*VOCÊ NÃO ESTÁ SOZINHA!

Por Empreendedorismo Rosa

E elas continuam nos inspirando, desta vez postagem incentivadora ao nosso trabalho, vem da podeROSA leitora Marina Dôliveira, do Blog Plenejamente. Confiram abaixo:

“Este ano eu tive o privilégio de participar do Programa LEAN IN CIRCLE em Curitiba, encabeçado pela moderadora Lênia Luz e também fundadora da empresa Empreendedorismo Rosa. Já adianto que não é apenas no nome, a Lênia é uma pessoa que ilumina propósito e inspira pessoas!

O curso cobre o programa Centered Leadership, de Joanna Barsh, consultora do Lean in Circle, projeto idealizado pela Sheryl Sandberg – COO do Facebook.

Joanna estudou os traços em comum de mulheres líderes e, com isso, estruturou um modelo de liderança chamado Centered Leadership (ou, no português, “liderança centrada”), com 5 dimensões determinantes para uma boa liderança profissional e que também exerce influência na satisfação pessoal (sim, a FELICIDADE!). São elas:

  • Significado
  • Enquadramento
  • Conexão
  • Engajamento
  • Energia

Assim, baseado neste estudo, o Programa não apenas incentiva as mulheres a perseguir suas ambições (sim, temos muitas ambições!!), mas ensina como as 5 dimensões podem nos ajudar a potencializar nossos talentos e gerar autoconfiança para atingirmos nossos objetivos.

Segundo Joanna Barsh, a “liderança começa com a gente mesma. Depois de desenvolver suas capacidades, as mulheres conseguem espalhar essa energia e confiança aos outros a sua volta e, o mais importante, conseguem mudar o sistema”.

Hoje, posso dizer, com certeza, que sou uma mulher renovada pelas experiências que vivi no Programa e quero compartilhar este mundo de possibilidades com tantas outras mulheres que eu puder alcançar, assim como eu mesma fui alcançada!

Aproveito para registrar o meu agradecimento à Fernanda Michalski, amiga e conselheira, que me inspirou a fazer o programa do Lean In. E mais uma vez à Lênia por ter aberto a oportunidade da minha participação! GRATIDÃO.

MAS POR QUE ESTE PROGRAMA E NÃO TANTOS OUTROS?

Primeiro, eu quero deixar registrado o que este Programa NÃO é.

Este Programa NÃO é uma proposta de conhecer a história feminista de luta pela igualdade de gênero. Sim, vamos acabar falando sobre a condição da mulher, mas não iremos discutir o machismo ou praticar o femismo (mulher achar que é superior ao homem).

A proposta do Programa é gerar autonhecimento, nos fazendo identificar nossos pontos fortes e derrubar crenças que nós mesmas nos rotulamos. Para isso, precisamos entender quem somos e onde queremos chegar, afastando o “autosabotador” que existe dentro da gente e que nos faz desistir diante das dificuldades – que são muitas, sim!

O Programa é uma inspiração contínua, te faz conhecer algumas mulheres… uma delas, você mesma, sob um outro olhar, e outras mulheres que participarão contigo desta jornada, compartilhando seus desafios e medos, que, por sinal, são, se não os mesmos, muito parecidos com os seus.

Não estamos sozinhas! Como defende o Lean In, ao trabalharmos juntas, podemos mudar a trajetória de novas mulheres e criar um mundo com mais PODER! Somos privilegiadas por ter esta oportunidade de acesso ao crescimento educacional e de gênero. Por isso, FAÇA ACONTECER.

E O QUE EU, MARINA, TENHO A DIZER DO CURSO?

Eu vivenciei este Programa como o botão PAUSE da televisão. Aquele momento de desligar o som, parar o movimento e enxergar cada detalhe da nossa vida que está passando neste momento, aqui, agora, e não percebemos!

Afinal, esta frase acaba encaixando como luva: “aquilo que faz ´tic tac´ no seu pulso não é o relógio, é a sua vida!”.

E quantas vezes não nos vemos vivendo a vida no piloto automático, sem lembrar do “por quê” e “como” chegamos até aqui!

Nesta loucura do dia a dia, acabamos não tendo um tempo nosso para PAUSAR, olhar para trás e para o hoje, e agradecer, assim como olhar para frente e dizer, é lá onde quero chegar!!

E este curso é isso: reservar um tempo para você, por você!!

Todos temos um propósito, uma história de vida enriquecedora, somos fonte de inspiração…. mas, por vezes, deixamos o medo tomar as rédeas da nossa vida e quando a gente se dá conta, acabamos perdendo uma oportunidade, duas, três…. !

Ta na hora de mudar, concorda?

O Programa te fará trocar o tom dessa conversa, de “não podemos fazer nada” para “SIM, PODEMOS FAZER TUDO!”

Abaixo a foto da turma que participei e das mulheres inspiradoras e PODEROSAS que conheci:

 

Lean In 10

 

ME CONTA MAIS SOBRE O “LEAN IN CIRCLE”?

É um Grupo fundado e inspirado pela experiência da Sheryl Sandberg, COO do Facebook, a partir do livro FAÇA ACONTECER da executiva (“Lean in”, na edição em inglês).

No livro, Sheryl compartilha sua experiência quando Vice Presidente de Vendas Globais e Operações Online do Google e como COO do Facebook, ao ter vivido situações como não encontrar um banheiro feminino no andar da diretoria em uma empresa de um grande cliente; assim como, ela grávida, ter percebido que não havia vagas de estacionamento para gestantes.

Com isso, acabou se questionando de que poucas mulheres se encontram em cargos de alta liderança, o que a fez compartilhar estas e outras experiências e aprendizados neste livro.

Como o reflexo deste movimento gerou um alcance enorme e positivo, fundou o Instituto LEAN IN (https://leanin.org), com o objetivo de desenvolver mulheres do mundo inteiro para que se encontrem e desenvolvam suas habilidades.

Todo o material e conteúdo destes programas é produzido pela matriz, nos Estados Unidos, que faz a distribuição para os “Círculos”, que são pequenos grupos que se reúnem para protagonizar e apoiar esta iniciativa. Existem mais de 30.000 círculos em 154 países e em mais de 900 campos universitários.

A Lênia Luz é a moderadora do Círculo Lean In em Curitiba no Paraná por meio do Empreendedorismo Rosa. Em 2016, o Grupo de Curitiba foi inclusive citado pela própria Sheryl em sua timeline.

CÍRCULOS E O EMPREENDEDORISMO ROSA
Eu quero! Onde consigo mais informações? Estão previstas duas novas turmas do Lean In Circle em Curitiba. Veja AQUI! “

Confira o texto na íntegra acessando o Blog Planejamente. 

 

Leia Mais

Consulado da Mulher inicia a Seleção de Empreendedoras 2017

Por Consulado da Mulher

Mulheres, acima de 18 anos e que já produzam e comercializem alimentos, dos distritos de São Miguel Paulista e Vila Prudente, podem se inscrever

De 6 de fevereiro a 31 de março, o Instituto Consulado da Mulher, ação social da marca Consul que apoia e incentiva mulheres em situação de vulnerabilidade social a empreender, aceitará inscrições para a Seleção de Empreendedoras 2017.

Para participar, as candidatas deverão se enquadrar nos seguintes critérios: ter idade acima de 18 anos, possuir conhecimento na produção de alimentos, já ter comercializado seus produtos pelo menos uma vez, nos distritos de São Miguel Paulista (SP) e Vila Prudente (SP) e contar com a renda máxima de um (1) salário mínimo por pessoa da família.

O formulário de inscrição está disponível no site www.consuladodamulher.org.br/inscricoes. Basta fazer o download, imprimí-lo, preenchê-lo e enviá-lo via e-mail para kelly@consuladodamulher.org.br ou via Correios para o endereço Rua Olympia Semeraro, 675  Jardim Santa Emília  São Paulo –  Cep 04183-090.

Fonte: Consulado da Mulher

Fonte: Consulado da Mulher

 

Durante o processo seletivo, as mulheres receberão formações básicas, sem custos, em temas ligados ao empreendedorismo e gestão de negócios, assim como apoio para construir um planejamento estratégico, que deverá ser apresentado à uma banca especializada.

Além disso, as selecionadas contarão com assessoria gratuita do Consulado da Mulher por dois anos, momento em que receberão treinamentos em Gestão Administrativa, Financeira, Vendas, Marketing, Gestão da Produção, Recursos Humanos, Sustentabilidade e Gênero, seguindo uma metodologia certificada pela UNESCO, KMPG e Fundação Banco do Brasil.

Mais informações: www.consuladodamulher.org.br

Sobre o Consulado da Mulher:

O Consulado da Mulher é a Consul transformando os sonhos em realidade. Incentivamos e viabilizamos geração de renda para melhorar a qualidade de vida das pessoas, investindo no empreendedorismo feminino. As mulheres, que fazem de conquistas pessoais transformações em cadeia, conseguem impactar as suas comunidades e não deixam ninguém de fora dessa história. Em nossos 14 anos de atuação, são mais de 33 mil pessoas beneficiadas por todo o Brasil. A gente faz história!

Leia Mais

Criatividade para viver: Qual é a sua?

Por Empreendedorismo Rosa

Em março celebramos o Dia Internacional da Mulher e o Dia Internacional da Felicidade, respectivamente nos dias 8 e 20. Unimos estas duas datas e seus temas e preparamos um dia especial para você, MULHER que faz acontecer.

Não importa se você empreende ou não, se deseja empreender ou não, se quer mudar de carreira, de relacionamento, de cidade ou de identidade. O importante é que de fato queira ser feliz e venha se unir a nós, no dia 11 de março, sábado, no evento “EU FELIZ“, onde teremos pROSAS de empoderamento pessoal e profissional, com 7 mulheres que, como você, batalham e encaram suas vidas de frente e com a felicidade na bagagem.

Será um dia de muito networking, boas risadas, boa comida, boas pROSAS e muita felicidade e você poderá adquirir seu ingressos de acordo com sua disponibilidade de tempo. Mas desde já lhe desafiamos a separar este dia todo para você, afinal, para sermos felizes temos que nos permitir, confere?

 

Fonte da Imagem Empreendedorismo Rosa

Fonte da Imagem Empreendedorismo Rosa

Nossa sétima pROSA será com a colunista Bárbara Stainsack, com o tema: “Criatividade para viver: Qual é a sua?” . Bárbara é empreendedora e fundadora da Mel e Limonada – Design de Ambientes. Atuou no mundo corporativo por 10 anos e depois de ser vista apontando pro céu chamando o Homem Aranha resolveu mudar de vida e de carreira. Impulsionada pela vontade de empreender, vem se aventurando desde 2014 em construir novos negócios.
Acredita que todo ser humano é criativo e multipotencial por natureza e que quando todos descobrirem isso, será possível construir um mundo novo e muito mais feliz – sem a ajuda do Homem Aranha
Nossa programação segue abaixo:

10h – 11h – Lênia Luz : Boas – vindas e pROSA: “ Felicidade, para que te quero?”
10 minutos para um cafezinho

11h10 – 12h – Déborah Alves: “Empreender sem sair do emprego: Você consegue!”
12h10 – 13h – Tatiana Verri: “Planejando o planejamento: Hora de fazer valer!”
Almoço com pROSA ( 13h10 )

14h10 – 15h – Tereza Cristina Karam: “Nunca é tarde para se movimentar”
15h10 – 16h – Vivian Botelho Coginotti: “Finanças: de vilã a melhor amiga”
10 minutos para um cafezinho

16h10 – 17h – Caroline Farias dos Santos : “Gestão de Conflitos: os meus, os seus e os nossos”
17h10 – 18h – Bárbara Stainsack: pROSA: “Criatividade para viver: Qual é a sua?”
18h – Encerramento com brinde DOC DUO

Inscreva-se logo pois as vagas são limitadas: https://www.sympla.com.br/eu-feliz__118225

Leia Mais

Surfando e Empreendendo

Por Tereza Karam

Sabe aquele conceito de que, não sabendo que era impossível a pessoa foi lá e fez? Tenho repetido isto com frequência nos últimos meses, pois traduz a relação do meu empreendimento como Personal Organizer e o encontro casual com o Surf.

Como Personal Organizer o que mais ouço é “não cabe”, “precisa comprar um armário”, “não imaginava que aí ficaria bom”, “você faz mágica”, “como conseguiu colocar isso aí”…

Como namorada de surfista – e curiosa nata –  resolvi deixar a canga e a máquina fotográfica na areia e pegar onda no estilo Longboard. Tradução: pranchão, eu tenho 1 metro e meio e a prancha 3 metros. O legal nesta modalidade é que poderei “dançar” na prancha e isso me atraiu. Bom… após conseguir dropar. Tradução: conseguir ficar em pé. Me inspiro em surfistas paranaenses, Thiara Basso, Carol Cavallari e a campeã brasileira e segunda melhor longboard do mundo Chloé Calmon. Me deleito com a beleza do balé sobre a prancha e a ousadia de encarar o mar, o que requer inteligência corporal e emocional. PodeROSAS!

 

Fonte da Imagem: Arquivo Pessoal de Tereza Karam

Fonte da Imagem: Arquivo Pessoal de Tereza Karam

Como tudo tem um começo, eu repito para mim: não sabendo que era impossível foi lá e fez!

  • 1° passo: entrar no mar com uma prancha de 3 m vencendo a arrebentação
  • 2° passo: subir na prancha
  • 3° passo: remar na velocidade da onda
  • 4° passo: impulsionar o corpo para fazer o drope
  • 5° passo: flexibilizar e equilibrar o corpo para se manter em pé
  • 6° passo: chegar até a praia usando manobras corporais
  • 7° passo: comemorar

Provavelmente darei boas risadas desta foto, registro da terceira vez em que entrei no mar.

Precisamos lembrar que excelência, sucesso  – seja lá como você define atingir seus objetivos –  sempre tem um início meio ou bem desajeitado, mas foi onde rompemos o medo e a insegurança. Medo de ser ridicularizado, de não conseguir, de se machucar, de se frustrar… Insegurança quanto as próprias limitações, pois o novo é desconhecido e não podemos controlar. E se não der certo? Bom… pelo menos fomos lá e tentamos e na memória teremos registros que aumentarão nosso repertório de vida. E por falar em vida, estou completando este mês 50 anos de idade e apesar da menopausa e da osteoporose, continuo experimentando a vida! A vantagem desta idade, é já ter vivido muitas histórias e utilizo todo meu repertório anterior para me “jogar” em novas histórias.

O surf é um esporte para corajosos! O ambiente é instável e imprevisível. Você precisa conhecer seu funcionamento corporal e emocional para encarar o mar e estabelecer uma boa comunicação com as ondas. E aí eu me descubro muito corajosa! Porque estou surfando? Não, porque estou empreendendo!

O empreender é para corajosos, pois por definição é a execução de uma tarefa difícil!

Vamos a analogia do surf com os quatro pilares do Empreendedorismo Rosa e de nossa Confraria Rosa.

  • Atenta à espera da melhor onda: FOCO.
  • Vencer a arrebentação e dropar: FORÇA.
  • Encarar o mar mesmo com adversidades e sem as condições físicas ideais: FÉ.
  • E para aqueles que criticam descredibilizando os primeiros movimentos: FODA-SE.

Não importa se você está empreendendo ou surfando. Se isto apareceu na sua vida de forma contingencial ou foi a busca de um sonho. O que importa, é o movimento em espiral onde você perpassa os 4 Fs e gradativamente se desloca do ponto inicial. Onde vamos chegar? Não temos como saber, porque FÉ é acreditar naquilo que não se vê. Durante o caminho vamos sorvendo realidade, nos conhecendo melhor, nos especializando, curando dores, nos inspirando com aqueles que já chegaram lá e principalmente curtindo a vida, pois ela está acontecendo AGORA.

No próximo dia 11.03 estarei com o Empreendedorismo Rosa, celebrando o nosso dia, o Dia da Mulher, e falarei ainda mais sobre este tema, em uma pROSA animada intitulada:  “Nunca é tarde para se movimentar”. Será um dia de muitas ações de networking, bons negócios, aprendizagem e empoderamento. Tenho certeza que não vai querer ficar fora dessa.

Inscreva-se e venha fazer acontecer com a gente:https://www.sympla.com.br/eu-feliz__118225

 

 

 

Leia Mais

Como perder o medo de escrever

Por Cristiane Souza

Para medo de dirigir, autoescola. Para medo de elevador, escadas. Para medo de avião, ônibus. Mas para superar qualquer medo não é correndo dele que a gente se cura, é enfrentando-o. Por isso, o melhor modo de curar medo de escrever é escrevendo.

A resposta pode parecer simples e um tanto óbvia, mas para quem está sofrendo com a síndrome do cursor pulsante ou da folha de papel em branco, só pensar em escrever já é algo paralisante. E deste mal não sofrem apenas aqueles que têm pouco hábito de leitura e escrita. Até mesmo aqueles “seres iluminados”, nascidos para escrever, podem e sofrem deste mal algum dia.

Por isso, separei alguns dos principais motivos que encontro por aí como motivadores deste medo e, é claro, deixarei algumas sugestões que irão te ajudar a preencher de letrinhas todo aquele imenso espaço em branco que, frustrantemente, parece já ter migrado do papel ou tela para a sua cabeça. Mas não migrou. Pode ter certeza de que a sua cabeça continua cheiinha de ideias e aprendizados.

Fonte da Imagem: Estúdio Trevisart

                                                                              Fonte da Imagem: Estúdio Trevisart

Obrigação de escrever

Esse é um dos pontos que a maioria dos textos travados têm em comum. Eles precisam ser escritos. É a redação do concurso. É o texto do blog. É a carta de apresentação. É o resumo do evento. É o artigo da dissertação. E esta história de ser obrigado a alguma coisa não trava só texto bom não… trava muita coisa na vida. Neste caso, como é impossível simplesmente retirar a obrigatoriedade do baralho, o jeito é utilizar o coringa e treinar escrever de modo mais livre. Algo como molhar primeiro os pés. Mas não vale ficar só nessa de molhar os pezinhos, quando chegar a hora tem que mergulhar de cabeça. Escreva sobre seu filme preferido. Escreva o resumo do seu dia. Escreva a lista de compras do mercado. Escreva comentários sobre os produtos da lista de compras, como por exemplo o que você pretende fazer com eles ou porque escolheu aquele item em vez de outro. E nada de se preocupar em escrever “correto”. O exercício é escrever livremente. Faça isso por pelo menos 1 semana. Tenho certeza de que a sua escrita já estará mais soltinha.

Escrever de modo formal

Esta formalidade não está apenas na estrutura do texto, está também no conteúdo. Uma dissertação tem uma determinada estrutura a seguir, um texto científico tem toda uma responsabilidade com os conceitos que pretende apresentar, um anúncio de venda, um convite de aniversário. Enfim, quase todos os conteúdos textuais têm algumas informações ou formatos específicos, que seguimos até mesmo para nos fazer entender de modo claro. Se este é o problema, deixa pra pensar nisso por último. É possível que você tenha maior trabalho para revisar, mas vai valer a pena. Escreva como quem está sentado à mesa numa conversa com amigos, pode até colocar nomes, conte a eles sobre as suas ideias, responda às perguntas que você acredita que poderiam surgir. Outra dica é gravar a si mesmo falando sobre o assunto. Ou seja, fale sozinho mesmo, e grave. Depois transcreva tudo o que falou. Agora que você já escreveu, é hora de formatar, organizar. Afinal, você já bateu a massa, precisa apenas colocar na fôrma pra assar. E lembre-se de untar antes, o que significa deixar a fôrma preparada, saber a estrutura ou conteúdo necessário, pesquisar. E isso pode ser feito antes ou depois de bater a massa. Quanto mais textos você colocar pra assar, mais habilidade e confiança irá adquirir.

Escrever errado

A gramática e a ortografia podem ser bastante simplificadas se você se habituar a ler. Leia sempre que tiver oportunidade. Crie oportunidades para ler. Esqueça as desculpas e leia o que tiver à mão, da bíblia aos encartes promocionais. Além da estrutura básica de texto, que você aprende naturalmente por meio da leitura, você precisa apenas saber as pontuações básicas para começar a escrever. Vírgula é uma pausa. Ponto de interrogação indica pergunta. E por aí vai. Novamente te convido a escrever livremente para só depois corrigir. Revise seu texto duas, três, quantas vezes forem necessárias. Utilize recursos como dicionário e a melhor e mais simples de todas as dicas, leia o seu texto em voz alta. É neste momento que você consegue perceber a necessidade de correções, ainda que não se recorde das regras.

Opinião dos outros sobre o que você escreveu

A insegurança é a maior de todas as vilãs. O que faz você acreditar que não consegue escrever. E o que faz com que a opinião dos outros ganhe tanta força que te impeça de se expressar. Aqui a sugestão fica como um incentivo: escreva. “É escrevendo mal que se aprende a escrever bem.” Esta frase de Samuel Johnson reforça que o negócio é praticar. E aproveitar das correções para se aperfeiçoar. Mesmo porque a escrita é uma atividade intrínseca do ser humano, uma forma de comunicação criada há mais de 5 mil anos e que você muito provavelmente utiliza todos os dias. Deixe a procrastinação de lado e comece a treinar. Escreva sem motivos. Escreva com motivos. Coloque em prática algumas destas dicas que escrevi aqui e depois me conte sobre os seus avanços na escrita. Vou esperar  seu bilhete, email, mensagem. Aliás, você já pode começar a escrever agora mesmo! Pratique aqui nos comentários!

Leia Mais

Você sabe como o cérebro se comporta na hora da compra?

Por Adriana Smicaluk

Você sabe como o cérebro se comporta na hora da compra?

Quem nunca se pegou correndo para comprar um produto que estava em liquidação somente naquele momento? Quem nunca comprou um sapato ou uma bolsa porque teve um dia difícil no trabalho? Quem nunca parcelou uma compra no cartão de crédito por “precisar” urgentemente de algo que custava caro e que, do dia pra noite (ou melhor, em questão de segundos), virou um caso de “sobrevivência”?

nuro1

Que atire a primeira pedra quem responder que não…

Isso acontece porque o nosso cérebro inconsciente toma de 85% a 95% das nossas decisões e é assim com todos nós, o tempo todo.

A quem diga que possui total controle de suas finanças e que só compra quando o produto está na promoção. FAIL! Essa pessoa pode até ter domínio de sua vida financeira mas acabou de tentar justificar uma ação irracional com uma razão racional (comprei por que estava barato!).

E quem explica e prova tudo isso é uma área nova do Marketing, o Neuromarketing, que surgiu por volta de 2000 quando o Marketing passou a analisar as respostas neurológicas obtidas pela Neurociência para entender o comportamento do consumidor, como criar empatia imediata com o cérebro inconsciente e entender, os desejos, impulsos e motivações que levam uma pessoa escolher um produto, marca ou serviço em detrimento de outro.

A cada segundo, nossos sentidos (olfato, visão, tato, paladar e sensações espaciais) recebem cerca de 11 milhões de informações, porém nosso cérebro racional (a parte do cérebro que temos consciência) processa apenas 40 bits de informação, ou seja, todo o restante é processado no nível inconsciente e não temos a percepção do quanto tudo o que nos cerca, o que está a nossa volta, que nos afeta e influencia.

Antes de aprender a vender para o seu cliente, é recomendado (em primeiro lugar) entender como funciona a biologia do comportamento humano. À partir disso, o uso do neuromarketing seja por pesquisa, ou aprendido por meio de técnicas e insights da neurociência do consumo te permitirá atrair, converter e vender mais para o cérebro que efetivamente toma a decisão.

Se você se interessou pelo tema e quer entender mais como o cérebro funciona, o que o influencia, como ele toma as decisões para aplicar esses conhecimentos na sua empresa, seja na comunicação da sua marca, produto ou serviço, você terá a oportunidade de aprender um pouquinho sobre esse tema encatados, o Neuromarketing. Te convidamos para o nosso Café com Prosa no dia 15/Fevereiro, em Curitiba, onde durante uma hora inteira, você poderá descobrir alguns dos mistérios que perpetuarão o Mercado nos próximos 3 a 5 anos.

Público-alvo: Empresárias, novas empreendedores em fase de lançamento de marca no mercado, micro-empreendedoras individuais, profissionais autônomos e estudantes das áreas relacionadas (branding, marketing, comunicação, design e administração de empresas).

FACILITADORA:

Adriana Smicaluk

Bacharel em Sistemas de Informação com MBA em Marketing pelo ISAE-FGV. Sócia-diretora da empresa Neurônio Web. Empresa pioneira em desenvolvimento web através das aplicações em Neuromarketing. Professora convidada do IBN. Ministrou Workshops e mentoria para grupo de StartUps da FGV (Projeto Isae Business) em Neuromarketing. Consultora em áreas de Inteligência de Mercado, Planejamento Estratégico, Pesquisa de Mercado e Marketing Digital, tendo atuado em empresas como: Renault, Nissan, GRPCOM e a canadense Dunowen Properties. No ultimo 1 ano e meio, mais de 640 alunos já foram treinados no Brasil com o Neuromarketing pela Neuronio Web e seus parceiros.

INSCREVA-SE:https://www.sympla.com.br/cafe-com-prosa-neuromarketing-conheca-a-essencia-do-comportamento-do-consumidor__114046 

Leia Mais