Movimento Mulheres do Brasil terá seu lançamento em Curitiba

Por Empreendedorismo Rosa

O Movimento Mulheres do Brasil (MDB) será oficialmente lançado em Curitiba na tarde de quarta-feira,  dia 31/05 na FIEP – Federação das Indústrias do Estado do Paraná.  Uma palestra ministrada pela empresária Luiza Trajano, da rede varejista Magazine Luiza e por Maria Fernanda Teixeira ex- presidente da First Data do Brasil, empresa líder global em transações eletrônicas para o segmento financeiro

A empresária Regina Arns, presidente do MEX – Espaço Mulheres Executivas, quem  irá liderar o movimento no Estado do Paraná tendo na co-liderança Margaret Groff, ex – Diretora da Itaipu.   Regina, na ocasião,  apresentará as líderes dos núcleos que serão desenvolvidos nesta primeira fase. Um dos núcleos será o de Empreendedorismo, que estará sob a liderança de nossa Fundadora, Lênia Luz.

Fonte da Imagem: MDB

Fonte da Imagem: MDB

 

O Movimento Mulheres do Brasil, é uma iniciativa criada pela empresária  Luiza Trajano, desde 2013 na cidade de São Paulo e, desde então, vem  ganhando braços em outros Estados. Atualmente, aproximadamente 3 mil mulheres em todo país integram o grupo.

 “Esse é um movimento apartidário e eu acredito que, através da sociedade civil, nós vamos trazer transformações dos nossos sistemas – explica Luiza – ao pontuar que as integrantes do movimento já lideram 12 frentes de trabalho no território nacional.” 

A conquista mais recente do movimento, afirma a empresária, foi a aprovação no início de março, no Senado, de um projeto de lei que institui cotas femininas em conselhos de administração de empresas públicas. Agora, o projeto precisa ser estudado e votado pela Câmara dos Deputados.

“A cota é um processo transitório para diminuir a desigualdade. Depois de dois anos de muita luta, de mulheres indo para Brasília e conscientizando, não brigando, mostramos a importância do projeto para os senadores “ comemora Luiza.

Sônia Hess, presidente da Lide Mulher e ex-presidente da Dudalina, afirma que além das causas sociais, o MDB também apoia ações empreendedoras e de políticas públicas.

Se você tem interesse em saber mais sobre este  movimento e quer ter uma tarde de boa pROSA e muito networking, inscreva-se AQUI.

O evento é gratuito e as vagas são limitadas.

Esperamos você para FAZER ACONTECER com a gente!

AGENDA:

Dia: 31/05/2017

Horário: a partir das 17h

Local: FIEP- Federação das Indústrias do Estado do Paraná – Curitiba – Paraná

Inscrições:  https://www.sympla.com.br/pr—reuniao-nucleo-parana__141457

 

 

 

Leia Mais

Mulheres e a administração do tempo

Por Tereza Karam

É lenda? Ou nós mulheres conseguimos mesmo fazer várias coisas ao mesmo tempo.

Tá na boca do povo! Somos polivalentes, exercemos vários papéis e conseguimos “assobiar e chupar cana”. É para nos envaidecer, certo? Não tenho tanta certeza assim!

Minha caminhada como mulher, psicóloga e coach tem me mostrado que apesar de fazermos várias coisas ao mesmo tempo, a exaustão chega para nós tanto quanto para os homens. Os dados estatísticos da medicina, tem mostrado o surgimento de doenças antes eminentemente masculinas, transitando no universo feminino.

Será que fazemos muitas coisas ao mesmo tempo e somos chamadas de multitask ou multitarefas por teimosia? Porque queremos provar algo para alguém? Porque precisamos provar coisas para nós mesmas?

Na verdade, existe uma explicação científica para este comportamento que tem incomodado tanto os homens quando se comparam à nós.

Fonte da Imagem Pinterest

Fonte da Imagem Pinterest

Somos monotask como eles, e ficamos exaustas como eles, quando fazemos várias coisas ao mesmo tempo, mas nosso funcionamento cerebral é diferente na espessura do corpo caloso.

Vamos às explicações!

  • O corpo caloso faz a ligação entre os dois hemisférios cerebrais.
  • Na mulher ele é mais espesso, pois para de diminuir com a chegada da menstruação.
  • Por ser mais espesso, estabelece a comunicação mais rápida entre os dois hemisférios.
  • Um dos hemisférios é o responsável pelas funções psicológicas superiores: raciocínio lógico matemático, memória…
  • O outro é o hemisfério mais criativo.

Por conta desta morfologia, quando aparece algum problema ou quando somos estimuladas com muitas informações, acessamos os dois lados do cérebro – o mais racional e o mais criativo –  e achamos soluções mais rapidamente. Daí parecermos multitarefas, mas não somos. Precisamos tanto quanto os homens de FOCO.

Isto mesmo! Se você quer ser produtiva durante seu dia e chegar à noite feliz, precisa manter o FOCO. A melhor estratégia, é o planejamento das atividades utilizando seu fluxo de energia.

Período de maior disposição? Desligue-se do mundo e mantenha o foco naquilo que está fazendo sem interrupções.

Hora de relaxar? Desligue-se do mundo e curta seu momento!

Está interagindo socialmente? Conecte-se às pessoas!

Mas… apareceu uma urgência? Libere-se para acelerar as conexões sinápticas entre os dois hemisférios e mostre ao mundo a sua polivalência.

 

EM TEMPO:Quer fazer parte do workshop Tríade: Personalidade, Espaço e Tempo, então a hora é agora, inscreva-se aqui e garanta sua vaga: https://www.sympla.com.br/workshop-a-triade-personalidade-espaco-e-tempo__125409

 

 

Leia Mais

*Muitas mulheres dentro de uma mesma mulher!

Por Empreendedorismo Rosa

Hoje abrimos uma nova aba em nosso espaço de pROSAS, para você que nos acompanha. A aba é a “ELAS nos inspiram”, onde traremos postagens e depoimentos de podeROSAS mulheres que de alguma forma estiverem ou estão presentes em nossas ações.

Começamos com a personal organizer e também colunista de nosso blog, Tereza Karam, com seu depoimento em tom de gratidão. Mas gratidão é nossa de termos uma parceira que nos motiva e nos inspira a seguirmos com nossos propósitos de ROSEARMOS o mundo!

Segue o post direto do Blog Tereza Karam“Desde que me conheço por gente – desde os 8 anos – estou rodeada de mulheres numa proporção maior do que homens. Afinal, somos maioria! As estatísticas brasileiras confirmam a prevalência de mulheres, inclusive ocupando mais o mercado de trabalho do que os homens. Mas, minha percepção vai além, na maneira como nós mulheres ocupamos estes espaços.

Nos juntamos por afinidades e geramos um “barulho” no entorno, que muitas vezes assusta os homens. Somos mais emocionais, e onde tem mais emoção encontramos mais movimento. Isto não é achismo, a ressonância magnética funcional, comprova uma atividade maior na área do cérebro conhecida como sistema límbico ou cérebro emocional.

Fonte da Imagem: Estúdio Trevisart

Fonte da Imagem: Estúdio Trevisart

Mas… mais movimento, não significa muito barulho e pouca chuva, não!

Somos muito produtivas! Tudo bem, que às vezes nos perdemos com tanta emoção e a chamada para exercer muitos papéis, mas voltamos a nos encontrar. É bom ter por perto uma terapeuta ou mentora, ou aquela amiga mais “cabeça”.

Durante minha jornada como Psicóloga e mais recentemente como Personal Organizer observei este “barulho” feminino. Quando fui professora de Faculdade da Terceira Idade, a maioria? Mulheres. E nas comemorações com baile, nenhum problema em dançar mulher com mulher, o que valia era a diversão!

E por falar em baile, fui fazer dança de salão e adivinhe, a maioria? Mulheres. E se queríamos aprender a dançar… revezávamos os poucos homens e treinávamos entre nós mesmas.

No consultório de psicologia, no público de palestras, nos grupos de aprimoramento pessoal, nas aulas de pós- graduação? A maioria mulheres com o seu falar, indagar, narrar, ouvir, sorrir… e deixar perfume no ar. Como dizia Coco Chanel, “uma mulher que não usa perfume não tem futuro”.

Então, vou assumindo que o universo feminino é mais “barulhento” e precisa se expressar, e ofereço serviços especialmente estruturados para as mulheres. O mais recente está na parceria com o Empreendedorismo Rosa, lá encontro um grupo de mulheres que querem fazer a vida acontecer, que se apoiam mutuamente num interesse genuíno de aprimoramento pessoal e profissional.

A vida é dinâmica, não existe garantia de estabilidade, mas podemos lidar com as frustrações sem que elas nos despersonalize. Ou talvez, para não se despersonalizar precisemos sempre nos reinventar. São muitas mulheres dentro de uma mesma mulher!

Leia Mais

Franquias e Mulheres: Parceria de sucesso!

Por Marcio Tadeu Aurelio

Em 2016, mais uma vez as franquias foram muito bem!

Como vem acontecendo há mais de uma década, o faturamento das franquias brasileiras vem crescendo ano após ano bem acima do PIB nacional. Dados estatísticos preliminares divulgados pela ABF – Associação Brasileira de Franchising, ABRASCE – Associação Brasileira de Shoppings Centers e FDC – Fundação Dom Cabral indicam que o faturamento das redes de franquia  em 2017, terá um crescimento em torno de 7% sobre o ano de 2016.  Isto é apenas um dos números que mostra a grande força do franchising na economia nacional.

Fonte da Imagem: Mundo das Franquias

Outro grande destaque é a força crescente do franchising feminino. Isso mesmo! As mulheres já representam 48% dos franqueados no Brasil e as unidades franqueadas administradas por mulheres chegam a ter um faturamento até 35% mais alto do que aquelas sob o comando masculino. Isso se deve a características intrínsecas femininas, como serem mais detalhistas, atentas e seguirem regras do que os homens.

O segmento com o maior número de franqueadas é o de saúde, estética e beleza. E no franchising como um todo, os segmentos que mais atraíram interessados em abrir franquias foram os de alimentação (que historicamente vive se reinventando) e o de vestuário.

De uma maneira geral as mulheres que buscam empreender no mundo das franquias têm entre 36 e 45 anos e a grande maioria dispõe entre R$ 50 mil e R$ 150 mil. São Paulo, Rio de Janeiro, Paraná, Minas Gerais e Rio Grande do Sul são, pela ordem, os Estados com o maior número de marcas que buscam expandir através de franquias.Em 2016 foram abertas praticamente 40 franquias por dia no Brasil, um número bastante expressivo, que gerou mais de 1 milhão de empregos diretos.

E o que esperar para 2017? Historicamente, mesmo em anos de incerteza econômica o franchising vem se firmando como uma excelente alternativa, devido a seu risco relativamente baixo em relação a negócios independentes, a uma legislação específica consolidada e por ser uma rede de aprendizado contínuo, onde prevalece a política do ganha-ganha.

Venha você também para o maravilhosos Mundo das Franquias!

Leia Mais

#NI UNA MENOS

“Nenhuma a mais” foi um verso de repúdio às mortes de mulheres em Ciudad Juárez, no México. O verso de Susana Chavez Castillo determinava um limite: nenhuma morta a mais. Não aceitaríamos mais a morte mulheres. E quando falamos nós, nos referimos a todas as mulheres unidas em torno desse “NÃO” rigoroso. Um “não” capaz de nos manter unidas e solidárias. Um “não” que estabelece os limites do intolerável e do inegociável no que se refere aos feminicídios na América Latina. Um “não” capaz de criar uma comunidade.

Susana Chavez também foi vítima de feminicídio. Aos 37 anos, ela morreu por ser mulher. Morreu por defender os direitos das mulheres. Susana não é exceção. Todos os dias mulheres são mortas no mundo inteiro pelo simples fato de serem mulheres. A violência contra a mulher ocorre em todos os países, em todos os estados, em todas as cidades. A violência contra mulher não tem fronteiras. O nosso “não” coletivo também não pode ter limites. Não podemos assistir as mulheres argentinas tomarem as ruas e não fazermos do grito delas o nosso grito. O grito delas é o nosso grito. Porque a dor delas é a nossa dor: NENHUMA A MENOS/NI UMA MENOS.

Fonte da Imagem: Taringa,net

Fonte da Imagem: Taringa,net

Toda participação é importante: toda mão que segurar a outra, toda voz que se levantar é importante. Mais do que isso: é a condição para que muitas mulheres não sejam mortas como Susana. Não sejam mortas como Elisa Samúdio, Eloá Pimentel, Claudia Silva Ferreira, Daniele Rodrigues Feitosa, Laís Rodrigues Castano e tantas outras mulheres brasileiras e latinas.

Mulheres que puderam ser protegidas pela nossa união: “eu me rebelo, nós existimos”. Não existe emancipação individual. É o momento de perceber que estamos interligadas, embora nossos grilhões tenham pesos diferentes: alguns mais leves, que nos permitam caminhar e ter alguma fantasia de liberdade. Outros mais pesados e imobilizadores. Estamos interligadas. Toda mulher pode morrer por ser mulher. No Brasil, a cada 90 minutos, uma mulher é morta. Um dos maiores legados de Junho é a compreensão de que as ruas são nossas. Vamos ocupá-las. A primavera é feminista. É contra o genocídio de mulheres. É sem fronteiras. É por uma liberdade real. A liberdade real é a liberdade de todas.

Não podemos aceitar que as nossas experiências sejam estilhaçadas ao ponto de não nos reconhecermos em outras mulheres. De lutarmos para sermos diferentes de outras. Para não sermos como as outras. É essa fragmentação que retirou as nossas forças. Não mais. Vamos romper estes limites estabelecidos para que não haja mobilização. Juntas somos fortes. Nenhuma mulher a menos. Nenhuma morta a mais.

Ontem, milhares de mulheres argentinas vestiram preto e pararam de trabalhar durante uma hora, das 13h às 14h. Depois, às 17h, seguiram em marchas organizadas em várias cidades do país – em Buenos Aires, a passeata saiu do Obelisco e foi até a Praça de Maio, dois pontos de referência na capital argentina.

O protesto foi organizado pelo movimento “Ni Una Menos”, que há dois anos luta pela prevenção e combate à violência contra a mulher na Argentina. Além deles, mais de 300 partidos, organizações e coletivos apoiaram o ato. Nos últimos anos, episódios chocantes de estupro e assassinato de mulheres intensificaram o apoio ao movimento e o fizeram crescer para outros países latinoamericanos, como Peru, Colômbia e Chile.

O protesto foi motivado pela indignação com o assassinato brutal da estudante Lucía Perez, de 16 anos, em Mar del Plata, no litoral argentino. Perez foi drogada, estuprada e morta por empalamento por dois homens no dia 15 de outubro.

O crime chocou o país e ocorreu uma semana depois do 31º Encontro Nacional de Mulheres, em Rosário, que além de debates sobre a pauta feminista também organizou uma marcha de protesto cujo tema era a violência contra mulher. Cerca de 70 mil pessoas participaram da manifestação.

#primaverafeminista #vemprarua #niunamenosBrasil #niunamenos #bastadefeminicios#nenhumaamenos

Leia Mais

Qual é a gratidão de hoje?

Por Lênia Luz

Antes de começar a ler este post, acesse AQUI e aumente o som!

Enfim setembro chegou e com ele uma nova estação de flores e frutos, a linda Primavera! Mudanças de estações, novos ciclos e novas etapas sempre me fazem ter um momento de reflexão e gratidão.

No último dia 30 fiz aniversário e fui presenteada com muito amor, carinho e reconhecimento, não somente de minha Equipe Luz, mas de tantas outras pessoas que acompanham minha caminhada profissional e pessoal. Por este motivo a palavra que veio ao meu coração para começarmos as pROSAS deste mês é, sem dúvida alguma, GRATIDÃO.

Lenia 2

Fonte da Imagem: Trevisart Fotografia

 

Lutas pessoais, eu tenho, como certamente você também. Lutas profissionais, não nos passam longe, matamos um “leão por dia” como diz o ditado popular. Mas o exercício da gratidão, mesmo quando a tempestade vem e com ondas no padrão”TSUNAMI”, tem que ser feito. Temos que olhar para as circunstâncias e avaliarmos o que todas estas situações querem nos mostrar, nos dizer e nos ensinar. Não adianta ficarmos de MIMIMI, nos vitimizando ou acusando quem quer que seja, temos, SIM, que tomar atitudes diante delas.

Não tenho o perfil da personagem Pollyanna, do livro de Eleanor H. Porter, que em todas as situações de dificuldade entrava no ” jogo do contente”, não é isso que estou propondo. Apenas quero lhe estimular a ser grata/grato pela vida que tem, pelo empreendimento que conquistou, pela saúde, pela carreira profissional que escolheu, pela família “barulhenta” ou “silenciosa”, pelos clientes conquistados, pelas soluções que tem que encontrar, pela formação educacional, pelas novas pessoas que tem conhecido, pelos velhos amigos cultivados ao longo dos anos, pela criatividade diária que tem que desenvolver para dar conta de manter seu empreendimento em pé e em crescimento. Temos muito mais para agradecer do que reclamar, CREIA nisso.

Portanto, antes que seu mês comece, lhe desafio a fazer uma lista de problemas e de motivos que tem para agradecer. Ao lado da lista de problemas agradeça pela solução que está buscando e ainda não encontrou, por pessoas que poderão ajudá-lo, pois certamente este problema está lhe tirando de alguma zona de conforto, seja pessoal ou profissional. Ao lado dos motivos de agradecimento coloque a palavra gratidão.

Para finalizar esta pROSA, compartilho um texto que recebi junto com um lindo presente de aniversário. Um pote repleto de corações cor de rosa de marshmallows e um valor em dinheiro para eu realizar o sonho de mais uma tatuagem, adesivado com a frase “Tatoo Money”. Este presente foi planejado de maneira criativa e amorosa por um grupo de mulheres que fazem parte da Confraria Rosa, Mentoradas, Parceiras, Amigas, Irmãs de uma caminhada ROSA, que por vezes pode mudar de cor, mas não de essência, a do FAZER e ACONTECER.

Recebi com este presente, um texto escrito pela Carla Costa, colunista aqui do BLOG, que confirmou que o caminho que escolhi de empreender  é o que faz  de mim uma mulher GRATA por tudo que tenho vivido neste 4 anos de Empreendedorismo Rosa e neste 48 anos de Lênia Luz.

Compartilho:

“Um pouco da essência de Lênia…

Mulher generosa que transpassa a complexa intenção de impulsionar mulheres a um significado mais amplo de suas potencialidades, em suas diversidades, e que chega às nossas vidas quando éramos monossilábicas, todas com suas lutas, suas conquistas, suas lacunas a serem preenchidas e a maior parte de nós, nos seus silêncios.

Com seu sorriso escancarado, risada solta, palavra franca e direta, sem entremeios, um mix de nossas heroínas que elegemos durante o Lean in Circle…(um pouco Leila Diniz graças a Deus) e agrega dezenas de mulheres, conecta-as numa experiência ímpar que todas vivemos por opção a fim de enriquecermos em nossos valores, em nossas caminhadas, juntas!

Você é maior do que tudo o que você criou para nós, pois por mais que tentem repetir fora daqui um dos teus movimentos será apenas no formato, pois a energia, o vigor, a alma do Empreendedorismo Rosa é só sua, com a sua cor, com a sua fala, com a sua capacidade de nos capacitar muito além de nossas atividades profissionais.

Queremos sim, que seus desejos se realizem, todos, e aqui colaboramos entre nós para que um deles você possa levar na sua pele, com o nosso amor e união.

Felicidades Lênia e o nosso agradecimento por estarmos aqui”

Quer  saber o que me faz GRATA no dia de hoje? Saber que faço diferença na vida destas mulheres e que de retorno tenho este AMOR que me nutre, para seguir em frente.

Bora, fazer sua lista?

Feliz setembro!

 

Leia Mais