Conheça a única loja online multimarca no Brasil que atua exclusivamente no nicho das mulheres de pequenos pés

Por Empreendedorismo Rosa

Abrimos o mês de novembro com uma pROSA podeROSA com Tania Gomes, empreendedora e criadora do E-commerce 33e34  que recebe investimentos dos 4 principais investidores anjo do Brasil

Criada para atender o mercado de nicho, a 33e34 , da empreendedora Tania Gomes, nasceu da dificuldade de sua idealizadora, que calça 33, em encontrar um sapato para um evento de final de ano. Da frustração inicial, surgiu a ideia de solução do problema, uma loja online para atender apenas clientes que calcem 33 ou 34. Com pesquisas de mercado em mãos, Tania desenvolveu um “business plan”, encontrou investidores anjo e criou a marca, que hoje conta com e-commerce, loja física e marca própria.

“Após três rounds de investimentos, a 33e34 já teve R$ 1 milhão investidos na empresa. Os 0 principais investidores anjos do Brasil estão com a gente”, revela Gomes. Os nomes deles já são bem conhecidos do mundo das startups, são eles: João Kepler, Fábio Póvoa, Camila Farani e Marco Poli.

De lá para cá, as mulheres de pequenos pés deixaram de perder tempo e já não gastam mais solas de sapatos para localizar no comércio uma loja que atenda as suas necessidades.

Primeira e única loja online multimarca no Brasil, a 33e34 atua exclusivamente no nicho das mulheres de pequenos pés e tem um mercado potencial de 5 milhões de mulheres somente no Brasil.

A empresa que cresce em ritmo veloz iniciou suas atividades pelo e-commerce de multimarcas, investiu em sua marca própria para incrementar ainda mais o portfólio oferecido às clientes, mantém em seu cadastro de compras mais de 30 mil consumidoras.

“Como os varejistas de calçados privilegiam a compra de modelos de numeração 35 até 40, a entrada da 33e34 no segmento de nicho, chega para atender esta demanda reprimida, onde as clientes compram sem frustração e podem escolher como querem comprar, se via e-commerce ou na loja física, e recebem os produtos selecionados em seu endereço de preferência”, explica Gomes.

“Montamos um negócio que auxilia no fortalecimento da autoestima da mulher. É triste precisar comprar algo e não conseguir, mas isso já são águas passadas, entramos com tudo para movimentar ainda mais o mercado da paixão nacional entre a maioria das mulheres, os sapatos”, comemora Tania.

Confira abaixo a entrevista com a podeROSA , Tania Gomes.

TANIA_GOMES-41_WEB

ER: Quando você estava no começo da sua carreira empreendedora, já imaginava quem viria a ser?
De fato, eu lutei muito contra a possibilidade de ser empreendedora. Meus pais sempre foram inventivos, corajosos e muito empreendedores. Cresci vendo os dois criarem novos negócios. Quando adulta, minha primeira escolha foi por uma carreira extremamente tradicional. Fiz magistério no tradicional Instituto de Educação do Paraná, do lado da Boca Maldita. Ao terminar o curso, passei em dois concursos públicos e fui professora por quase um ano. Acontece que não era o que eu amava fazer. Mas acredito que quando você cresce num ambiente empreendedor, cedo ou tarde você se sente compelida a fazer algo novo e diferente. Pra mim foi só uma questão de maturidade emocional até resgatar minha coragem de deixar a carteira assinada de lado e sair da minha zona de conforto.

ER: Você teve uma mulher na família que empreendeu e foi fonte de sua inspiração? Se sim, o que te ensinou sobre uma boa administração? Se não, teve alguma outra mulher que a inspirou no mundo dos negócios?
Minha mãe, que partiu no último natal, é e sempre será meu maior exemplo de empreendedora. Ela não me ensinou apenas sobre administração, mas a capacidade dela de estreitar relacionamentos com suas clientes, de prestar sempre um serviço de excelência, a ética inabalável dela são, certamente, responsáveis pela mulher e pela empreendedora que me tornei.

ER: Quando não está empreendendo o que gosta de fazer?
Estou escrevendo algumas coisas. Além disso, sou corredora amadora e estou me dedicando a um treino mais intenso. Também leio muito. Mas o que tem consumido maior energia são os eventos dos quais tenho participado. Reconheço a importância deles, porque é preciso desmistificar o empreendedorismo e só se consegue isso contando nossa história sem falso glamour.

ER. Quem é seu mentor profissional mais importante?
Tenho alguns mentores muito importantes na minha vida, mas eles entram e saem de cena de acordo com os momentos que estou vivendo, então seria injusto indicar um único.

ER. E você, já foi mentora de alguém?
Sim. Tenho alguns mentorados que me enchem de orgulho.

ER. De toda sua caminhada empreendedora, qual foi seu maior desafio até aqui?                                                                                              Os desafios são uma constante quando se empreende. Mas o início da 33e34 foi muito desafiador. Convencer a indústria a nos vender somente 33e34, convencer os investidores de que a ideia poderia dar certo, foram grandes desafios.

ER. Qual o seu maior acerto e o seu maior erro como empreendedora?                                                                                                                             Meu maior acerto foi acreditar que um nicho, nunca antes atendido, poderia se transformar num mercado potencialmente grande. Por acreditar nisso antes de todo mundo, consegui, com apoio de sócios e investidores criar uma marca que é referência nacional. Meu maior erro foi acreditar que fornecedores de serviços que atuam com grandes empresas poderiam ser bons parceiros. Gastei muito dinheiro até perceber que esses parceiros não entendiam meu público ou meu negócio.

ER. Que música traduz você como pessoa ?
Sou muito eclética quando o assunto é música, viu? E como sou essa mistura de vários humores, experiências e expectativas, não consigo me traduzir numa única. Acho a Beyoncé incrível, com suas letras empoderadoras. Flawless é uma música que sempre ouço quando quero um pouco mais de coragem. Tem também muitas músicas da Pink, como uma parte da letra da música U + U hand. Ela basicamente me lembra que posso fazer minhas escolhas pessoais pensando em mim: “I’m not here for your entertainment .You don’t really want to mess with me tonight.”Numa tradução livre seria algo como:“Eu não estou aqui pra sua diversão. Você realmente não vai querer confusão comigo essa noite.”

ER. Se pudesse escolher uma dica para deixar as leitoras do Empreendedorismo Rosa, qual seria? Sejam ela empreendedora ou intraempreendedoras que nos acompanha.
Eu tenho aprendido muito nos últimos dois anos a frente da 33e34. Mas a principal lição que eu me obrigo a relembrar todos os dias é que preciso ser tão bondosa comigo como tento ser com os outros. Algumas vezes (e isso independe da sua carreira), você se cobra uma perfeição desumana. Então sempre me pergunto: se uma amiga me contasse meu erro como sendo dela, eu seria tão crítica? Auto crítica é bom. Mas precisa vir junto com uma boa dose de amor próprio.

Que conhecer mais desta marca que empodera mulheres? Acesse: www.33e34.com.br

Gratidão, Tania Gomes, por nos inspirar!

Um Comentário

  1. reginamenezes525@gmail.com'
    Regina Lúcia de Menezes 8 de novembro de 2017 01:41 Responder

    #queorgulho.

    • Cidade: Goiania

Deixe um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

dezesseis − 14 =