Criatividade na prática: use e abuse da SUA

Por Empreendedorismo Rosa

Quando se fala em criatividade, tende-se a pensar que uma pessoa criativa é um artista, um músico, um ator, um inventor. Isso na verdade é um preconceito.

Todas as pessoas são criativas! É uma habilidade humana que pode estar mais ou menos desenvolvida. Existem técnicas para despertar a nossa criatividade e fazê-la florescer.

Elizabeth Gilbert, por exemplo, autora de diversos livros (dentre eles, Comer, Rezar, Amar) relata que, de vez em quando, também precisa estimular sua criatividade. E para ela funciona tomar um banho demorado, organizar seu espaço de trabalho deixando-o limpo e aconchegante e acender uma vela perfumada.

É preciso reconhecer e valorizar o seu Eu Criativo.

Se você quer saber mais sobre técnicas para estimular a criatividade, não perca esta pROSA com Babi Stainsack da Mel e Limonada, no evento Eu Feliz – 2º Edição.

Inscreva-se: https://www.sympla.com.br/eu-feliz—2a-edicao__182875  e vem ser FELIZ com a gente!

Fonte da Imagem: Paula Soares

Fonte da Imagem: Paula Soares

Leia Mais

Desenvolva um olhar observador sobre as tendências do mercado

Por Empreendedorismo Rosa
O que estamos fazendo? O que acontece agora? O mundo vai continuar mudando nessa velocidade?
Perceber determinados movimentos sociais e entender por que eles acontecem de tal forma é o pontapé inicial para desenvolver um olhar mais analítico e investigativo sobre o futuro. Observando os padrões comportamentais, aguça-se o olhar para os sinais das próximas tendências.

 

Fonte da Imagem: Empreendedorismo Rosa

Fonte da Imagem: Empreendedorismo Rosa

Na próxima semana teremos o WORKSHOP: OBSERVATÓRIO DE TENDÊNCIAS

Participando deste workshop, você aprenderá a desenvolver o olhar observador e a identificar para quais macrotendências os sinais apontam. Além disso, irá aumentar a compreensão dos comportamentos sociais e emocionais e aprenderá a interpretar alguns dos diferentes cenários e momentos vivenciados no mundo.

A QUEM SE DESTINA:

Este workshop foi elaborado para as pessoas que querem desenvolver uma melhor compreensão dos padrões e comportamentos sociais como sinais que levam às tendências de mercado e àqueles que desejam materializar tais percepções em seu trabalho ou modelo de negócio.

O Observatório de Tendências baseia-se nos principais conceitos e teorias atuais referentes ao estudo das Tendências.

QUANDO:
Dias 21, 23 e 25 de Agosto | Das 19h às 22h.
Onde: Empreendedorismo Rosa | Rua: 7 de abril, 1181 – Curitiba.
Inscreva-se AQUI

FACILITADORAS:

Babi Stainsack: Empreendedora, formada em Gestão da Informação pela UFPR, pós-graduada nas áreas de Tecnologia de Software e Desenvolvimento Gerencial. Como está sempre em busca de novas tendências, resolveu se reinventar e agora também é formada em Design de Interiores.

Com esta formação multidisciplinar e experiências de trabalho sempre voltadas à estruturação de novos negócios, deseja dividir com mais pessoas o que aprendeu, porque acredita que tirar o véu do mistério e passar a perceber para onde o mundo anda pode mudar a forma como fazemos nossas escolhas e o planejamento de nossas vidas e de nossos trabalhos.

Juliana Camargo: Empreendedora, Consultora, Publicitária e Especialista em Marketing. Possui vivência de mais de 10 anos nas áreas de Marketing e Comunicação. Além de aprimorar seus conhecimentos profissionais, dedica-se a assuntos como autoconhecimento, tendências, branding, comunicação, marketing digital, empreendedorismo, liderança e empoderamento feminino.

Sobre a ENTONCES:

Criada por Babi e Juliana, a Entonces vem alimentar os debates sobre Tendências de Consumo, Design, Comunicação, Negócios, Inovação e Criatividade, através de Consultoria e Treinamentos.

Puxe sua cadeira e faça parte dessa conversa!

Queremos muito que você tenha um olhar observador para as Tendências!

Leia Mais

A liberdade mora ao lado da insatisfação

Por Bárbara Stainsack

Estamos confusos. Nunca tivemos tanta liberdade e nunca estivemos tão presos. Nossos pais e muito menos nossos avós não conseguiriam ter a menor noção do tamanho do poder que teríamos sobre nossas próprias vidas.

Mesmo diante desta nova realidade, ainda não sabemos como ser e viver livres, muito menos em harmonia com nossos iguais. Repetimos modelos e padrões, inconsciente ou conscientemente, porque para sermos verdadeiramente livres, a nossa liberdade primeiramente tem que habitar o lado de dentro.

Essa liberdade só passará a coexistir com todas as nossas incoerências e contradições quando estas forem questionadas e colocadas em cheque por quem as construiu e as alimenta: nós mesmas.

Fonte da Imagem: Jornal Opção

                                                           Fonte da Imagem: Jornal Opção

 

Deixo de ser livre quando minhas atitudes e palavras estão embasadas no que minha família e meus amigos esperariam que eu fizesse ou dissesse.

Deixo de ser livre quando faço escolhas tendo por princípio o que religiões pregam que eu devo fazer ou deixar de fazer. Deixo de ser livre quando olho, percebo ou falo sobre meu corpo (com todas as suas partes, físicas e não físicas) e sinto qualquer coisa que não seja boa a respeito. De maneira nenhuma estou dizendo que a nossa vontade não possa ser a mesma que estas apresentadas por outras esferas de nosso existir, pelo contrário, quando são compatíveis encontramos plenitude e realização.

Tudo o que me traz raiva, revolta ou necessidade de ofender e deixar minha opinião prevalecer sobre a do outro representa algo que não está bem resolvido dentro de mim mesma: só posso ser livre para com os outros se eu já estiver livre dentro de mim mesma. Livre de desconfortos, livre de julgamentos, livre de ideias pré-concebidas, livre de cobranças. A minha liberdade só pode existir quando permito ao outro ser quem ele é, mesmo que isso não seja aquilo que eu desejo, até porque aquilo que eu não consigo conceber que possa existir pode me trazer uma visão de mundo e de mim mesma ainda melhor.

Você é livre? Considere que sim se você sente que está satisfeita, realizada e entusiasmada (e não somente confortável) em ser quem você é. Considere que sim se você reconhece e agradece a perfeição e a saúde de seu corpo, sem tabus ou autocríticas. Considere que sim se o que você faz te deixa feliz e não prejudica ninguém. Considere que sim se o que os outros falam ou demonstram não abala sua estrutura.

Já se qualquer ação externa tiver o poder de trazer de dentro de você os piores sentimentos, se você se sente menos ou mais que qualquer outro ser humano seja por qual motivo for (cor de pele, gênero, quantidade de dinheiro no banco, profissão), se você se sente no direito de julgar negativamente com pensamentos e palavras uma caminhada que não seja a sua, considere fortemente questionar o seu próprio conceito de liberdade. Talvez este seja um exercício de uma vida toda.

 

Leia Mais

Empoderamento através da mentoria

Por Empreendedorismo Rosa

O  mentoring,  vem sendo aplicado como estratégia de fortalecimento da liderança feminina nos negócios. Para quem não está familiarizado com a expressão, trata-se de uma ferramenta de desenvolvimento pessoal e profissional, realizada com a ajuda de um mentor ou mentora, para compartilhamento de conhecimento.

Como o próprio nome diz, ele atua como alicerce do profissional e será uma espécie de referência no qual o profissional poderá se espelhar e visualizar seu crescimento em carreira profissional, seja empreendendo ou intraempreendendo.13319901_1192168040823374_2540485363576862211_n

Aqui no Empreendedorismo Rosa, temos um programa de mentoria que tem causado um processo de grande mudança, crescimento e empoderamento na vida de muitas mulheres.

Em agosto retomamos com nossa Mentoria em Grupo.  Serão 6 encontros, 1 a cada semana e nele trabalharemos PILARES de empoderamento e empreendedorismo desenvolvidos pela fundadora do Empreendedorismo Rosa, Lênia Luz. Temas como liderança, planejamento, comunicação e singularidade são tópicos que serão desenvolvidos neste processo. Vagas limitadas a 6 pessoas por grupo.

Datas dos encontros:   

  • Grupo 1: 21/08 , 28/08 , 04/09 , 11/09, 18/09, 23/09 ( única 4a feira) das 9h às 11h – segundas-feiras .
  • Grupo 2: 22/08 , 29/08, 05/09,12/09,19/09,26/09 das 14h às 17h – terças -feiras .

As inscrições estão abertas, entre em contato através do email: contato@empreendedorismorosa.com.br

Esperamos por você!

Leia Mais

Conexões Femininas e Networking

Por Lênia Luz

Há 2 anos lidero o programa Lean In Circle no Brasil, programa este criado pela COO do Facebook, Sheryl Sandberg e autora do livro Faça Acontecer (Companhia das letras). Dentro da linha de raciocíno dela, e também da minha, devemos incentivar as mulheres a fazerem um bom networking.

Para tal devemos ter objetivos claros e não fazermos apenas laços de amizade mas sim laços de negócios. A clareza também auxilia a quebrar a nossa possível timidez, pois se temos um objetivo a falar sobre um determinado projeto, devemos ir direto ao ponto e sem rodeios.

Usar de maneira assertiva as redes sociais pode também encurtar caminhos. Pois com a internet, ficou mais simples encontrarmos pontos em comum e fazer um mapeamento de contatos úteis.

Liste as últimas 20 pessoas com quem conversou nas últimas semanas por telefone, e-mail, Whatsapp ou Facebook?. Desta lista escolha 10 que possam ser estratégicas  para seu crescimento e o de sua empresa.

Depois de escolhidos, avalie cada um dos contatos em três dimensões: intimidade , poder e frequência. Selecione pelo poder de influência 5 destes e avalie qual sua intimidade e frequência de contato com estas pessoas. Caso a estas estejam em baixa, relaxe, busque um ponto em comum entre vocês e faça contato. O segredo aqui é mostrar que é pessoa que busca oportunidade e não que é uma pessoa oportunista. A transparência na comunicação, nesta hora, será sua grande aliada.

Networking se faz em todo tempo, e nós mulheres, circulamos por vários lugares devido aos diversos papéis que exercemos ao longo de um dia. Portanto fora de nosso ambiente de negócios também devemos estar com nosso radar ligado e no mínimo trocarmos cartões quando vermos a oportunidade surgir na nossa frente, na porta da escola de nossos filhos, por exemplo. Em tempo: Sempre tenha seus cartões de visita em mãos.

Lembre-se: Falar sobre sua carreira e/ou seu empreendimento  precisa ser tão natural quanto falar sobre as últimas férias.

Não basta criar uma rede, tem que alimentá-la e isso só se faz com dedicação. Antes que você me diga: ” AH! Mas eu não tenho tempo!” eu lhe digo que talvez o que te falte é administrar melhor seu tempo. Estabeleça ir pelo menos a um evento, uma vez ao mês, para se dedicar a aumentar sua rede de contatos. Escolha pelos menos dois grupos diferentes a cada mes, nas redes sociais, para se relacionar e não somente para postar qualquer coisa.

Por fim, a máxima popular que diz ” quem não é visto , não é lembrado” ainda está valendo, mesmo em tempo de tanta tecnologia.

Beijos de vai lá e faz!

 

Se você quiser saber mais sobre o Programa Lean In Circle Empreendedorismo Rosa, estamos com inscrições abertas para mais uma imersão no final de julho em Curitiba : https://www.sympla.com.br/lean-in-circle–empreendedorismo-rosa-imersao__141680 e em agosto na cidade de São Paulo: https://www.sympla.com.br/lean-in-circle-empreendedorismo-rosa—imersao—sao-paulo__154492 

 

Leia Mais

Criatividade não se resume a arte, ela está no nosso dia a dia.

Por Taty Verri 

Criatividade! Oh coisa boa de praticar, sair do seu quadrado, perceber o mundo a sua volta e assim se tornar mais criativo. Há quem pense que não é criativo, negativo, todo mundo é minimamente criativo. Criatividade não se resume a arte, ela está no nosso dia a dia.

A criatividade é um conjunto de ideias e conceitos, são junções que se transformam para gerar algo novo. Nós usamos nossa criatividade em tudo, desde escolher o look do dia até compor uma música. Quem nunca teve que pensar numa rota para sair do trânsito ou teve que descobrir um jeito de conciliar a agenda? Viu, até nas coisas mais simples, nós usamos a criatividade. Por isso, todas nós somos criativas sim!

Fonte da Imagem: Trevisart

Fonte da Imagem: Trevisart

Percepção + vivência + possibilidades = criatividade ativada. Esses são os passos da criatividade, primeiro temos uma percepção da situação, em seguida buscamos em nossas experiências algo parecido para analisar alguma solução passada, depois avaliamos nossas possibilidades, ou seja, imaginamos algumas chances de funcionar ou não cada possibilidade que temos e pensamos no resultado, é nesse momento que “criamos” a solução.

Nos forçamos mais a sermos criativas quando temos alguma necessidade, temos um impulso positivo que nos faz criar quando precisamos resolver algo. Por outro lado, as críticas, sejam de terceiros ou a autocrítica, nos desencorajam a criar.

O potencial criativo é desenvolvido ainda na infância. Vamos lá, uma criança percebe que as cadeiras servem para que elas fiquem “mais altas”, afinal colocamos elas nas cadeiras para que possam alcançar as mesas, logo, toda vez que algo estiver mais alto elas vão subir em uma cadeira para alcançar, em seguida vão perceber que qualquer coisa pode servir de degrau e por aí vai. Ela percebeu, ela viveu, ela viu possibilidades e assim ela criou um novo modo de conseguir o que quer. Mas, se um adulto a desencoraja o tempo todo a buscar soluções sozinha, ela acaba inibindo sua criatividade.

É possível desenvolver a criatividade de uma pessoa? Com toda certeza, como já dizia Walt Disney “criatividade é como ginástica: quanto mais se exercita mais forte fica”. Se criatividade vem das nossas experiências e percepções então vamos buscar essas vivências, viaje, converse, conheça outras culturas, assista filmes, leia, saia do seu quadrado e busque conhecimento, se permita, temos um universo de possibilidades para ganhar o que os publicitários chamam de “repertório”.

Leia Mais