Ah, como é bom voar!

Como um brotinho de feijão foi que um dia eu nasci,
Despertei cai no chão e com as flores cresci.
E decidi que a vida logo me daria tudo,
Se eu não deixasse que o medo me apagasse no escuro.
Quando mamãe olhou pra mim, ela foi e pensou…
Que um nome de passarinho me encheria de amor.
Mas passarinho se não bate a asa logo pia.
E eu que tinha um nome diferente já quis ser Maria.
Ah, como é bom voar!

Deixe um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

vinte − três =