Ciranda com pROSA na Semana Global de Empreendedorismo

Por Empreendedorismo Rosa

O Empreendedorismo Rosa uniu forças com mulheres de Curitiba e fará uma ação especial em celebração ao dia Mundial do Empreendedorismo Feminino, celebrado no dia 19/11.  Esta será uma ação dentro da proposta da Semana Global do Empreendedorismo 2017.
 
A pROSA acontecerá no Hostel Roma, com a presença de 4 mulheres compartilhando suas histórias empreendedoras em 15 minutos, cada uma.
Depois abriremos a roda para que você interaja com elas através de perguntas que possam ajudá-la em seu fazer acontecer.
sge1
“A roda gira.
Gira a ciranda da vida!
Ciranda ROSA inspira e motiva a realizar!”
É o Empreendedorismo Rosa incentivando o empoderamento da mulher no Brasil!
Venha, venha com a gente rosear!

 

Leia Mais

Empreender e correr, tudo a ver!

Por Lênia Luz

E novembro chegou e com ele chega também a Semana Global de EmpreendedorismoUma semana criada em 2007 pelo ex-primeiro ministro britânico Gordon Brown e pelo presidente da Kauffman Foundation na época, Carl Schramm, com o objetivo de fortalecer e disseminar a cultura empreendedora conectando, capacitando e inspirando as pessoas a empreender.

E é sobre este tema, Empreendedorismo, que abro o mês, compartilhando sobre o título deste post. Há uma semana me desafiei (assim como quando a gente começa a empreender) a fazer algo diferente e que me desse algum prazer, pelo resultado que busco. Busquei um grupo feminino de corrida para iniciar uma nova etapa de atividades físicas na minha ociosa vida no quesito cuidados com meu bem estar. Quem acompanha o Empreendedorismo Rosa sabe que atividade física não é minha praia, mas que este ano me encontrei no Arco e Flecha (acesse AQUI para saber mais). Porém, ele tem me dado um resultado mais na ordem de organização emocional do que no condicionamento físico, inclusive por me sentir sem este condicionamento que busquei o Grupo Corre Guria.

Além do encontro semanal que temos, tenho que seguir um cronograma de atividades semanais para chegar ao resultado que me propus. Só que durante a semana sou eu e eu; e confesso, esta primeira semana foi tensa. Para uma pessoa que está sem condicionamento algum, realizar qualquer atividade física é um sufoco, mas estou ciente que se eu não seguir o “planejamento” não obterei sucesso. Após cada treino realizado, dou um feedback à minha personal/mestra da corrida, Micheli Baptistim. Ela me orienta para a próxima atividade e me motiva a não desistir.

Pois bem, no terceiro treino da semana, eu já menos dolorida, porém ainda falando para minha mente e corpo que não adiantavam reclamar, pois a decisão já estava tomada, fiquei o tempo todo brigando entre o parar e o seguir. Ouvindo PINK  cantar: “We came here to run it, run it, run it, we came here to run it, run it, run it”  me veio a vida empreendedora em cena.

Fonte da Imagem: https://www.facebook.com/correguriaaa

Fonte da Imagem: https://www.facebook.com/correguriaaa

Quantas pessoas começam seu empreender por uma necessidade e não por uma oportunidade? E quantos começam por uma oportunidade e desenvolvem suas habilidades por uma necessidade? A cada volta que dava em meu percurso, lembrava de meu empreender diário. Tão cheio de tomadas de decisões, desconfortos, mudanças, insistência, persistência, apoio de outros para não desistir ou para continuar dando certo e dos meus poderosos 4 Fs ( foco , força, fé e foda-se).  Deparei-me com a realização que tenho com com minhas conquistas, ainda que por vezes pequenas aos olhos dos outros, mas gigantes para mim.

Correr e empreender seguem no mesmo ritmo para mim, uma dica de cada vez, um passo de cada vez, um tempo de cada vez, mas com um único propósito: conquistar meus objetivos e ser inspiração para os que me observarem ou juntos vierem comigo.

O fato é que não há caminho fácil para empreender, mas sim um caminho possível. Assim como na corrida!

Em tempo: Dia 19 de novembro celebramos o dia Mundial do Empreendedorismo Feminino. E nós, do Empreendedorismo Rosa, faremos uma ação especial no dia 28/11 no Hostel Roma. Serão 4 pROSAS inspiradoras de mulheres que, como eu, como você, estão em uma corrida empreendedora em busca de suas conquistas.

Inscreva-se: https://www.sympla.com.br/happy-com-prosa-especial—dia-mundial-do-empreendedorismo-feminino__208297

 

Leia Mais

Hoje o dia é das crianças e a reflexão é nossa!

Por Lênia Luz

Buscando algo inspirador para a comemoração do Dia das Crianças, encontrei um texto maravilho de meu escritor preferido, Rubem Alves. Tive a grata alegria de conhecer em Campinas o Café Bistro Rubem Alves .

Quando lá cheguei parecia uma criança que acabaram de ganhar o brinquedo tão sonhado. Sim, estava em um espaço que me remeteu a memórias, sentimentos, aprendizagens e muitas emoções advindas das leituras feitas de seus livros e de momentos que pude escutar a sabedoria deste grande mestre ao vivo e a cores. Assim se comportam as crianças que ainda vivem em nós, quando são despertadas por algo que as emociona, não se importam com o “MICO ou KING KONG”, simplesmente vão lá e se divertem.

E é nesta vibe das boas emoções que compartilho o texto que segue abaixo.

 

_MG_7765

                                                                   

“…O melhor de tudo são as crianças…” Rubem Alves

“Convidaram-me a participar de um congresso sobre educação, na Itália. Fui. Esperava que fosse igual aos muitos congressos de que já participei: conferencistas famosos, pedagogos, filósofos, professores, educadores, políticos, todos explicando teorias sobre a educação. Assim é porque aqueles que comparecem a congressos são sempre adultos. Mas uma surpresa me aguardava: o congresso estava cheio de crianças. Se são as crianças que vão ser objetos da educação é absurdo pensar sobre o que se vai fazer com elas sem que elas sejam ouvidas. Lá estavam elas, misturadas com os adultos. Fiquei com inveja delas e saudades do meu tempo de criança. Fiquei fascinado pela oficina para se fazer brinquedos, com serras, martelos, morsas, alicates, papéis, barbante, cola, carretéis, elásticos, madeira, etc. Aí vi que as crianças de qualquer parte do mundo podem se entender porque os brinquedos, como a música, são uma linguagem universal que não necessita de palavras. Os jogadores de xadrez jogam xadrez mesmo se falam línguas diferentes. Crianças de países diferentes podem, juntas, armar quebra-cabeças, jogar pião, empinar pipas, pular corda…

Eu não falo italiano. Estava lá, andando invejoso entre os meninos. Aí um jovem, vendo meu sorriso de inveja, sem dizer uma palavra, veio empurrando um carrinho de rolemã e simplesmente me fez um gesto. Assentei-me no carrinho e lá fui eu, empurrado pelo jovem, correndo como se fosse piloto de fórmula 1, rindo de felicidade. E percebi que andar num carrinho de rolemã me dá mais prazer que guiar automóvel. Quando guio um automóvel sou adulto. Quando ando de carrinho de rolemã sou criança. Só tive uma reclamação a fazer: é que os carrinhos de rolemã são feitos para crianças – o que revela um miserável preconceito. Por que não carrinhos de rolemã tamanho adulto? Por acaso os adultos não têm direitos? Por acaso eles estão proibidos de entrar no mundo das crianças? E não se fala tanto em “inclusão”? Eu quero ser incluído no mundo das crianças. Exijo os meus direitos. Pena que lá não houvesse balanços, um dos meus brinquedos favoritos. Balanços, pra existir, precisam de árvores grandes com galhos fortes ou armações de madeira. E lá não havia nem uma coisa nem outra. É impossível balançar sem se sentir leve e com vontade de rir. Balanço é terapia contra depressão. Lembrei-me do que disse Nietzsche: o Diabo nos faz graves, solenes, pesados; faz-nos afundar. Deus, ao contrário, dá leveza e nos faz flutuar. Concluo, então, que o balanço é um brinquedo divino, por aquilo que ele faz com a gente. Balançar num balanço é um forma de rezar, de estar em comunhão com Deus.
Os brinquedos dão prazer. Os brinquedos fazem pensar. Quer ver? Você sabe que, sem ter ninguém que o empurre, você pode fazer o balanço balançar alto, até fazer o pé tocar na folha do galho, pela simples alternância da posição das pernas, prá frente e prá trás. Eu lhe pergunto então: por que é que essa alternância na posição das pernas, sem encostar em nada, produz o movimento do balanço? E o ioiô? Participei de um congresso sobre brinquedos, na Bahia. Havia uma infinidade de brinquedos em exposição. De alguns, apenas as fotografias. Como, por exemplo, pipas do tamanho de uma casa, pesando quinhentos quilos. E a fotografia de um mosaico grego, de antes de Cristo. Pois nesse mosaico aparecia um grego jogando ioiô! Nunca imaginei que os ioiôs fossem tão antigos! Pergunto: o que é que faz com que o ioiô vá para baixo e para cima? E que dizer dos quebra-cabeças? Quantas funções intelectuais altamente abstratas entram em jogo enquanto se monta um quebra-cabeças! E as bolhas de sabão! Me explique, por favor: por que é que elas são tão redondinhas? Quem joga sinuca aprende, intuitivamente, as leis da composição de forças. E os piões: por que é que se equilibram sobre um prego?

Lá no congresso na Itália parei diante de um quebra-cabeças, dois pregos entrelaçados que, se se pensar bem, podem ser separados. Fiquei longos minutos lutando com os ditos pregos. E pensei: Que coisa mais estranha! Não vou ganhar nada se conseguir separar os dois pregos. O que é que faz que eu esteja aqui, perdendo o tempo e quebrando a cabeça? A resposta é simples: pelo desafio. Todo brinquedo bom é UM desafio. E isso nada tem a ver com esses brinquedos eletrônicos comprados, em que não se usa a inteligência mas apenas o dedo para apertar um botão. Brinquedo bom tem de ser desafio. Brinquedo bom tem de fazer pensar.

É possível que você tenha comprado brinquedos para os seus filhos. Mas sugiro que aquilo que seu filho ou filha mais deseja é ter você como companheiro de brinquedo. Não me esqueço da imagem triste de um pai, numa manhã de domingo, empurrando o filho no balanço com a mão esquerda enquanto lia o jornal que segurava com a mão direita. Para aquele pai, brincar com o filho era um sacrifício. Para ele o importante eram as notícias do jornal. A infância passa rapidamente. Logo logo a única coisa que restará será o jornal na mão direita e o vazio na mão esquerda.

No congresso distribuíram um página com os “Dez Direitos Naturais das Crianças” que quero compartilhar com vocês.

“1. Direito ao ócio: Toda criança tem o direito de viver momentos de tempo não programado pelos adultos.

2. Direito a sujar-se: Toda criança tem o direito de brincar com a terra, a areia, a água, a lama, as pedras.

3. Direito aos sentidos: Toda criança tem o direito de sentir os gostos e os perfumes oferecidos pela natureza.

4. Direito ao diálogo: Toda criança tem o direito de falar sem ser interrompida, de ser levada a sério nas suas idéias, de ter explicações para suas dúvidas e de escutar uma fala mansa, sem gritos.

5. Direito ao uso das mãos: Toda criança tem o direito de pregar pregos, de cortar e raspar madeira, de lixar, colar, modelar o barro, amarrar barbantes e cordas, de acender o fogo.

6. Direito a um bom início: Toda criança tem o direito de comer alimentos sãos desde o nascimento, de beber água limpa e respirar ar puro.

7. Direito à rua: Toda criança tem o direito de brincar na rua e na praça e de andar livremente pelos caminhos, sem medo de ser atropelada por motoristas que pensam que as vias lhes pertencem.

8. Direito à natureza selvagem: Toda criança tem o direito de construir uma cabana nos bosques, de ter um arbusto onde se esconder e árvores nas quais subir.

9. Direito ao silêncio: Toda criança tem o direito de escutar o rumor do vento, o canto dos pássaros, o murmúrio das águas.

10. Direito à poesia: Toda criança tem o direito de ver o sol nascer e se pôr e de ver as estrelas e a lua.” E aí eu pedi às crianças licença para acrescentar o décimo primeiro direito: “Todo adulto tem o direito de ser criança…”

Desejo que você, nesse “Dia das Crianças”, redescubra a delícia que é ser criança. Porque, como disse Fernando Pessoa, “Grande é a poesia, a bondade e as danças… Mas o melhor do mundo são as crianças”. ”

Abreijos de feliz seu dia!

Leia Mais

Hoje é dia do Empreendedor

Por Empreendedorismo Rosa

Fonte da Imagem: Empreendedorismo Rosa

Fonte da Imagem: Empreendedorismo Rosa

No dia 05 de outubro é comemorado o Dia do Empreendedor no Brasil e, de acordo com o Indicador Serasa Experian de Nascimento de Empresas, de janeiro a junho de 2017 surgiram 902.290 novas empresas de MEIs, do total de 1.142.641 companhias criadas no País no período, o que representa 10,5% a mais do que o registrado no mesmo primeiro semestre de 2016.

O empreendedorismo responde então por uma fatia cada vez maior do setor produtivo nacional, 79% das empresas que surgiram no país de janeiro a julho deste ano foram criadas por microempreendedores individuais (MEIs).

Hoje comemoramos o dia daqueles que fazem a economia de nosso País se desenvolver e crescer.

Parabéns , Empreendedor!

Leia Mais

Fórum do Empreendedor Digital apresenta conteúdo exclusivo para lojistas online

Por VTEX DAY

Pequenos e médios lojistas já podem se programar para as novidades do mercado durante o Fórum do Empreendedor Digital, no dia 31 de maio, a partir das 9h, no São Paulo Expo. O encontro é uma das atrações do VTEX DAY, maior evento de varejo multicanal da América Latina, e faz parte das iniciativas dos organizadores em complementar cada vez mais suas atrações, de acordo com as necessidades específicas de cada público.

Em sua segunda edição, o Fórum do Empreendedor Digital, uma iniciativa da Loja Integrada, plataforma para criação de lojas virtuais mais popular do Brasil, trará aos empreendedores mais de oito horas de conteúdo exclusivo, incluindo temas como: Segredos para ser empreendedor, Planejamento financeiro para e-commerce, Marketing de conteúdo para aumentar faturamento e Estratégias para vender em grandes marketplaces, entre outros assuntos.

150x70xUma-pagina-lucrativa-que-funciona-mesmo-tenha-um-blog.jpg.pagespeed.ic.80HuzgzEox
Com a expectativa de reunir 1.000 empreendedores, o evento terá entre os palestrantes: Gustavo Caetano, CEO da Samba Group; Tânia Gomes,  CEO da 33 e 34; Fabiano Nagamatsu, do Sebrae; Eder Paes, CEO do Integrando.Se; Flávia Marcon, gerente de marketplace do Mercado Livre; e Thiago Maia, Diretor Comercial da Netshoes.  O jornalista e humorista Rafael Cortez será o mestre de cerimônias.  A programação completa está no site do Fórum.

“O Fórum é a oportunidade para que os empreendedores possam trocar informações de mercado com outros empresários e absorver a experiência dos cases apresentados, além de fazer networking, explica Alessandra Scano Hypolito, Head do VTEX DAY e Diretora de Eventos da VTEX. O objetivo é levar informação de qualidade aos lojistas, uma vez que a previsão é que o comércio eletrônico fature US$ 18,7 bilhões em 2017, segundo o site de pesquisa Statista. “Por isso é muito importante que as pequenas e médias lojas virtuais estejam preparadas para escalar”, finaliza Alessandra.

Serviço

Evento: Fórum Empreendedor Digital

Quando: 31 de maio, a partir das 9h
Local: São Paulo Expo – Rodovia dos Imigrantes, km 1,5, São Paulo
Mais Informações: http://www.vtexday.com/ – http://forumempreendedordigital.com.br/

Ingressos: http://ingressosvtexday.vtex.com/    

Sobre o VTEX DAY

O VTEX DAY é maior evento de varejo multicanal da América Latina. Desde a sua primeira edição, em 2013, já reuniu 400 palestrantes e 21.000 participantes. Voltado para varejistas e fornecedores de soluções para o varejo multicanal, discute tendências, inovação e desafios do setor, fomentando o ecossistema e, principalmente, propiciando a geração de novos negócios.

Sobre a Loja Integrada

A Loja Integrada é uma plataforma para criação de lojas virtuais mais popular do Brasil, com mais 400 mil lojas e ganhadora do prêmio Ebit – Melhor Plataforma para PMEs. Diferenciais como facilidade de gestão, páginas customizadas e recursos inteligentes de vendas tornaram a Loja Integrada como uma das maiores plataformas de e-commerce da América Latina.
INFORMAÇÕES À IMPRENSA

OLIVER PRESS

Juliana Oliveira / (11) 98398-5307 / juliana@oliverpress.com.br

Vanessa Costa / (51) 98274-4949 / vanessa@oliverpress.com.br

Elaine Tessarolo / (11) 99996-7938 / elaine@oliverpress.com.br

 

Leia Mais

Empreender é ser uma versão beta todos os dias

Por Cássia Gomes

Dia desses ouvi alguém dizer que a vida é uma versão beta. Como assim? Eu explico. Trocando em miúdos versão beta é o nome dado a fase de um produto em desenvolvimento, mas que é considerado aceitável para ser lançado ao público em uma versão de teste. Hum…Veja bem!
Num primeiro momento me recusei a concordar porque pensei nessa minha nova jornada, agora de mãe, esposa, profissional, com mil coisas para fazer durante o dia, sem tempo para experimentações. Preciso ser assertiva… na maioria das vezes. Será?

 

Fonte da Imagem: Cida Demarchi

Fonte da Imagem: Cida Demarchi

Era tarde da noite, entrei no quarto do pequeno que estava em sono profundo, recuei para não acordá-lo. Depois já no meu quarto desejei boa noite para o marido, deitei e voltei a pensar no assunto. Concordei. A minha, a nossa vida, é sim uma versão inacabada. Perceba:
• Buscamos com frequência algo que nos permita melhorar a nossa vida pessoal e profissional.
• Queremos normalmente dar um upgrade na aparência, mudar o cabelo, emagrecer, usar um acessório diferente.
• Testamos receitas na cozinha.
• Trocamos a pintura de uma parede, a decoração de uma sala.
• Experimentamos caminhos diferentes na volta pra casa.
• Mudamos de ideia quando somos convencidos pelo argumento de outra pessoa.
• Sentimos sensações novas a cada amanhecer.

E por aí vai. Mudamos, testamos, o tempo todo, a todo tempo.

Ufa, parece óbvio, mas para mim essa constatação fez todo sentido, porque tenho uma ideia para empreender que está ganhando corpo, e no meio do caminho encontrei o Empreendedorismo Rosa, um lugar frequentado por mulheres incríveis, donas do seu negócio. O pouco que observei nas trocas de experiências que rola na Confraria Rosa, notei que mesmo com seus empreendimentos indo de vento em popa, acho que elas se permitem uma “mentalidade empreendedora em versão de testes”. Elas são motivadas a testar, experimentar, fazer o novo de forma diferente. E olha que legal, cada uma a sua maneira, direta ou indiretamente, elas contribuem para a criação de novas ideias ou de soluções para diferentes desafios, uma da outra. Uau! Me senti confiante.

Resumo da ópera, sou uma aspirante a empreendedora versão beta. E ao vivenciar o empreendedorismo feminino na Confraria do Empreendedorismo Rosa, entendi que empreender vai além de ter o próprio negócio, mas é a capacidade de se reinventar, de inovar, de buscar soluções independente da situação, é ter atitude, auto liderança, perspectiva, ser resiliente, é estar aberta constantemente à novas possibilidades, é estar sujeito a mudanças. Empreender é permitir ser uma versão beta todos os dias.

*Cássia Gomes é formada em comunicação social, atriz, mãe, esposa, alto astral. Aspirante a empreendedora.Gosta de um bom papo e de escrever com alma e coração. E além de tudo isso, ainda nos INSPIRA.

Leia Mais