Empreendedorismo Rosa

Empreendedorismo Rosa

Sonhadora nata, adora contar e ouvir histórias de vida seja empreendendo no Empreendedorismo Rosa ou na Aurelio Luz Franchisng & Varejo. Nas demais horas cultiva a felicidade com seus 4 filhos e seu marido. Adora uma boa pROSA acompanhada de água, café, chá, vinho, cerveja ou nenhuma das opções presente. Tem como missão impactar o máximo de mulheres com o empoderamento, acreditando que juntas são podeROSAS, unidas são IMPOSSÍVEIS.

Ciranda com pROSA na Semana Global de Empreendedorismo

Por Empreendedorismo Rosa

O Empreendedorismo Rosa uniu forças com mulheres de Curitiba e fará uma ação especial em celebração ao dia Mundial do Empreendedorismo Feminino, celebrado no dia 19/11.  Esta será uma ação dentro da proposta da Semana Global do Empreendedorismo 2017.
 
A pROSA acontecerá no Hostel Roma, com a presença de 4 mulheres compartilhando suas histórias empreendedoras em 15 minutos, cada uma.
Depois abriremos a roda para que você interaja com elas através de perguntas que possam ajudá-la em seu fazer acontecer.
sge1
“A roda gira.
Gira a ciranda da vida!
Ciranda ROSA inspira e motiva a realizar!”
É o Empreendedorismo Rosa incentivando o empoderamento da mulher no Brasil!
Venha, venha com a gente rosear!

 

Leia Mais

Campanha quer aumentar número de mulheres empreendedoras no e-commerce

Por Empreendedorismo Rosa

O ecommerceCAMP, iniciativa para fomentar o empreendedorismo digital, lançou uma campanha dedicada a aumentar as empreendedoras de e-commerce. Criada uma área dentro da iniciativa ecommerceCAMP, a campanha é chamada ecommerceROSA. Trata-se de um espaço especializado para mulheres, com conhecimento, mentoria e suporte para tomada de decisões do digital.

Campanha quer aumentar número de mulheres empreendedoras no e-commerce

O objetivo é acelerar e-commerces ou ajudar empreendedoras a abrir um nova loja virtual. O lançamento acontece agora, no mês do Outubro Rosa e oferece às candidatas uma série de benefícios. A troca de conhecimentos entre empreendedoras, networking e apoio às decisões são destaque no o ecommerceROSA.

ecommerceCAMP-outubrorosa-ecommerceROSA-3

As interessadas podem se cadastrar pelo site www.ecommerceCAMP.com.br e receberão 50% de desconto na primeira mensalidade para entrarem para o ecommerceCAMP ainda neste mês.

Localizado em São Paulo em um dos principais centros de negócios da Capital, na R. Tabapuã, 601, Itaim Bibi, o ecommerceCAMP é o maior espaço dedicado a negócios digitais da América Latina.

A iniciativa do ecommerceCAMP tem como propósito fomentar empreendedorismo digital. O objetivo é reunir diferentes lojas virtuais no mesmo local para troca de experiências e conhecimento. Um local onde se “respira” o dia a dia dos negócios digitais.

Para viabilizar custos para pequenos e médios empreendedores e empreendedoras, o ecommerceCAMP trabalha junto a mais de 260 padrinhos. São mantenedores e apoiadores com o objetivo de subsidiar parte do custo do investimento.

Atualmente, o ecommerceCAMP conta com quase 50 embaixadores, especialistas do mercado que apoiam a iniciativa. O mercado de e-commerce está em crescimento exponencial. A iniciativa tem foco em pequenas e médias empresas (PMEs). Além disso, o e-commerce oferece dicas e realiza palestras com conteúdos relevantes.

Leia Mais

Conheça a única loja online multimarca no Brasil que atua exclusivamente no nicho das mulheres de pequenos pés

Por Empreendedorismo Rosa

Abrimos o mês de novembro com uma pROSA podeROSA com Tania Gomes, empreendedora e criadora do E-commerce 33e34  que recebe investimentos dos 4 principais investidores anjo do Brasil

Criada para atender o mercado de nicho, a 33e34 , da empreendedora Tania Gomes, nasceu da dificuldade de sua idealizadora, que calça 33, em encontrar um sapato para um evento de final de ano. Da frustração inicial, surgiu a ideia de solução do problema, uma loja online para atender apenas clientes que calcem 33 ou 34. Com pesquisas de mercado em mãos, Tania desenvolveu um “business plan”, encontrou investidores anjo e criou a marca, que hoje conta com e-commerce, loja física e marca própria.

“Após três rounds de investimentos, a 33e34 já teve R$ 1 milhão investidos na empresa. Os 0 principais investidores anjos do Brasil estão com a gente”, revela Gomes. Os nomes deles já são bem conhecidos do mundo das startups, são eles: João Kepler, Fábio Póvoa, Camila Farani e Marco Poli.

De lá para cá, as mulheres de pequenos pés deixaram de perder tempo e já não gastam mais solas de sapatos para localizar no comércio uma loja que atenda as suas necessidades.

Primeira e única loja online multimarca no Brasil, a 33e34 atua exclusivamente no nicho das mulheres de pequenos pés e tem um mercado potencial de 5 milhões de mulheres somente no Brasil.

A empresa que cresce em ritmo veloz iniciou suas atividades pelo e-commerce de multimarcas, investiu em sua marca própria para incrementar ainda mais o portfólio oferecido às clientes, mantém em seu cadastro de compras mais de 30 mil consumidoras.

“Como os varejistas de calçados privilegiam a compra de modelos de numeração 35 até 40, a entrada da 33e34 no segmento de nicho, chega para atender esta demanda reprimida, onde as clientes compram sem frustração e podem escolher como querem comprar, se via e-commerce ou na loja física, e recebem os produtos selecionados em seu endereço de preferência”, explica Gomes.

“Montamos um negócio que auxilia no fortalecimento da autoestima da mulher. É triste precisar comprar algo e não conseguir, mas isso já são águas passadas, entramos com tudo para movimentar ainda mais o mercado da paixão nacional entre a maioria das mulheres, os sapatos”, comemora Tania.

Confira abaixo a entrevista com a podeROSA , Tania Gomes.

TANIA_GOMES-41_WEB

ER: Quando você estava no começo da sua carreira empreendedora, já imaginava quem viria a ser?
De fato, eu lutei muito contra a possibilidade de ser empreendedora. Meus pais sempre foram inventivos, corajosos e muito empreendedores. Cresci vendo os dois criarem novos negócios. Quando adulta, minha primeira escolha foi por uma carreira extremamente tradicional. Fiz magistério no tradicional Instituto de Educação do Paraná, do lado da Boca Maldita. Ao terminar o curso, passei em dois concursos públicos e fui professora por quase um ano. Acontece que não era o que eu amava fazer. Mas acredito que quando você cresce num ambiente empreendedor, cedo ou tarde você se sente compelida a fazer algo novo e diferente. Pra mim foi só uma questão de maturidade emocional até resgatar minha coragem de deixar a carteira assinada de lado e sair da minha zona de conforto.

ER: Você teve uma mulher na família que empreendeu e foi fonte de sua inspiração? Se sim, o que te ensinou sobre uma boa administração? Se não, teve alguma outra mulher que a inspirou no mundo dos negócios?
Minha mãe, que partiu no último natal, é e sempre será meu maior exemplo de empreendedora. Ela não me ensinou apenas sobre administração, mas a capacidade dela de estreitar relacionamentos com suas clientes, de prestar sempre um serviço de excelência, a ética inabalável dela são, certamente, responsáveis pela mulher e pela empreendedora que me tornei.

ER: Quando não está empreendendo o que gosta de fazer?
Estou escrevendo algumas coisas. Além disso, sou corredora amadora e estou me dedicando a um treino mais intenso. Também leio muito. Mas o que tem consumido maior energia são os eventos dos quais tenho participado. Reconheço a importância deles, porque é preciso desmistificar o empreendedorismo e só se consegue isso contando nossa história sem falso glamour.

ER. Quem é seu mentor profissional mais importante?
Tenho alguns mentores muito importantes na minha vida, mas eles entram e saem de cena de acordo com os momentos que estou vivendo, então seria injusto indicar um único.

ER. E você, já foi mentora de alguém?
Sim. Tenho alguns mentorados que me enchem de orgulho.

ER. De toda sua caminhada empreendedora, qual foi seu maior desafio até aqui?                                                                                              Os desafios são uma constante quando se empreende. Mas o início da 33e34 foi muito desafiador. Convencer a indústria a nos vender somente 33e34, convencer os investidores de que a ideia poderia dar certo, foram grandes desafios.

ER. Qual o seu maior acerto e o seu maior erro como empreendedora?                                                                                                                             Meu maior acerto foi acreditar que um nicho, nunca antes atendido, poderia se transformar num mercado potencialmente grande. Por acreditar nisso antes de todo mundo, consegui, com apoio de sócios e investidores criar uma marca que é referência nacional. Meu maior erro foi acreditar que fornecedores de serviços que atuam com grandes empresas poderiam ser bons parceiros. Gastei muito dinheiro até perceber que esses parceiros não entendiam meu público ou meu negócio.

ER. Que música traduz você como pessoa ?
Sou muito eclética quando o assunto é música, viu? E como sou essa mistura de vários humores, experiências e expectativas, não consigo me traduzir numa única. Acho a Beyoncé incrível, com suas letras empoderadoras. Flawless é uma música que sempre ouço quando quero um pouco mais de coragem. Tem também muitas músicas da Pink, como uma parte da letra da música U + U hand. Ela basicamente me lembra que posso fazer minhas escolhas pessoais pensando em mim: “I’m not here for your entertainment .You don’t really want to mess with me tonight.”Numa tradução livre seria algo como:“Eu não estou aqui pra sua diversão. Você realmente não vai querer confusão comigo essa noite.”

ER. Se pudesse escolher uma dica para deixar as leitoras do Empreendedorismo Rosa, qual seria? Sejam ela empreendedora ou intraempreendedoras que nos acompanha.
Eu tenho aprendido muito nos últimos dois anos a frente da 33e34. Mas a principal lição que eu me obrigo a relembrar todos os dias é que preciso ser tão bondosa comigo como tento ser com os outros. Algumas vezes (e isso independe da sua carreira), você se cobra uma perfeição desumana. Então sempre me pergunto: se uma amiga me contasse meu erro como sendo dela, eu seria tão crítica? Auto crítica é bom. Mas precisa vir junto com uma boa dose de amor próprio.

Que conhecer mais desta marca que empodera mulheres? Acesse: www.33e34.com.br

Gratidão, Tania Gomes, por nos inspirar!

Leia Mais

“Conecte-se ao que importa”

Por Empreendedorismo Rosa

A campanha “Conecte-se ao que importa” está sendo deflagrada no âmbito do Paraná pelo Programa Dedica – Defesa dos Direitos da Criança e do Adolescente, acolhido na Associação dos Amigos do Hospital de Clínicas. Tem o propósito de enfrentamento de uma das formas atuais do abandono, caracterizada como violência virtual, que se inicia com a negligência dos pais e cuidadores de grande parte das crianças e adolescentes pelo desvio de seus olhares e atenção para as telas do mundo virtual. Alertar para esta situação de omissão do cuidar é o objetivo da primeira etapa da campanha, que tem a parceria e apoio institucional do Conselho Regional de Medicina do Paraná.

“Reconhecendo aspectos de negligência na atenção familiar a crianças e adolescentes, em decorrência do abusivo uso dos meios eletrônicos no dia a dia, determinando um verdadeiro abandono no relacionamento interpessoal, o CRM-PR apoia as ações da campanha e solicita aos médicos do Paraná a adesão e engajamento na divulgação à sua clientela das informações pertinentes”.  A manifestação é do presidente do Conselho, Luiz Ernesto Pujol, que além de pediatra e familiarizado com as consequências decorrentes do distanciamento entre pais e filhos, também participou da fundação do programa.

O Dedica surgiu na primeira metade da década passada e foi desenvolvido por 10 anos por profissionais voluntários em atendimento às crianças e aos adolescentes vítimas de violência grave ou gravíssima. Somente de 2008 a 2014, quando foi suspenso, foram realizados 5,3 mil atendimentos. Está sendo relançado neste semestre sob iniciativa da Associação Amigos do HC, com apoio financeiro do Fundo Estadual para a Infância e Adolescência do Paraná. Agora denominado Programa HC Dedica – Amigos do HC, está prestes a ocupar sede própria e a realizar atendimento diário, contando para isso com uma equipe multidisciplinar ‑ formada por pediatra, psicólogo, psiquiatra, psicanalista, assistente social e enfermeira, além de funcionários administrativos – e com programa de educação continuada permanente.

O “Conecte-se ao que importa” está amparado numa campanha publicitária criada pela Tif Comunicação, uma das organizações parceiros da Associação. As peças começam a ser reproduzidas também pelo Conselho de Medicina em seus meios, conforme decisão homologada na sessão plenária desta última segunda-feira (11). Em breve estará disponível um portal com informações gerais e as peças da campanha (www.programadedica.org.br), focada principalmente na omissão que advém da chamada “Síndrome Nomofóbica”, com o uso excessivo da internet, e que se soma à rotina dos shoppings e a violência das ruas.

Riscos do uso abusivo dos meios virtuais

“Na sequência da campanha queremos falar sobre os danos do uso excessivo das telas e comunicação a distância que passam a fazer parte dos hábitos e, depois, das necessidades de muitas crianças e adolescentes. Levam ao isolamento social, diminuição na formação de instrumentos psíquicos para lidar com o outro e consigo mesmo, danos à saúde pelo sedentarismo, à visão e à estruturação óssea, além de atraso no desenvolvimento neuropsicomotor e de aprendizagem, não ligados às habilidades do teclar e deslizar os dedos sobre as telas”. O esclarecimento é feito pela médica coordenadora do Programa Dedica, Luci Pfeiffer.

Ela reforça: “Da necessidade do uso, parte-se para os vícios e hoje se tem a Síndrome de Nomofobia ‑ ou No Mobyle Phobia ‑ em pessoas de todas as idades e profissões, inclusive da área médica, que não conseguem passar algumas horas longe de seus aparelhos celulares. Ao mesmo tempo, surgem os adictos à internet, com sinais de dependência que os retiram da vida comum, bem como síndromes de isolamento com o humano, sendo exemplo a síndrome do celibato, quando adolescentes e adultos preferem o relacionamento com parceiros virtuais, criados aos seus gostos e desvios psíquicos”.

Em ofício dirigido ao Conselho, o presidente da Associação Amigos do HC, Euclides Scalco, e o tesoureiro Gerson Zafalon Martins, destacam que o terceiro objetivo da campanha será abordar os riscos do uso abusivo e não controlado dos meios virtuais. “Lamentavelmente, é nítido que o antigo conselho de pais a seus filhos, de não conversar com estranhos, caiu em desuso. As crianças e adolescentes de hoje não apenas dominam o uso destes instrumentos fantásticos de comunicação e acesso ao conhecimento científico e de convivência saudável. Abrem as portas de suas casas e psiquismo para incontáveis estranhos, que cometem bullying, que ensinam formas de sofrer e de acabar com a vida e ainda trazem conteúdos de pornografia e pedofilia”, assinalam.

A coordenadora diz que o Programa Dedica, por meio de profissionais voluntários, por mais de uma década atuou de modo a capacitar e promover instrumentos de defesa e assistência a crianças e adolescentes em situações de violência grave ou gravíssima, bem como de orientações e encaminhamentos necessários aos responsáveis e agressores. A médica Luci Pfeiffer complementou que esta experiência está empregada na atual campanha, como forma de impedir o avanço desta ação contemporânea de vitimização da infância.

 

7

 

Leia Mais

Concurso Geração Empreendedora – Desafio Paraná 2ª Edição

Por Empreendedorismo Rosa

Participantes do Geração Empreendedora – Desafio Paraná 2ª Edição terão acesso a capacitação em empreendedorismo e mentoria, e podem receber até R$ 7 mil para investir em seus negócios

Já estão abertas as inscrições para o concurso Geração Empreendedora – Desafio Paraná 2ª Edição. A iniciativa, uma parceria da organização social Aliança Empreendedora, com patrocínio do Governo do Estado do Paraná e da Volkswagen, vai selecionar quatro ideias de negócios ou negócios em fase inicial, formalizados ou não, de jovens entre 18 e 35 anos. Como incentivo, os participantes do Desafio poderão acessar conteúdos exclusivos de capacitação e mentoria para o desenvolvimento de seus negócios. Ao final, quatro empreendedores (um de cada categoria) recebe R$ 7 mil para iniciar ou investir em sua empresa.

Para participar, além de ter entre 18 a 35 anos e residir no Paraná, o empreendedor deve ter uma ideia de negócio ou já ter um negócio em andamento. As inscrições são gratuitas e acontecem exclusivamente pelo sitehttp://www.desafioparana.com.br/ até o dia 29/10.

O resultado final do Desafio, com o anúncio do empreendedor destaque de cada categoria, vai acontecer em dezembro numa cerimônia realizada em Curitiba. Os dez finalistas de cada categoria serão convidados a participar, e o transporte e hospedagem serão custeados pelo projeto.

Post3

Categorias

Os interessados poderão se inscrever em uma entre as quatro categorias: Ideia de Negócio (máximo de seis meses de existência), Negócio (mínimo de seis meses de existência), Negócio com Tecnologia, Negócio com Impacto Social (mínimo de seis meses de existência e que envolva algum impacto social no serviço/produto ofertado).

“Essa iniciativa foi desenvolvida com o objetivo de reconhecer histórias de jovens que por meio do empreendedorismo, estão buscando formas de geração de renda, empregos, e até melhorias sociais. Mas além de reconhecer, queremos principalmente capacitar e disponibilizar o acesso de conhecimento para os participantes”, explica a cofundadora e diretora de pesquisa e desenvolvimento da Aliança Empreendedora, Helena Casanovas Vieira.

Etapas

A seleção dos empreendedores vencedores acontece em quatro fases:

  1. Inscrições: os candidatos devem se inscrever pelo site para a 1ª Fase do Desafio. A inscrição será avaliada pela equipe do projeto. Se aprovado, o candidato passa a integrar a 2ª Fase do Desafio. Nesta fase não há limite para o número de aprovados.
  2. Capacitação on-line e desafios: os participantes aprovados deverão assistir aos doze episódios da websérie “Empreender MODO ON”, na qual terão acesso, de forma gratuita, a treinamento e informações sobre as melhores práticas de gestão para o desenvolvimento de seus negócios. Eles devem completar a capacitação respondendo a questionários sobre o conteúdo, para então receber um certificado de conclusão e confirmar a participação na próxima etapa do concurso.
  3. Encontro regional: Até 25 finalistas de cada categoria do Desafio participam do Encontro Regional, recebendo capacitação presencial da Aliança Empreendedora e fazendo uma apresentação relâmpago do seu negócio.
  4. Reconhecimento: dez finalistas de cada categoria melhores colocados na fase da avaliação e pelo júri participam, em Curitiba, de uma cerimônia de reconhecimento e do encontro final do projeto com a Aliança Empreendedora.

 

Sobre a Aliança Empreendedora

Organização social que trabalha apoiando empresas, outras organizações sociais e governos para desenvolver modelos de negócios inclusivos e projetos de apoio a microempreendedores de baixa renda. A atuação da Aliança Empreendedora amplia o acesso a conhecimento, redes, mercados e crédito aos participantes dos projetos ajudando no desenvolvimento ou na abertura de seus empreendimentos. Desde 2005, já apoiou 50 mil microempreendedores, por meio de 127 projetos e mais de 90 parceiros, gerando novas oportunidades de negócios, trabalho e renda pelo empreendedorismo, e promovendo inclusão e desenvolvimento econômico e social. No Brasil, também é membro oficial da Youth Business International e da Rede ANDE (Aspen Network of Development Enterpreneurs). Para saber mais, acesse: http://aliancaempreendedora.org.br/.

Serviço:
Geração Empreendedora – Desafio Paraná
Inscrições: 09 a 29/10
Mais informações: http://www.desafioparana.com.br/
Hashtag oficial: #desafioparana

 

Leia Mais

Uma marca que empodera mulheres através da moda

Por Empreendedorismo Rosa

A Amollite é uma  grife de Curitiba com peças atemporais, do moderno ao clássico, com um equilíbrio gostoso entre os dois extremos. Temos grande preocupação com o cliente e nos interessa garantir uma excelente experiência de compra e a satisfação total do cliente. Além das nossas peças, trabalhamos com outras marcas de renome e sempre renovamos nosso showroom afim de sempre termos novidades em nosso estoque.

Fonte da Imagem: Amollite

Fonte da Imagem: Amollite

 

Durante o atendimento você pode contar com a ajuda da uma personal stylist que está apta a lhe dar dicas que valorizem sua beleza e seus pontos fortes.

A Amollite também vende suas peças através do e-commerce da Dafiti, que é o maior e-commerce de modas da América Latina. Venha conhecer uma pouco da moda curitibana na Amollite.

Seu showroom fica no bairro Água Verde, na rua João Rodolfo Schlenker, 354 loja 02. Agende seu atendimento pelo 41 99682-9686.

Conheça um pouco mais sobre esta marca que empodera mulheres através da moda, no site www.amollite.com.br. E não esqueça de nos seguir no facebook e instagram: @Amollite

 

Leia Mais