Influência Materna & Empreendedora

Por Amanda Soldani

“Não nascemos prontos e vamos nos desgastando, nascemos não-prontos e vamos nos formando ao longo da vida” Mario Sergio Cortella.

Segundo a pesquisa do GEM, em 2013 apenas 29% dos empreendedores começaram por necessidade – dado inédito no Brasil. A pesquisa revela ainda que 85% dos brasileiros considera empreender uma carreira desejável. Esses dados refletem uma geração mais empreendedora no país. O que causa essa tendência?

Fonte de Imagem: Google

No âmbito nacional, podemos indicar diversos fatores para esses dados. Já no âmbito pessoal, quase impossível achar uma causa única. Mais que oportunidade, é uma escolha que fazemos baseada na nossa formação e vida. Jean Paul Sartre tem uma frase famosa que “o importante não é aquilo que fazem de nós, mas o que nós mesmos fazemos do que os outros fizeram de nós”. Somos influenciados pelo ambiente e pessoas ao nosso redor, contudo são mais relevantes nossas decisões e iniciativas diante disso. Alguns dizem que nascemos empreendedoras, eu acredito que nos tornamos empreendedoras – dos nossos negócios e da nossa vida.

Particularmente, tenho uma influência familiar muito forte na minha trajetória, especialmente vinda da minha mãe. Mais que consequências da vida, sigo seu exemplo, valores e características. Aprendi com ela a ter sempre coragem, a ter fé, que a vida continua (independente de estarmos prontos), a superar os obstáculos mais difíceis, a valorizar as pessoas, a ter a carreira que eu quisesse, a sonhar, entre outros. Percebo essas características até em feedbacks profissionais que recebo, e tento aplicar cada vez mais nos meus dias.

Não sou a única que colheu ensinamentos de alguém que admira, e que foi determinante para apoiar minhas escolhas e causas. Minha mãe é minha referência de alguém que não se adaptou as consequências de vida e optou por caminhos melhores, e eu ainda tento superá-los. Afinal, quando uma empreendedora esta satisfeita?

Sempre gosto de propor convites e reflexões, aqui vai mais um: reflita e agradeça a todas as “mães” e mulheres que tiveram importância nessa trajetória empreendedora. Espero que vocês encontrem, mais que o motivo de ter se tornado empreendedora, a sua base de vida.

Deixe um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

20 − 18 =