Quantas vezes você pode mudar de ideia?

Por Andréa Ferreira

A virada do ano de 2014 para 2015 eu passei na praia. Eu queria começar com o pé direito, como todos os anos, claro! Usei a cor referente ao meu maior desejo para 2015, comi a quantidade de uvas certa, brindei, fiz tudo certinho e me preparei para o grande momento: pular sete ondas e fazer sete pedidos.

Fazia muitos anos que eu não pulava ondas à meia-noite, por questões de logística, esquecimento – acontece tanta coisa à meia noite, não é? São tantas simpatias a serem feitas, enfim, lá fui eu encontrar uma vaguinha para pular as minhas ondas na superlotada praia de Copacabana. Estava relativamente tranquilo, apesar da multidão, encontrei um bom lugar, respirei fundo, repassei mentalmente meus pedidos e dei início ao ritual.

Andrea

Fonte da imagem: Paula Soares

 

Pulei a primeira onda e fiz um pedido. Pulei a segunda e fiz mais um pedido. Terceira onda e terceiro pedido. No quarto pedido, veio uma onda maior e levou um pé do meu chinelo, novo e comprado exclusivamente para o evento. Saí correndo atrás do chinelo enquanto ainda estava visível no meio daquela quantidade de pessoas fazendo seus rituais, e acabei perdendo o outro chinelo. Com isso, entreguei para Deus e fui me divertir.

No decorrer do ano realizei três pedidos, sendo que um ainda pode acontecer a qualquer momento. O jogo só termina quando acaba!

Um ano é um período muito longo e muita coisa acontece. Mesmo quando a gente acha que não aconteceu nada ou que deu tudo errado. De modo geral, 2015 não foi um ano fácil, principalmente para nós aqui no Brasil. Digo isso e me vem imediatamente à cabeça “mas vai melhorar”, somos um povo otimista.

Traçando um paralelo entre meu ritual de fim de ano e os acontecimentos que constituíram 2015, posso dizer que também fui surpreendida por uma onda que me fez mudar de rumo e de IDEIAS. E, acredite, mudar de ideia é libertário. Também fiquei tentando alcançar uma coisa que já não me pertencia e quase perdi a festa.

Para o próximo ano, faça seus planos, pule suas ondas, faça lá seus rituais, pedidos, planos, orações, etc, mas esteja aberta e alerta às ondas e se for preciso, mude de ideia.

Deixe um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

1 × 2 =