Somos mais que um CNPJ

Por Lênia Luz

No último mês de maio, como sabem, celebramos os 6 anos do Empreendedorismo Rosa e dentre as ações realizadas realizamos mais  duas turmas do Lean In Circle Empreendedorismo Rosa. Turmas compostas por empreendedoras e intraempreendedoras.

Em um dos encontros, que acontecem quinzenalmente, uma das participantes compartilhou que muitas vezes se sentia como que sua família não a visse como uma mulher empreendedora. A frase que ela encerra sua fala, em alto e bom som, é: “Eu tenho CNPJ!

Isso me chamou tamanha atenção, que disse a ela que esta seria a temática do nosso editorial de JUNHO. Aqui estamos!

É muito comum  ouvir das mulheres que buscam os serviços de Mentoria, Consultoria ou que participam das ações que realizamos, esta carência do não reconhecimento do que fazem. E sempre me pergunto, por que precisamos tanto destes gatilhos de reconhecimento e validação, sendo que já sabemos que este é o caminho que queremos seguir ? Seja ele empreendendo ou não?

 

Fonte da Imagem: Empreendedorismo Rosa

Fonte da Imagem: Empreendedorismo Rosa

Falta-nos talvez posicionamento diante das pessoas, em demonstrar o quanto estamos decididas e felizes com nossa escolha, mesmo sabendo que ela possa trazer tantos altos e baixos, ainda mais em um momento onde a economia do país está descontrolada. Mas ainda assim, conseguimos ver oportunidades onde muitos vêem que é o momento de desistir, de jogar a toalha. Criamos e reinventamos nossos empreendimentos todos os dias, com novas parcerias, novos produtos e serviços, nos capacitando, lendo, trocando e, portanto, basta que olhemos no espelho e reconheçamos a mulher empreendedora que já tem dado certo, ainda que tenha tanto a acertar para seguir com o crescimento daquilo que planejou.

Ao ouvir desta podeROSA Mulher: “Eu tenho CNPJ!” com tanta firmeza, mas também com uma dose de mágoa, reconheci muitas de nós, ali. Queremos valorização externa, mas esquecemos de abraçarmos a nós mesmas quando algo não está dando certo, ou celebrarmos quando conquistamos algo.

Na verdade somos MAIS que um CNPJ, somos mulheres batalhadoras, corajosas, sonhadoras e realizadoras não somente de nossos sonhos mas também daqueles que nos são caros. Pois, ao empreendermos, pensamos no todo e não somente em nosso sucesso. Portanto, não busque provar nada para ninguém, mostre apenas para você, todos os dias, que seu empreendimento de sucesso já aconteceu, ele está apenas sendo lapidado para brilhar cada vez mais.

Quanto aos outros…como diz a música do KID ABELHA: “Os outros são os outros e só”

Beijos de um junho empreendedor com muito amor por você mesma.

Leia Mais

Fortaleça sua liderança empreendedora

Por Empreendedorismo Rosa

 

Quer focar em empoderamento pessoal, comunicação assertiva, objetividade nas negociações, crescimento pessoal e profissional?

Venha para o Lean In Circle Empreendedorismo Rosa Brasil, um programa que já formou mais de 160 mulheres. Preparem- se para um jornada empoderadora na vida e nos negócios.

O programa Lean In Circle –  criado por Sheryl Sandberg (COO do Facebook) e implantado em diversos países com o objetivo de atingir mulheres de todas as faixas etárias que buscam maior conhecimento de si, autoliderança e liderança .

Fonte da Imagem: Ale Manchini

Fonte da Imagem: Ale Manchini

No Brasil ele é facilitado pela chancela do Empreendedorismo Rosa, através de sua fundadora, Lênia Luz. O programa foi implantado em Curitiba, em 2015, e leva o nome de Lean In Circle Empreendedorismo Rosa, tendo já empoderado a autoliderança de mais de 150 mulheres.

A 23º Turma será nas 5as das 19h30 às 22h30 , nas datas abaixo:

  • 07.06 ,21.06,05.07,19.07,02.08 e 16.08

> Links de noticias de nosso trabalho:

Você poderá parcelar até 10x pela plataforma SYMPLA. Inscreva-se: https://www.sympla.com.br/lean-in-circle-empreendedorismo-rosa—23-turma__277836

Leia Mais

Para elas e por elas: Feliz dia das Mães!

or Lênia Luz

Hoje o dia é de celebração especial para e por elas, as mães.

Por aqui deixamos nossa inspiração, que vem da escritora Martha Medeiros :“Uma mulher é apenas uma mulher, mas uma mãe é um vulcão, um furacão, uma enchente, uma tempestade, um terremoto. Uma mãe é invencível. Não há perda que ela não transforme em força. Não há passado que ela não emoldure e coloque na parede. Não há medo que a mantenha quieta por muito tempo.”

Beijos de feliz dia das mães!

Algumas mulheres da Confraria Rosa deixaram seu carinho em um vídeo para suas mães, estas mensagens representam nossa gratidão por cada uma destas guerreiras e inspiradoras. O vídeo está logo abaixo!

 

 

 

 

Leia Mais

Mãe, você é podeROSA!

Por Camila Franco

Há pouco mais de um ano tive a oportunidade de ingressar numa Confraria de mulheres mais que podeROSAS aqui no Empreendedorismo Rosa.

Mulheres, empreendedoras e intraempreendedoras , que possuem o mesmo foco: ter sucesso na vida.

E o que é ter sucesso pra você? Naquele momento pra mim sucesso era acordar e ver que havia “sobrevivido” mais um dia. O que vi neste ano é que sucesso para estas mulheres está ligado à realização pessoal através de seus negócios e sua família.

Buscam reconhecimento através da fidelização e conquista de seus clientes, de chegar em casa curtir sua família, mas principalmente o seu momento com seu livro e sua taça de vinho [ok, estou falando de mim] e constatar que seu dia valeu a pena.

Mães que desejam trazer o melhor de si para o mundo e mostrar para seus filhos que eles podem conquistar o mundo se quiser trabalhar. Nem todas são mães, mas todas são mulheres que cuidam de si, de suas casas, de seus empreendimentos, de suas carreiras e todas são filhas.

Fonte da Imagem: Alessandra Manchini

Fonte da Imagem: Alessandra Manchini

 

 

Como mãe, vejo nossos filhos como empreendimentos da vida. Você procura sucesso neste empreendimento, através do cuidado com a saúde e educação. E faz de TUDO pra este empreendimento não “quebrar”.

Fazia um ano que minha licença maternidade tinha acabado só que não deveria se chamar licença maternidade e sim licença do trabalho, como qualquer pessoa que se afasta do trabalho por obrigação das leis. Sim, porque mãe não tira licença maternidade. Este é o fato.

E quem empreende não tira “licença” para quase nada. O que se faz é planejar folgas e aproveitá-las ao máximo.

A licença maternidade é fantástica, sim, dá vontade de nunca mais sair do lado do seu pequeno e mais novo “empreendimento”. E aí, vem à vida e diz: “Vamos que a vida continua você sendo mãe ou não.”.

 

Tem mães que continuam, numa boa [ou quase]. Por opção ou não, ficam ali onde estavam torcendo para que a parte difícil passe logo e se sinta menos culpadas por tudo. Outras mães surtam [como eu] e procuram algo novo. Muitas destas mães saem do conforto dos seus trabalhos [ou lares] para empreender.

Segundo estudo da RME em 2016, 75% das mulheres que empreendem toma essa decisão após se tornarem mães. (Fonte revista Gol, maio/2018). “É uma tentativa de resolver uma conta que não fecha. As mulheres querem trabalhar, ter uma carreira de sucesso, mas a responsabilidade com o filho vem com um peso maior”, disse Vera Iaconelli, psicanalista e diretora do instituto Gerar, em entrevista para Revista Gol deste mês.

Você nutri [amamenta no peito ou não, prepara papinha ou não],

Você educa [dando exemplos e deixando seu pequeno em algum lugar da sua confiança para olhar por você enquanto está fora],

Você administra a casa,

Você se cuida [ou tenta],

Você é mãe,

Você é companheira [cônjuge, filha ou que seja],

Você é amiga,

Você é funcionária [sócia ou proprietária],

E você… Cadê você?

Um ano da minha filha e estava completamente perdida: sem foco profissional e nem pessoal. Eu fui me encontrar através de terapia, cursos, palestras, o ingresso nesta Confraria para me ajudar nesta redescoberta. Fui vivendo um dia de cada vez.

E é isso que desejo para você, viva um dia de cada vez. Comemore, chore, reconheça-se.

Ame a pessoa mais importante neste dia: VOCÊ! E respeite a pessoa que te trouxe ao mundo ou que te criou: ela fez de TUDO para você chegar até aqui.

Feliz dia das Mães, para você mãe que faz acontecer!

Em tempo: Quer falar mais sobre maternidade, vem me visitar na Maternidade Franca , um espaço democrático para ouvir e ser escutada. Sem julgamentos. Sem certo e errado. É assim que deveria ser. Simples assim. Sou Camila Franco, a franca. Relações públicas, vendedora, mãe da Izabela de 2 anos [quase 3].

 

Leia Mais

Mudanças são necessárias para nosso crescimento pessoal e profissional

Por Lênia Luz

E a gente planeja, organiza, sonha e vem a vida e diz: ” Pode parar tudo, que eu tenho novidades para você!”  

Começo o mês de maio compartilhando 3 histórias que me levaram a mudanças, que não estavam no meu planejamento pessoal e profissional.

Cena 1: Sou comunicada que teremos que mudar de endereço comercial, em um espaço que estou há quase 3 anos e o prazo é de 2 meses para a mudança. UAU! Mas como assim? Estava tudo certo para seguirmos até dezembro. Bateu aquele desconforto e uma ansiedade monstra, pois estava tudo planejado, alinhado e de repente BUM, mudou tudo.

Cena 2: Iniciei um processo de atividade física desde novembro do ano passado, mas que estava dando conta este ano, através do grupo Corre Guria. Estava no começo de março correndo 3km e me sentindo uma “atleta” com o feito. Vejam meu post compartilhando esta pROSA, aqui. Porém comecei a sentir um mal estar corporal, como que se fosse sempre gripar ou como se estivesse em uma TPM contínua, com dores no corpo e muito suor, fora das atividades físicas. Pois bem, fui ao médico e depois de uma bateria de exames e com resultados todos alterados, me vi com o diagnóstico de uma tireoidite que está agora sendo observada e tratada. E por hora, proibida de correr.

Cena 3: Daniel, meu filho, saindo de casa. Um desejo dele compartilhado há 2 anos atrás em uma conversa familiar, e os 2 anos passaram e ele VOOU. Super apoiei, orientei, acolhi. Mas o dia oficial da saída, desabei. Sim, sou humana e sou mãe.

 

AleManchini__CafecomProsa19.04_BR_115

Fonte da Imagem: Alexsandra Manchini

Lições aprendidas nestas 3 situações:

Cena 1: Viva o planejamento! Pois sem ele, em uma hora como esta, seria muito mais difícil me reorganizar. O que vai mudar com esta alteração de percurso? A agenda e o endereço, mas não o objetivo traçado a partir do planejamento feito em outubro do ano passado.  Não sou a favor de ficarmos escravos de um planejamento, mas se temos um, sustos e alterações como estes são amparados pelo mesmo, dando maior chance de acertos do que de erros. Que venha a mudança! ( em breve comunicaremos nosso novo endereço)

Cena 2:. Não faça atividades físicas antes de fazer seus exames médicos. Não se deixe em segundo plano, para não ir mais cedo do que queira, para um “outro plano”.  Cuidar de minha energia é essencial para meu empreender. Hora de retomar as minhas prioridades e por fim é preciso saber viver .

Cena 3:  Foram dias de organização e reorganização interna e externa, para ele e para mim. Aquela sensação de ” parece que foi ontem que ele nasceu” e foi mesmo. Vivemos um mundo de coisas juntos, aprendemos e ensinamos um ao outro. Crescemos como mãe e filho. Como seres humanos aprendemos com nossas diferenças, extraímos o nosso melhor para que nossa relação fosse sempre pautada na transparência. Mas os filhos são criados para terem seu vôo solo e ele saiu para o dele. Deixou no nosso ninho um tantinho da ausência, mas um tantão de sua alegria amorosa sempre presente.  Entreguei ao mundo um homem do bem, de coração puro, cabeça boa, alegria contagiante, comprometimento consigo e com os outros, amigo para todas as horas, empático com a humanidade, solidário e que lava uma louça como ninguém. A dor sentida, dele e minha, é a dor do crescimento. Ele cresce com este novo passo e eu cresço também. 

E você? Quais lições tem tirado das mudanças que tem aparecido em seu caminho? Está por aí lamentando ou fazendo algo positivo com estas surpresas que a vida nos reserva?

No próximo dia 12/05 celebro 6 anos do Empreendedorismo Rosa, e nestes anos vivi inúmeras mudanças. Elas forjaram meu caráter, minha maneira de encarar a vida empreendedora e a minha própria vida. Mudar dói, mas é uma dor necessária para que novas e boas coisas surjam nesta caminhada linda que é a vida.

Deixo um presentinho para você, que nos acompanha. Baixe nosso EBOOK , Viver e Empreender para te inspirar e fortalecer em suas escolhas Acesse: http://pinkmentoring.com.br/

Desejo a você que me lê, um MAIO repleto de conquistas e se as mudanças te surpreenderem, faça delas uma virada positiva para seu fazer acontecer.

Feliz MAIO!

 

Leia Mais

O que você faria se não tivesse medo?

Por Karina Leyser

Não sei se por personalidade ou superproteção paterna, mas sempre fui uma criança medrosa. Ainda lembro da época em que meus pais estavam estudando o livro bíblico de Apocalipse e vendo filmes a respeito na sala, e eu no meu quarto aterrorizada rezando pela minha salvação umas dez vezes por noite…

Voltando à vida adulta, alguns medos sumiram, porém outros surgiram, inseguranças profissionais que me assombravam como fantasmas…e se eu não conseguir gerenciar bem esse projeto, e se eu não conseguir conduzir bem essa reunião, e se eu me “embananar” na apresentação em inglês, e se eu não me adaptar ao novo país, e se eu não for uma boa líder, e se eu falhar?

Comecei a pensar mais sobre isso recentemente, quando, num jantar de negócios, um colega compartilhou que ele tem na sua mesa de trabalho uma frase para sua leitura diária, quase como um mantra…“O que você faria se não tivesse medo?”

Fonte da Imagem: Google

Fonte da Imagem: Google

Curioso como nós mulheres temos dentro de nós um receio maior ao assumir riscos que os homens, talvez por não acreditarmos no nosso potencial ou sermos demasiadamente autocríticas; mas não é porque temos esta tendência que devemos nos paralisar, não é mesmo?

No meu caso, a fim de vencer meus medos, incorporei dois exercícios simples que me ajudaram a assumir vários desafios na minha carreira. O primeiro deles é sempre fazer uma avaliação realista sobre o que de pior poderia acontecer em cada situação, e devo dizer que, na maioria das vezes, o cenário mais pessimista não era tão ruim assim (gerando uma maior autoconfiança). E o outro exercício é o de pormenorizar o desafio em pequenas ações, transformando o “monstro” em etapas a serem cumpridas e até mesmo ensaiadas, por exemplo aquelas conversas difíceis com nosso gestor.

E você? O que faria se não tivesse medo? Faria aquele tão sonhado intercâmbio? Negociaria um aumento salarial com o seu chefe? Assumiria a liderança de um time? Gerenciaria um projeto complexo? Mudaria de Carreira?

Com a estratégia e o planejamento certos, podemos ter mais confiança para assumir mais riscos e chegar muito mais longe que imaginamos.

Vamos juntas? Se precisar de uma forcinha, venha conhecer nossos cursos de desenvolvimento:

Gear Up Womenhttps://www.sympla.com.br/programa-gear-up—1-turma__224780

Lean In Circle Empreendedorismo Rosa Brasil: http://www.leanincircle.com.br/

Programa IREhttp://programaire.com.br/ 

Grande abraço!

 

 

Leia Mais