“Conecte-se ao que importa”

Por Empreendedorismo Rosa

A campanha “Conecte-se ao que importa” está sendo deflagrada no âmbito do Paraná pelo Programa Dedica – Defesa dos Direitos da Criança e do Adolescente, acolhido na Associação dos Amigos do Hospital de Clínicas. Tem o propósito de enfrentamento de uma das formas atuais do abandono, caracterizada como violência virtual, que se inicia com a negligência dos pais e cuidadores de grande parte das crianças e adolescentes pelo desvio de seus olhares e atenção para as telas do mundo virtual. Alertar para esta situação de omissão do cuidar é o objetivo da primeira etapa da campanha, que tem a parceria e apoio institucional do Conselho Regional de Medicina do Paraná.

“Reconhecendo aspectos de negligência na atenção familiar a crianças e adolescentes, em decorrência do abusivo uso dos meios eletrônicos no dia a dia, determinando um verdadeiro abandono no relacionamento interpessoal, o CRM-PR apoia as ações da campanha e solicita aos médicos do Paraná a adesão e engajamento na divulgação à sua clientela das informações pertinentes”.  A manifestação é do presidente do Conselho, Luiz Ernesto Pujol, que além de pediatra e familiarizado com as consequências decorrentes do distanciamento entre pais e filhos, também participou da fundação do programa.

O Dedica surgiu na primeira metade da década passada e foi desenvolvido por 10 anos por profissionais voluntários em atendimento às crianças e aos adolescentes vítimas de violência grave ou gravíssima. Somente de 2008 a 2014, quando foi suspenso, foram realizados 5,3 mil atendimentos. Está sendo relançado neste semestre sob iniciativa da Associação Amigos do HC, com apoio financeiro do Fundo Estadual para a Infância e Adolescência do Paraná. Agora denominado Programa HC Dedica – Amigos do HC, está prestes a ocupar sede própria e a realizar atendimento diário, contando para isso com uma equipe multidisciplinar ‑ formada por pediatra, psicólogo, psiquiatra, psicanalista, assistente social e enfermeira, além de funcionários administrativos – e com programa de educação continuada permanente.

O “Conecte-se ao que importa” está amparado numa campanha publicitária criada pela Tif Comunicação, uma das organizações parceiros da Associação. As peças começam a ser reproduzidas também pelo Conselho de Medicina em seus meios, conforme decisão homologada na sessão plenária desta última segunda-feira (11). Em breve estará disponível um portal com informações gerais e as peças da campanha (www.programadedica.org.br), focada principalmente na omissão que advém da chamada “Síndrome Nomofóbica”, com o uso excessivo da internet, e que se soma à rotina dos shoppings e a violência das ruas.

Riscos do uso abusivo dos meios virtuais

“Na sequência da campanha queremos falar sobre os danos do uso excessivo das telas e comunicação a distância que passam a fazer parte dos hábitos e, depois, das necessidades de muitas crianças e adolescentes. Levam ao isolamento social, diminuição na formação de instrumentos psíquicos para lidar com o outro e consigo mesmo, danos à saúde pelo sedentarismo, à visão e à estruturação óssea, além de atraso no desenvolvimento neuropsicomotor e de aprendizagem, não ligados às habilidades do teclar e deslizar os dedos sobre as telas”. O esclarecimento é feito pela médica coordenadora do Programa Dedica, Luci Pfeiffer.

Ela reforça: “Da necessidade do uso, parte-se para os vícios e hoje se tem a Síndrome de Nomofobia ‑ ou No Mobyle Phobia ‑ em pessoas de todas as idades e profissões, inclusive da área médica, que não conseguem passar algumas horas longe de seus aparelhos celulares. Ao mesmo tempo, surgem os adictos à internet, com sinais de dependência que os retiram da vida comum, bem como síndromes de isolamento com o humano, sendo exemplo a síndrome do celibato, quando adolescentes e adultos preferem o relacionamento com parceiros virtuais, criados aos seus gostos e desvios psíquicos”.

Em ofício dirigido ao Conselho, o presidente da Associação Amigos do HC, Euclides Scalco, e o tesoureiro Gerson Zafalon Martins, destacam que o terceiro objetivo da campanha será abordar os riscos do uso abusivo e não controlado dos meios virtuais. “Lamentavelmente, é nítido que o antigo conselho de pais a seus filhos, de não conversar com estranhos, caiu em desuso. As crianças e adolescentes de hoje não apenas dominam o uso destes instrumentos fantásticos de comunicação e acesso ao conhecimento científico e de convivência saudável. Abrem as portas de suas casas e psiquismo para incontáveis estranhos, que cometem bullying, que ensinam formas de sofrer e de acabar com a vida e ainda trazem conteúdos de pornografia e pedofilia”, assinalam.

A coordenadora diz que o Programa Dedica, por meio de profissionais voluntários, por mais de uma década atuou de modo a capacitar e promover instrumentos de defesa e assistência a crianças e adolescentes em situações de violência grave ou gravíssima, bem como de orientações e encaminhamentos necessários aos responsáveis e agressores. A médica Luci Pfeiffer complementou que esta experiência está empregada na atual campanha, como forma de impedir o avanço desta ação contemporânea de vitimização da infância.

 

7

 

Leia Mais

Desapega, desapega!

Por Lênia Luz

Chegamos a outubro, mês de algumas celebrações como Dia das Crianças, Dia Nacional da Leitura e da Padroeira do Brasil e não podemos esquecer de uma das ações mais conscientes do ano: a de prevenção do câncer de mama. ( veja sobre nosso evento: “PAUSA podeROSA: Um tempo para mimAQUI)

Por aqui, venho desapegando de algumas coisas e revendo o meu crescimento pessoal e profissional. Por isso, hoje quero pROSEAR sobre estes dois pontos: desapego e crescimento.

Há algum tempo atrás, em conversa com Fátima Rocha, uma referência de sucesso no mundo das franquias como franqueadora da rede MegaMatte, comecei a indagar por que temos tão poucas mulheres franqueando seus empreendimentos. Em minha consultoria de franquias, Aurelio Luz Franchising & Varejo, tenho um bom número de mulheres querendo comprar franquias, mas pouquíssimas franqueando suas marcas, mesmo compreendendo que esse é, sem dúvida, também um ótimo caminho para o crescimento e a expansão de sua empresa.

Fonte da Imagem: Empreendedorismo Rosa

Fonte da Imagem: Empreendedorismo Rosa

Algumas premissas norteiam o que faz uma marca ser franqueável, entre elas:

• Atuar em um mercado em constante crescimento, sendo que o crescimento de renda da população possibilita a nova entrada de novos consumidores;
• Não ser um modismo passageiro e estar consolidado no mercado local;
• Dominar a tecnologia necessária ao empreendimento, tendo experiência no mercado e não dependendo de terceiros para este crescimento.

A partir desta reflexão, e conversando com algumas mulheres empreendedoras, cheguei à conclusão de que suas empresas têm as premissas acima presentes. Entretanto, o que emperra o avanço da ideia de franquear seu empreendimento não é a barreira do investimento financeiro, mas a do investimento emocional. SIM, mulheres enxergam seus empreendimentos como “filhos” e permitir que os filhos cresçam é muito difícil. Muitas vezes chegam até a franquear sua marca, mas não avançam no processo de expansão, por entenderem que só elas sabem fazer da maneira correta.

Como mãe de quatro filhos, diria que só eu sei entendê-los e orientá-los. Mas espere aí, só eu mesma? Posso dar a eles o manual de conduta familiar e eles farão do jeito deles. No entanto, utilizando esse “manual” como referencial e contando sempre com minha “supervisão”, mesmo que, muitas vezes a distância.

Nossas empresas,marcas e carreiras são assim também. Para que cresçam, devemos nos desapegar do conceito de que só nós sabemos conduzir ou fazer. Desapegar em amor é a regra para o crescimento diário, seja ele pessoal ou profissional. E você? Vai desapegar do que hoje?

Grande abraço de crescimento e um feliz Outubro ROSA.

Leia Mais

#minhafilhanãoéumadoença

Por Lênia Luz

Gostaria de fazer de conta que está tudo bem e que esta “notícia” é só mais uma “piada sem graça”, mas como disse uma grande amiga minha: “Está puxado.”

Ontem depois de um dia power de trabalho, feliz com o que faço, voltando de um programa de empoderamento e autoliderança feminina com minha filha saudável, li esta MERDA toda no ar. Para quem não sabe ou não leu, a Justiça Federal do Distrito Federal liberou psicólogos a tratarem gays e lésbicas como doentes, podendo fazer terapias de “reversão sexual”, sem sofrerem qualquer tipo de censura por parte dos conselhos de classe. A decisão, do juiz Waldemar Cláudio de Carvalho, é liminar e acata parcialmente o pedido de uma ação popular. Esse tipo de tratamento é proibido desde 1999 por uma resolução do Conselho Federal de Psicologia. O orgão disse que vai recorrer.

eu e naty

Em um primeiro momento me emputeci, depois silenciei e na madrugada veio o choro. O choro de mãe, o choro da intolerância, o choro da impotência, o choro do medo. Pois hoje, ao contrário de quando minha filha era criança, não posso mais protegê-la das dores e ataques do mundo. Ela cresceu, lindamente, mas com atitudes como essas, ela corre SIM, o risco de ser atacada por algum maluco/a que “entenda” que ela é uma “doença” ambulante por aí. Ser apontada como uma aberração da natureza. Ser excluída de ambientes sociais por ter uma doença contagiosa. Ser chamada  por um “psicólogo/a” a participar de suas sessão de “reversão sexual”.

Sabem medo? Sim, eu senti  e estou com com medo e o que me resta é usar o que eu tenho como ferramenta, as redes sociais para dizer: ” Não, minha filha não é uma doença ambulante. Minha filha é meu bem maior, cidadã correta, profissional formada,  ética, amorosa, solidária que só quer ter liberdade de ser quem ela é: Uma mulher, homossexual e feliz! “

Se você quiser ajudar, compartilhe este posto e mais que isso assine o abaixo-assinado: «Homossexualidade não é doença! Repúdio à decisão da Justiça Federal do DF.» no endereço : http://www.peticaopublica.com.br/pview.aspx?pi=BR101981

Concordo com este abaixo-assinado e cumpro com o dever de o fazer chegar ao maior número de pessoas.

Se você concorda , assine também!

Beijos de uma mãe que SAIU do ARMÁRIO e não se calará diante do retrocesso social que estamos vivendo.

Leia Mais

Mães empreendedoras lançam evento sobre acolhimento materno-infantil em Curitiba

Por Empreendedorismo Rosa

A ideia surgiu para proporcionar um encontro que abordará vários aspectos da maternagem, paternagem, gestação e primeiríssima infância

Com o objetivo de reunir em um só lugar uma multidisciplinaridade de temas e atividades que permeiam a maternagem e paternagem, quatro mães empreendedoras decidiram criar o Acolhe-conexões maternas. Um encontro que trará para os cinco dias de programação, entre 25 e 29 de setembro, profissionais de diversas especialidades para dialogar e ministrar atividades direcionadas às gestantes, mães, pais e cuidadores. As rodas de conversas e cursos acontecerão em diferentes horários no período das 14h às 20h, na Casa Poppins.

Temas como cuidados na gestação até a introdução de alimentos para bebês, puerpério, escolha do parto, sono e massagem para bebê, mudanças ocorridas na vida dos pais com a chegada dos filhos, bate-papo sobre empreendedorismo, exposição de crianças na internet, educação, entre outros, irão compor as ações do encontro que pretendem mostrar a importância do acolhimento materno e paterno na prática. As atividades sugerem reflexões sobre o desenvolvimento feliz e saudável da criança, e a atenção aos cuidados diários, com afeto, envolvimento e compromisso.

Divulgacao_Acolhe

 

 

 

 

Para Carol Soares, organizadora do evento em parceria com Nany Semicek, Fernanda Friedemann e Carla Schultz, o “Acolhe surgiu para reunir em um mesmo ambiente, conhecimento, experiências e lazer, para que as gestantes e mães recebam informações de forma descontraída sobre seus filhos e principalmente sobre o cuidado para com elas mesmas”, ressalta. Semicek acredita que demorou muito tempo para ter acesso a conceitos que teriam tornado a sua experiência materna muito mais agradável. “Decidimos criar o Acolhe em respeito às mães e pais que merecem receber todo conhecimento possível para este momento divisor de águas em suas vidas”. Fernanda e Carla compartilham da mesma opinião de que existe uma carência em Curitiba de ações que contemplem, em um só espaço, diferentes discussões acerca do universo materno.

Haverá também feira de exposição de produtos materno-infantil, área para alimentação e local apropriado para a troca de fraldas de bebês. Mães com crianças de colo poderão desfrutar das atividades com eles por perto, pois a motivação das organizadoras é que o encontro promova momentos de bem-estar e informação para acolher toda a família.

E no dia 26/09 ás 19h nossa fundadora, Lênia Luz estará com a pROSA: “Empreendedorismo e maternidade: empreender e aprender”

Convide suas amigas para fazerem acontecer com a gente!

Fonte: Comunicação Acolhe – Conexões Maternas

Serviço:
Data: 25 a 29/09 das 14h às 20h
Local: Casa Poppins – Rua Albano Reis, 170- Ahú ( dentro do clube Urca)
Crianças de 2 a 10 anos que acompanharão os pais ou cuidador terão acesso livre no espaço de brincar e de convivência da Casa Poppins.

Investimento:
– R$ 30 por cada atividade
– R$ 50 para o casal participar de uma única atividade
– R$ 100 para uma pessoa participar de um dia da programação
– R$ 170 diária para o casal participar de um dia da programação
– R$ 245 para participar dos cinco dias de evento.
*Estacionamento do clube – R$ 10 o período

Mais informações:
Comunicação Acolhe-Conexões Maternas
Cássia Gomes (41) 9 8837 3343 ou
Carol Soares (41) 9 9769-7385
E-mail: comunicacao@acolheconexoesmaternas.com.br

Comunicação: Acolhe – Conexões Maternas

Leia Mais

Mamãe empreendedora e intraempreendedora: Olha a colônia de férias aí!

Por Empreendedorismo Rosa

 

No mês de julho a Casa Poppins estará recheada de atrações para crianças de todas as idades. Além da tradicional colônia de férias a Casa oferecerá vivência “Amadurecer Consciente” dedicada ao público adolescente, oficininha de arco e flecha para crianças e também exibições de filme em Planetário que emocionará todas as idades.

 01 CP - chamada COLONIAINVERNO

Colônia de Férias de INVERNO da Casa Poppins

A Colônia de férias de inverno terá programação em todas as semanas do mês de julho. Serão atividades recreativas e direcionadas, entre elas haverá experimentos com pintura e gastronomia além de brincadeiras ao ar livre em uma área verde de 500m2, espaço sugestivo para que as crianças possam rolar na grama, se sujar na terra e interagirem umas com as outras. A única proibição é o uso de aparelhos eletrônicos. “Acho importante que as crianças fiquem um tempo sem brincadeira dirigida e até mesmo sem fazer nada, deitada na rede ou contemplando o céu”, diz a diretora da Casa Poppins, Nany Semicek.

A Colônia será dividia em duas turmas: para crianças de três a cinco anos e de seis a dez anos. Os participantes deverão levar na mochila muda de roupas, chinelo e galocha.

 

Programação de atividades direcionadas:

  • Segundas: Culinária com a nutricionista Michele Chibior
  • Terças: Manualidades com a recreadoras da casa.
  • Quarta: Contação de histórias e musicalização com o músico Richard Rebelo e atriz Patricia Saravy
  • Quinta: Expressão corporal e iniciação a yoga com a terapeuta Vanessa Panambi
  • Sexta: Jogos com recreadoras da casa.

De 03/07 a 28/07/2017 das 8h às 12h ou 14h às 18h

Valor da participação por turno (manhã ou tarde)

Diária R$ 55,00 – lanches incluídos

Semanal R$ 210,00 – lanches incluídos

Integral/diária R$ 100,00 – almoço não incluído. Apenas lanches.

Integral/semanal R$ 410,00 – almoço não incluído. Apenas lanches.

Dentro do clube temos um restaurante conveniado que poderá ofertar almoço para as crianças no local.

Inscrições: https://goo.gl/forms/W7wop9g1dXgA0bHs1

 

  • Planetário: “Da terra ao universo”

 Para quem procura uma experiência diferente para as férias dos pequenos, a Casa Poppins apresenta no mês de julho o planetário inflável,  uma cúpula de 360 graus onde serão exibidos filmes recreativos no teto do domo. Todos são convidados a deitar em almofadas e a imergir na exibição que se utiliza de imagens 3D em alta resolução combinados a sons de altíssima qualidade.

O filme a ser exibido será “Da Terra ao Universo”, com duração de 30 minutos, O filme é apropriado para todas as idades. Ele foi produzido pelo Observatório Europeu do Sul, a organização europeia intergovernamental que realiza pesquisas em Astronomia e é o observatório astronômico mais produtivo do mundo.

Serviço:

Filme: Da Terra ao Universo

Duração: 30 minutos

Dias 20, 21 e 22/07.

Sessões quintas e sextas: 10h, 11h, 14h, 14:40, 15:20, 16:00 16:40 e 17:20.

Sessões no sábado: 14h, 14:40, 15:20, 16:00 16:40 e 17:20.

Ingressos: 15,00 reais através do link:    https://lojacasapoppins.lojaintegrada.com.br/  ou no local do evento.

Local: Casa Poppins – Rua Albano Reis, 170 – Ahu (dentro do clube urca)

Maiores informações: www.casapoppins.com.br ou 41-99767-3108

 

  • Curso Amadurecer Consciente

Vivência para adolescentes

O que vamos abordar?

Sincronicidade, como a perfeição do universo pode transformar sua vida;

Originalidade, o que há por trás de todos os conceitos e pensamentos programados.

Quem eu sou?

O silêncio, como ferramenta cotidiana e transformadora;

A Comunicação Não Violenta: empatia e conexão com o outro de forma afetiva, dinâmica e eficaz.

Como faremos?

O trabalho será prático e dinâmico e proporcionará autonomia aos participantes. A atividade em grupo permite trocas de experiências e todo o desdobramento será documentado em vídeo, cada participante poderá relatar como essa experiência contribuiu para sua formação.

A base do trabalho se dá pela Psicologia Corporal Reichiana, que faz uma leitura segura e eficaz da expressão humana através da nossa expressão corporal.

Por que inscrever seu filho? (dos 10 aos 15 anos)

Em todas as fases da vida temos dúvidas e nos descobrimos a cada dia, e com eles não é diferente, pois são seres em formação, e necessitam de uma base segura e consciente para se tornarem seres autônomos e equilibrados.

E nesse curso vamos proporcionar um ambiente seguro e acolhedor, facilitando a expressão de suas reais potencialidades e abordando de forma leve temas de grande relevância para um amadurecimento consciente.

Facilitadora: Lílian Ponte e Silva e Alex Helder Romenski:

Lílian Ponte e Silva é formada em Segurança do Trabalho e Direito. Atua como Mentora Sistêmica, seu trabalho é voltado para o  desenvolvimento humano  e autoconhecimento, tratando de assuntos como física quântica aplicada no cotidiano e saúde, Comunicação Não Violenta, o poder da gratidão, desenvolvimento de potencialidades entre outros.

Alex Helder Romenski tem formação de Tecnólogo em Segurança e Saúde do Trabalho, é Terapeuta Acupunturista Auricular e Psicoterapeuta Corporal Reichiano.

Datas:

Turma 1 – Dia 29 (das 9h as 12h e 14h as 18h) e dia 30 (das 14h as 19h)

Turma 2 – Dias 12, 13 e 14 das 14h as 18h

Investimento: R$300,00 por aluno o pacote completo.

Ingressos: http://www.casapoppins.com.br/servicos/cursos-e-palestras/

A vivência só irá acontecer com mínimo de 5 participantes.

Local: Casa Poppins – Rua Albano Reis, 170 – Ahu (dentro do Clube Urca)

Maiores informações: www.casapoppins.com.br ou 41-99767-3108

 

  • Oficininha de Arco e Flecha com a Vedana Arqueria Intuitiva

Vem aí nossa tão esperada oficininha!! Muita brincadeira com arco e flecha!!

Público alvo: crianças a partir de 7 anos

Investimento: R$70,00

Duração: 1 hora e meia

Ingressos: https://lojacasapoppins.lojaintegrada.com.br/  ou no local do evento.

 

PROGRAMAÇÃO:

– Aquecimento com brincadeiras e música.

– Breve história do Arco e Flecha tradicional.

– Regras de segurança e iniciação ao Arco e flecha.

– Exercícios práticos com o Arco e flecha – Modalidade Intuitiva. Balões e surpresas no alvo!

 

AS FACILITADORAS:

Daniele Vecchi é pedagoga formada pela UFPR, instrutora de tiro com arco e estudante de PNL. Conheceu o Arco e Flecha tradicional intuitivo na Alemanha, onde fez sua formação e aprimorou seus conhecimentos nesta arte milenar. Voltando ao Brasil em 2015, concluiu a formação em instrutora Nível 1 da IFFA e desde então atua como Instrutora na Vedana – Arte e Flecha, empresa fundada juntamente com Fernanda Viganó Friedemann.

Fernanda Viganó tem formação em dança e arte-educação. Atua na área da Dança em Curitiba desde 2004. Em 2017 concluiu a formação em instrutora de tiro com arco Nível 1 da IFFA. Na Vedana – Arte e Flecha atua como instrutora de movimento e de tiro com arco.

 

Não é necessário possuir o material ou conhecimento prévio de arco e flecha.

Estamos preparando com muito carinho a Oficininha e ficaremos muito contentes com a presença de vocês.

 

Sobre A Casa Poppins

Assim como a bolsa da personagem Mary Poppins, o espaço é mágico e faz surgir de todos os cantos brincadeiras inteligentes para crianças de quatro meses a nove anos

Imagine uma grande área verde, na área central de Curitiba. Agora imagine que neste local há brincadeiras, jogos e artes para crianças sob supervisão de monitores. E que neste mesmo local os pais podem, se quiserem, trabalhar perto dos filhos ou desfrutar do espaço ou apenas deixar as crianças enquanto resolvem suas vidas de adultos.

Instalada dentro do terreno do Clube Urca, no Bairro do Ahú, a Casa Poppins é um grande e estruturado espaço para o brincar. E você lembra como é? Brincar é ser livre, criativo com papéis, papelão, latas, tintas, objetos de formas variadas. Brincar ao ar livre, jogar, cantar, ler, ouvir histórias, etc. A lista de atividades é longa assim como a imaginação das crianças.

Estrutura – Na Casa Poppins não existe matrícula. Há planos mensais, semanais, por dia de semana ou até mesmo por hora. É chegar e trabalhar ou brincar. O atendimento é de segunda a sexta, das 8h às 18h, e aos sábados, das 14h às 18 horas.

Além de atividades rotineiras, como o contraturno, a Casa Poppins promove palestras, feiras educativas, festas de aniversários e a Festa do Pijama, evento que acontece uma sexta-feira por mês, à noite, para que os pais deixem as crianças e possam ter, por algumas horas, programa de casal.

A coordenadora do espaço, Nany Semicek, diz que a Casa Poppins é um sonho realizado porque agora existe um espaço no qual as crianças têm liberdade para brincar e aprender. “É um local especial com atividades lúdicas que estimulam a criatividade, o conhecimento e a fantasia. A Casa Poppins é o espaço para pais que prezam as relações familiares e de amizades, e que sabem que a construção destes laços resulta num mundo melhor. É o refúgio para a loucura do dia a dia das crianças, longe de internet, televisão, computador e atividades escolares. O tempo lúdico para o desenvolvimento da criança”.

Os materiais à disposição são cuidadosamente escolhidos e garimpados nos lugares mais inusitados. E tem tanta coisa, e é tudo tão diverso e divertido, que dá para inventar o que se queira. Diariamente os monitores preparam propostas diferentes com materiais que ficam à disposição das crianças. Pode ser pintura, massinha, colagem, desenho ou tudo misturado. Com todas estas alternativas, e sem horários nem modelos pré-definidos, os pequenos ficam livres para brincar.

“Nós acreditamos num brincar livre, que respeite o tempo e as escolhas de cada um, deixando a criatividade ganhar asas em voos cheios de magia. Nossas propostas de brincadeiras e oficinas não são dirigidas e não têm necessariamente um produto final. O que importa é o processo, a experimentação, a exploração, a descoberta e a fantasia”, afirma Lawrence Wengerkiewicz Bordignon, também coordenador da Casa Poppins.

A Casa Poppins é um espaço para pais e filhos também brincarem juntos, incluindo mães com bebês pequenos. Para elas há um espaço de acolhimento e atividades especiais, como o café da manha para mães.

E se depois de tanta atividade, o soninho chegar, há espaço reservado para o descanso que, assim como as atividades, está sob supervisão dos monitores.

 

Serviço

Casa Poppins

Rua Albano Reis, 170. Bairro Ahu – dentro do Clube Urca

Curitiba, Paraná.

Informações e agendamentos – 41 3093-7020 / 997673108

contato@casapoppins.com.br

www.casapoppins.com.br

Facebook/casapoppins

Leia Mais

Qual o presente ideal para o Dia das Mães?

Por José Luiz Tejon Megido

A mãe biológica me deu a vida, a mãe adotiva me deu a sua vida! Qual o presente ideal para o dia das mães? Quem tem mãe viva vê, por um momento, a oportunidade de rever a mãe, almoçar, dar um presente. Quem não tem a felicidade de ter a mãe ainda viva, a mantem vivíssima na memória de todas as suas emoções. São sensações distintas.

Mas quando me perguntaram qual seria um dos maiores presentes que eu gostaria de pedir para mim mesmo, se pudesse pedir o impossível, ele seria: rever, nem que fosse por apenas um minuto, a minha querida mãe.

No meu caso duas mães, pois a biológica me deu a vida e não a conheci, e a adotiva me deu a sua vida para que eu pudesse mentalmente existir. E o que eu faria nesses minutos com ambas as mães? O maior abraço e o maior beijo do mundo, interminável, de perder todos os fôlegos, de apertar para integrar célula com célula, e de berrar o tempo todo como eu as amo. Gritar para que em qualquer infinito onde estejam recolhidas, não importa quão distantes, separados por dimensões desconhecidas, jamais o eco desses gritos pudesse parar de ecoar.

apsposts_maio_data_1

Se eu tivesse esses minutos de novo, pediria perdão pela falta de atenção. Os instantes e os momentos perdidos ao lado da mãe são irrecuperáveis. Eu prestaria muito mais atenção nos olhares, na forma de falar, em como tinham sempre um olhar de amor para comigo, e eu nem me ligava. Pediria perdão pelos meus momentos de raiva, quando brigamos, nos distanciamos, e a perdoaria de suas fraquezas, imperfeições, pois tanto minha mãe quanto eu, estamos distantes de sermos perfeitos.

Minha mãe biológica me deu a vida, mas eu nunca a abandonei. Minha mãe adotiva, Rosa, me lembro vivamente, nunca me abandonou. No último instante em que a visitava no hospital, no seu último dia e horas de vida, eram cerca de 18h, o quarto já semiescuro, e ela dormia.

Saí para voltar no dia seguinte, mas ao fechar a porta do quarto, algo me trouxe para dentro de novo. Voltei, me aproximei, e uma gotinha de lágrima escorria de suas pálpebras. A beijei, e guardei nos meus sentidos o gosto salgadinho daquela gota que escorria suavemente como que dizendo um adeus, ou um até sempre. Minha mãe Rosa faleceu naquela madrugada. Feliz dia das mães, felizes os que se reencontram diariamente com suas mães interiores. A mãe eterna nunca nos abandona, se nós nunca a abandonarmos.

Leia Mais