Entrevista podeROSA

Por Pâm Bressam

 

Hoje vamos conhecer a Gilmara Oenning, sócia da escola de inglês Influx localizada em Jaguaruna/SC.

 

Antes de você abrir a Escola de Inglês o que você fazia, e qual era seu entendimento sobre empreendedorismo?

Antes da escola de idiomas inFlux, eu cursava Administração e trabalhava em uma empresa Multinacional. Na faculdade, empreendedorismo era apenas mais uma matéria. Busquei informações fora da sala de aula, pois, num primeiro momento, o empreendedorismo era apenas para as pessoas que já possuíam empresas, mas com as informações certas e pessoas que conheci, percebi que qualquer um pode ser empreendedor. Assim, na minha concepção,  empreendedorismo é pensar e agir diferente do comum.

Como foi meter a cara e empreender pela primeira vez? O que levou você a tomar esse risco?

A vontade de mudar e sair do comodismo foram o combustível para eu arriscar. Sempre pesquisava muito e queria fazer diferente de tudo que eu estava acostumada a viver. E no ano de 2014 vi a oportunidade de abrir uma escola de Idiomas em Jaguaruna. Fiz várias pesquisas, plano de negócio, pesquisa de mercado e fiquei alguns meses estudando. Após isso, pesquisei qual escola iria abrir, entrei em contato com várias franquias de escolas de Idiomas e escolhi a Influx. Abri a escola em 2015 e está sendo um grande aprendizado a cada dia. Estou satisfeita. Acredito que não podemos nos acomodar e devemos sempre ter muito foco.

Fonte da Imagem: Arquivo Pessoal

Fonte da Imagem: Arquivo Pessoal

Quais foram seus sentimentos nas épocas difíceis…

Tive motivação, e quando abri meu negócio estava consciente de que nada seria fácil, porém sabia que aquele era o momento certo.

Meu maior aprendizado é não desistir dos nossos sonhos.

Qual o conselho para uma mulher que deseja empreender?

Sou Jovem empreendedora, tenho muito o que aprender, mas o que considero importante para alcançar os objetivos são foco e persistência. E para quem está tentando algo, um bom planejamento faz parte do sucesso, uma pesquisa de mercado, um plano de negócio.

Conhecer novas pessoas e buscar novos horizontes, agir em vez de lamentar. Outra ação importante é conviver com pessoas que influenciarão positivamente.

 

Você voltaria atrás e faria tudo de novo ou tentaria procurar um emprego?

Faria tudo de novo. Estou muito feliz e tenho muitos sonhos a realizar. Cada dia um novo aprendizado!

Leia Mais

Maior evento do franchising nacional e um dos maiores do mundo: ABF Franchising Week

O  Empreendedorismo Rosa, participará mais uma vez da ABF Franchising Week, que ocorrerá de 19 a 24/07 em São Paulo, com cobertura diária através das redes sociais.

Se você é franqueador, franqueado ou deseja conhecer mais sobre o mundo das franquias não deixe de participar.

É o maior evento do franchising nacional e um dos maiores do mundo.

ABF Franchising Week ABF Participe

Leia Mais

CURITIBA RECEBE PALESTRA DE MARCELO CHERTO, MAIOR ESPECIALISTA EM FRANQUIAS DO PAÍS

Por Empreendedorismo Rosa

No dia 29 de junho, uma quinta-feira à noite, Marcelo Cherto, estará em Curitiba para ministrar a palestra: “Abrir um negócio do zero ou investir em uma franquia?”. O evento acontecerá no auditório na PUC-PR e será destinado a futuros empreendedores ou empresários que buscam novos investimentos, mas ainda não tem certeza qual caminho deverão seguir.

A expectativa é de receber mais de 500 pessoas, se tornando uma ótima oportunidade na busca de conhecimento e networking. O objetivo é que o público possa interagir e tirar suas dúvidas sobre o desafio de iniciar um negócio totalmente novo ou optar pelo sistema franchising.

O evento é organizado pela GGV Consultoria Empresarial, que é especializada no atendimento de micro, pequena e médias empresas. Geraldo Hisao, Diretor Executivo da companhia, afirma que a escolha de trazer Marcelo Cherto, foi pensada de forma estratégica: “Queríamos um nome de expressão, uma referência no mercado, que possa trazer um conteúdo realmente relevante aos curitibanos”.

Fonte da Imagem: Marcelo Cherto

Fonte da Imagem: Marcelo Cherto

Marcelo Cherto é CEO de uma das maiores empresas de consultoria de América Latina, foi co-fundador da Associação Brasileira de Franchising, é membro da Academia Brasileira de Marketing, conselheiro consultivo global da Endeavor e já escreveu mais 13 livros sobre empreendedorismo e vendas.

Segundo Leonardo Beling, Diretor Expansão da GGV: “O propósito é auxiliar as pessoas a identificarem quais são as vantagens e desvantagens de cada modelo de negócio, de acordo com seus perfis pessoais e profissionais, para possam tomar uma decisão mais assertiva e potencializem suas chances de sucesso em sua trajetória empreendedora”.

Se você tem interesse em participar da palestra e se preparar para ser um empreendedor de sucesso, clique AQUI.

 

INFORMAÇÕES GERAIS

DATA: 29/06/2017

HORÁRIO: das 19:30 às 21:30

LOCAL: PUC-PR – Auditório Tuca – Bloco Azul

ENDEREÇO: Rua Imaculada Conceição, 1155.

INSCRIÇÕES: https://www.sympla.com.br/palestra—abrir-um-negocio-do-zero-ou-investir-em-uma-franquia__134660

 

Leia Mais

Mulheres que fazem Acontecer

Por Empreendedorismo Rosa

Com muita alegria compartilhamos que nossa parceira, Elaine Magnan, fundadora da marca Elegance Lingerie, parceira do Empreendedorismo Rosa há 3 anos, recebeu o prêmio “Mulheres que fazem Acontecer”.

A Revista Polo de Guaporé através de seu editor responsável Tamar Peretti, realizou na noite de 6 de dezembro, sob um pôr do sol espetacular, na linda vinícola Don Abel, em Casca, o evento “Mulheres que fazem Acontecer”. O objetivo foi destacar um grupo de mulheres da região que fazem a diferença em suas atividades profissionais e comunidades em que atuam. Através da percepção e indicações de pessoas influentes na comunidade, foi selecionado um grupo de 20 mulheres de Guaporé, Casca e cidades próximas, para uma noite festiva, contemplando-as com o Troféu MULHERES QUE FAZEM ACONTECER.

Elaine, é uma das pioneiras de uma indústria que transformou Guaporé. E que transformou também a vida de muitas mulheres que passaram a acreditar em si mesmas, pelo trabalho constante de valorização da beleza, feminilidade, capacidade e empreendedorismo feminino, por peças tão pequeninas e com tanto valor simbólico: as lingeries. Peças que trazem amor próprio, valorização, sedução e força. Assim, refletindo o espírito desta mulher poderosa surgiu uma das marcas mais sólidas e reconhecidas no município, a Elegance.

15442363_913753382094188_9190207742056144605_n

 

Eliane Magnan é Diretora Presidente da Elegance Lingeries, de personalidade forte desde criança, começou a trabalhar muito cedo, com 13 anos, pois o que mais buscava era ser uma mulher independente, em todos os sentidos. Filha de agricultores, esta gaúcha de Guaporé, aos 17 anos montou seu primeiro negócio, com muita coragem e determinação. Seu propósito, na época, era custear seu estudo universitário, sem imaginar que seria uma empresária de credibilidade e sucesso, como é atualmente.

Formou-se em administração de empresas, fazendo ainda MBA em Moda e Varejo e em Identidade Empresarial. Em 1993, abriu as portas da Elegance, com a proposta de ser uma marca muito próxima de suas consumidoras. No início, a produção era apenas de 500 peças por mês. Em três anos, saltou para a confecção de seis mil peças mensais. Hoje, com a implementação de um projeto arquitetônico moderno, a unidade fabril da empresa produz cerca de 100 mil peças/mês. Os produtos Elegance estão em mais de 500 pontos de venda espalhados pelo Brasil e pelo mundo (Estados Unidos, Chile, Colômbia, Argentina, Portugal, Japão e Nova Zelândia).  A Elegance, no mercado há 23 anos, entrou para o franchising em 2014, e já conta com quatro unidades, sendo uma própria e três franqueadas, prevendo ainda a abertura de 55 novas unidades franqueadas nos próximos cinco anos.

ELIANE MAGNAN, É UMA MULHER QUE FAZ ACONTECER!

Leia Mais

Franquias e Mulheres: Parceria de sucesso!

Por Marcio Tadeu Aurelio

Em 2016, mais uma vez as franquias foram muito bem!

Como vem acontecendo há mais de uma década, o faturamento das franquias brasileiras vem crescendo ano após ano bem acima do PIB nacional. Dados estatísticos preliminares divulgados pela ABF – Associação Brasileira de Franchising, ABRASCE – Associação Brasileira de Shoppings Centers e FDC – Fundação Dom Cabral indicam que o faturamento das redes de franquia  em 2017, terá um crescimento em torno de 7% sobre o ano de 2016.  Isto é apenas um dos números que mostra a grande força do franchising na economia nacional.

Fonte da Imagem: Mundo das Franquias

Outro grande destaque é a força crescente do franchising feminino. Isso mesmo! As mulheres já representam 48% dos franqueados no Brasil e as unidades franqueadas administradas por mulheres chegam a ter um faturamento até 35% mais alto do que aquelas sob o comando masculino. Isso se deve a características intrínsecas femininas, como serem mais detalhistas, atentas e seguirem regras do que os homens.

O segmento com o maior número de franqueadas é o de saúde, estética e beleza. E no franchising como um todo, os segmentos que mais atraíram interessados em abrir franquias foram os de alimentação (que historicamente vive se reinventando) e o de vestuário.

De uma maneira geral as mulheres que buscam empreender no mundo das franquias têm entre 36 e 45 anos e a grande maioria dispõe entre R$ 50 mil e R$ 150 mil. São Paulo, Rio de Janeiro, Paraná, Minas Gerais e Rio Grande do Sul são, pela ordem, os Estados com o maior número de marcas que buscam expandir através de franquias.Em 2016 foram abertas praticamente 40 franquias por dia no Brasil, um número bastante expressivo, que gerou mais de 1 milhão de empregos diretos.

E o que esperar para 2017? Historicamente, mesmo em anos de incerteza econômica o franchising vem se firmando como uma excelente alternativa, devido a seu risco relativamente baixo em relação a negócios independentes, a uma legislação específica consolidada e por ser uma rede de aprendizado contínuo, onde prevalece a política do ganha-ganha.

Venha você também para o maravilhosos Mundo das Franquias!

Leia Mais

Dia Mundial do Empreendedorismo Feminino

Por Empreendedorismo Rosa

Hoje, dia 19.11.2016, nós, mulheres empreendedoras temos mais um motivo para celebrar. Com o intuito de apoiar, empoderar e inspirar mulheres e a todos que se dedicam a tornar o mundo um lugar melhor para as mulheres e meninas, a ONU lançou em 2014, o Dia Mundial do Empreendedorismo Feminino em Nova York. Dentro da página oficial do  Womens Day você poderá conhecer mais sobre este projeto mundial.

Nós, do Empreendedorismo Rosa, inspiramos, realizamos e empreendemos e dentro desta proposta temos apoiado muitas mulheres em suas caminhadas empreendedoras. Através de nosso conteúdo, construído de maneira especial e exclusiva por nossos colunistas, buscamos inspirar, informar e motivar mais e mais o empreendedorismo em nosso País. Com ações presenciais fomentamos o networking, o crescimento e nascimento de novos empreendimentos e com isso o empoderamento feminino se fortalece nesta cosntrução de rede de negócios e também solidária, entre mulheres que se ajudam mutuamente.

 

Fonte da Imagem: Paula Soares

                                                                                                                   Fonte da Imagem: Paula Soares

Veja o perfil da pesquisa que apoiamos,  realizada com mais de 1300 mulheres em todo território nacional e patrocinada pelas empresas AVON, ITAÚ e FACEBOOK, com organização da RME.

A pesquisa, além de desvendar o perfil dessa mulher que empreende no Brasil, traz um panorama real do que elas enfrentam quando decidem empreender, seus conflitos diários, a maternidade versus a carreira, o momento financeiro e principalmente as dificuldades que a empreendedora brasileira enfrenta quando decide ter seu próprio negócio.

A amostra da pesquisa quantitativa é de 1376 mulheres sendo que 85% já empreendem e 15% pensam em empreender, e abrange uma boa representatividade:  São Paulo Capital e região metropolitana – 19,65% MG + ES + interior de São Paulo –  22,33%, Região Sul – 20,23%, Estado do RJ – 12,21% Regiões Norte, Nordeste, Centro- Oeste 22,33%

PERFIL: 79% tem superior completo ou mais, 39,1 anos é a média de idade. A maioria é casada, com filhos e apresentam um grau de escolaridade um pouco maior do que as que planejam empreender e que tem média 36,5 anos, sendo que 30% pertence a Classe C, enquanto 35% das mais velhas pertencem a classe A.

MATERNIDADE: Um dado já sentido pelo mercado, mas que ainda não era comprovado: 75% das empreendedoras decidem empreender após a maternidade. Na classe C, a porcentagem aumenta para 83%.

O QUE MAIS COMPROMETE A RENDA: O MAIOR GASTO entre 37% das pesquisadas é com moradia, seguido de alimentação (24%) e de dívidas (15%). Mas isso muda quando analisada a classe social: na classe A, o maior gasto é com Educação, chegando ao comprometimento de 14%.

REDE DE APOIO DA EMPREENDEDORA: Na hora da divisão ou “ajuda” nas tarefas domésticas e cuidado dos filhos, a maioria das empreendedoras conta com o apoio do marido, familiares. Na Classe C, as redes de apoio são menores. Outra constatação, conforme os filhos crescem elas passam a fazer mais tarefas sozinhas.

TEMPO DO NEGÓCIO –  42% iniciou seu negócio há menos de 3 anos e 39% tem mais de 6 anos.

SETOR DE ATUAÇÃO:  quanto mais alta a classe social, maior a concentração de Serviços, que desponta com 59%, seguido do comércio (31%), e Indústria (7%).

SOCIEDADE:  55% não tem sócios, e quando tem é mais comum sociedade em partes iguais. Amigos, maridos ou outro familiar são os sócios mais comuns das empreendedoras.

HOME OFFICE: 68% costuma trabalhar mais em casa.

FATURAMENTO: 33% das empreendedoras faturam mais de R$10.000,00 por mês enquanto 36% faturam até R$2500,00 por mês.

PONTAPÉ INICIAL: 41% iniciaram seu empreendimento sem capital, 41% usaram Poupança, investimento próprio e rescisão após ser demitida como principal fonte de capital que contaram para iniciar seu do negócio.

PREPARO PARA O NEGÓCIO:  maioria das que já empreendem, 75% se sente preparada para ter o seu próprio negócio. Já entre as que planejam empreender, 50% se sentem preparadas.

RAZÕES PARA EMPREENDER: entre elas predominam as razões emocionais, já que 66% diz trabalhar com o que gosta enquanto 34% diz que empreender é realizar um sonho. Ter Flexibilidade de horáriofica com 52% das respostas e 40% procura por uma renda melhor do que trabalhando para outros.

PONTO DE ATENÇÃO: 33% fazem O CONTROLE FINANCEIRO de modo básico, criam planilha de excel ou até anotam em um caderno.  33% fazem algum controle de modo mais elaborado, mas 14% não fazem controle nenhum.

CONFIANÇA: Mesmo com todo o discurso negativo da crise atual do país, os negócios de mais da metade (63%) das empreendedoras está melhor do que há 3 anos. E elas acham que irão melhorar mais ainda nos próximos 3 anos!

QUEREM SABER MAIS: Finanças, planejamento da empresa, formação de preço, mkt/comunicação e vendas/negociação são as áreas que querem saber mais. Ou seja, querem planejar, definir preço, divulgar e vender.

ONDE BUSCAM INFORMAÇÕES:  70% buscam informações principalmente nas redes de empreendedorismo, 68% nas palestras gratuitas

NETWORKING: Sim, elas fazem! 31%  delas vão a eventos, palestras e encontro de empreendedoras. Tomam conhecimento dos eventos pelas redes sociais (FACEBOOK), boca a boca e sites.

O que vemos é que  alguns aspectos melhoraram no Brasil nos últimos 2 anos. Houve um aumento na porcentagem de mulheres com maior nível de estudo e também no de negócios com potencial alto de crescimento – chamados de “business gazelles”. Cresce no  Brasil, o número de mulheres que querem ter o seu próprio negócio. Das cerca de seis milhões de micro e pequenas empresas existentes, 35% são lideradas por mulheres. No entanto, entre os novos negócios, a participação das mulheres chega a 49,6%, segundo dados do Sebrae. Outro dado que nos deixa muito motivadas é sabermos que negócios liderados por mulheres possuem uma taxa de sobrevivência maior.

Nossas habilidades somadas ao nosso desejo de fazer acontecer, vem fazendo diferença no mundo. E como presente, para você, que nos acompanha compartilhamos  um documento criado pelo Empreendedorismo Rosa em 2012 e que faz todo sentido após os nossos 4 anos de vida e muito empreender.

Compartilhe com outras mulheres os 10 Princípios da Mulher Empreendedora, segundo o Empreendedorismo Rosa, e faça a diferença onde você está!

Fonte da Imagem : Empreendedorismo Rosa

Leia Mais