraa@gmail.com'
        Doralice Almeida. 17 de maio de 2012 14:45 Responder

        Um MUITO OBRIGADA bem GRANDÃO!!!
        Senti-me de alma lavada, passada e arrumada.
        Com baton, perfume e muito charme exercendo a minha profissão.( MÃE E DENTISTA )
        Que Deus continue a iluminar os nossos caminhos.
        Doralice.

          • Empreendedorismo Rosa 20 de maio de 2012 14:40 Responder

            Que bacana Doralice!
            Obrigada pelas belas palavras.
            Equipe ER.

          Deixe um Comentário

          O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

          *

          dois × 1 =