Não basta ser mulher, tem que ser ninja!

Por Regiane Rezende

Hã? Como assim?

Já foi estudado e comprovado, e não vou entrar em detalhes aqui, que a mulher tem a habilidade de ser mais multitarefa que o homem. Isto é, realizar suas tarefas “tudo junto misturado”.

Antigamente o único direito que a mulher tinha era ficar quieta no cantinho dela, mas os tempos mudaram e a mulher vem ocupando mais e mais espaço em todos os ambientes e níveis possíveis: abrindo negócio próprio, ocupando cargos em níveis maiores no mundo corporativo, na política, na sociedade, sustentando muita família sozinha etc.

Ao mesmo tempo em que estamos ganhando mais e mais espaço, estamos ganhando mais e mais responsabilidades, estamos ganhando mais e mais reconhecimento, estamos ganhando mais e mais dinheiro, estamos ganhando mais e mais cansaço, estresse, fadiga, noites mal dormidas, mau humor etc. Tá bom, tá bom, não vou generalizar, mas vejo uma boa parte das minhas amigas desesperadas com suas vidas e não sabendo como equilibrar todos os pratinhos em cima da vareta e o pior se colocando sempre em último lugar (ou nem se colocando em lugar algum).

Fonte: Pinterest

Tenho duas notícias para te dar, uma boa e uma ruim, qual você quer primeiro? Já ouviu isso? Eu normalmente peço a ruim primeiro, então vou te dar a ruim primeiro: se você é mulher, você provavelmente é multitarefa, e a boa notícia é que se você é mulher, provavelmente é multitarefa. Não entendeu nada? Calma, vou explicar: se você se colocar um uniforme com um SMM (Super Mulher Multitarefa) enorme estampado no peito e achar que vai conseguir fazer tudo, assumir tudo, dar conta de tudo, falar sim para tudo, desculpa minha amiga, mas você ficará SME (Super Mulher Estressada) em pouco tempo e isso poderá te prejudicar em muitas áreas da sua vida. Você vai pirar e de verdade. Essa é a notícia ruim. Agora se tiver a consciência que é multitarefa e:

1 – Organizar suas tarefas diárias, seja em um quadro, agenda, computador, o que você achar que se adapta melhor ao seu estilo,

2 – Saber dizer não para situações que não são prioridades, nem urgência, é só interrupção ou perda de tempo,

3 – E se colocar em primeiro lugar em todas as suas listas. Não, você não é egoísta, você está se dando o privilégio de pensar em você como prioridade em qualquer lista que faça. Egoísta é aquela pessoa que faz o outro atender seus próprios interesses.

Eu acredito que começará a equilibrar os pratos em cima das varetas e o principal, não precisará usar nenhuma técnica ninja de “iiiiiiiiáááááááá” e mandar tudo para o espaço.

Leia Mais

Feliz Páscoa!

Fonte da imagem: Empreendedorismo Rosa

 

Os festejos da Páscoa em todo o mundo possuem variações em suas origens e significados.

  •  Na China, o “Ching-Ming” é uma festividade que ocorre na mesma época da Páscoa, onde são visitados os túmulos dos ancestrais e feitas oferendas, em forma de refeições e doces, para deixá-los satisfeitos com os seus descendentes.
  •  Na Europa, as origens da Páscoa remontam a bem longe, aos antigos rituais pagãos do início da primavera (que no Hemisfério Norte inicia em março). Nestes lugares, as tradições de Páscoa incluem a decoração de ovos cozidos e as brincadeiras com os ovos de Páscoa como, por exemplo, rolá-los ladeira abaixo, onde será vencedor aquele ovo que rolar mais longe sem quebrar.
  •  Nos países da Europa Oriental, como Ucrânia, Estônia, Lituânia e Rússia A tradição mais forte é a decoração de ovos com os quais serão presenteados amigos e parentes. A tradição diz que, se as crianças forem bem comportadas na noite anterior ao domingo de Páscoa e deixarem um boné de tecido num lugar escondido, o coelho deixará doces e ovos coloridos nesses “ninhos”.
  • Nos Estados Unidos, a  brincadeira mais tradicional ainda é a “caça ao ovo”, onde ovos de chocolate são escondidos pelo quintal ou pela casa para serem descobertos pelas crianças na manhã de Páscoa. Em algumas cidades a “caça ao ovo” é um evento da comunidade e é usada uma praça pública para esconder os ovinhos.
  •  No Brasil e América Latina, o mais comum é as crianças montarem seus próprios ninhos de Páscoa, sejam de vime, madeira ou papelão, e enchê-los de palha ou papel picado. Os ninhos são deixados para o coelhinho colocar doces e ovinhos na madrugada de Páscoa. A “caça ao ovo” ou “caça ao cestinho” também é utilizada.
Não importa qual  a tradição, o que desejamos a você é que o sentimento de renovação  se faça presente neste dia. Feliz Páscoa!

Leia mais: http://www.mensagenscomamor.com/pascoa.htm#ixzz3WRIEqlpa

 

Leia Mais

Empreendendo fora do Brasil: Uma empresária fiel a sua trajetória de vida

Por Rosani Erhart Schlabitz

Nossa correspondente na Alemanha, nos inspira com mais uma história empreendedora, de uma brasileira que faz acontecer por lá.  

A  brasileira Alexa Oliveira vive na Alemanha desde 1999. Em 2014, na fase em que o Brasil estava sendo o anfitrião da Copa do Mundo de Futebol, decidiu abrir uma loja de roupas e acessórios femininos  chamada -Alexa Jeans- em Berlim. Apostou muito na visibilidade positiva que o Brasil estava tendo nesta época e mostrou ao público latino-americano desta cidade os produtos de moda brasileiros.

A empresária  sempre gostou do mundo da moda, pois cresceu vendo o pai que era alfaiate desenhar e fabricar grandes modelos de roupas clássicas e sociais.  “Ele foi uma inspiração para mim, sinto que a moda  está no meu sangue e sempre disse que um dia teria minha loja. Hoje meu sonho está  realizado”, relata Alexa.

17270094_1398675286861559_1107876496_n

Na Alemanha é comum escutar que a maioria dos estrangeiros  que vem ao exterior acabam reinventado-se  profissionalmente. É difícil iniciar uma nova vida em outro pais como se este  fosse a extensão de sua vida do pais de origem. Existem muitos casos onde os profissionais de empresas vem transferidos, mas isso não acontece com quem é empreendedor. Para Alexa “ o  empreendedor tem que começar do zero mesmo,  aprender o idioma, a cultura e inserir-se na sociedade aos poucos. Fazemos parte de um grupo de pessoas que precisa procurar formas de sobreviver e através desta procura encontra nichos no mercado para aplicar seus talentos e fazer valer seus sonhos.” conta a empreendedora.

Sendo assim, Alexa fez um planejamento, colocou metas, focou nos seu valores e no que aprendeu  em casa com o exemplo de seu pai.  Trabalhou muito, com perseverança  e persistência. Tudo que deu errado foi considerado como aprendizado. Assumiu para si mesma que gostava mais de trabalhar com o público feminino e investiu na conquista deste público. Hoje ela recebe em sua loja brasileiras, cubanas, peruanas, russas, italianas e alemãs. São clientes que tem um perfil bem definido, querem e gostam de  produtos que valorizem o corpo. Uma das marcas mais vendidas são as calças Jeans da Pit Bull Jeans, Carpam Jeans, Raça Eleita Jeans. Além disso, os biquínis Focato moda praia, também tem muita procura. Sem esquecer o Boticário e Ana Hickmann.  Um pacote brasileiro completo,  só que dentro da Alemanha.

O sucesso da loja chegou em 2016 e com ele a ideia de unir um mercadinho de produtos alimentícios brasileiros, sugerido pelas próprias clientes.  O mercadinho atrai um público novo ao local. A mercadoria é 100% brasileira e conta com 300 produtos diferentes como: carne seca, tapioca, açaí , entre outros.  Mas o que tem mais saída são os salgadinhos feitos pela própria empresária juntamente com sua prima e gerente da loja, Rose Guimarães.

O grande diferencial de Alexa é que unido aos produtos brasileiros que oferece no exterior está o  tratamento especial que dá as  suas clientes. Ela fala que:  “Minha loja é uma sala de confidências. Muitas vezes é  uma reunião de auto-ajuda, onde as pessoas desabafam suas dificuldades. A vida no exterior ás vezes é bem difícil. Temos que apoiar uns aos outros. Por isso sempre recebo a todos com um sorriso – é minha arma mais poderosa e agora também ofereço os meus salgadinhos que deixam a todos mais felizes. Procuro incentivar  as mulheres a serem mais positivas, a terem fé e acreditar que Deus cuidará de tudo. Isso reforça a fé delas e a minha”, encerra a empresária Intercultural.

As palavras que definem Alexa Oliveira  são:

  • Gratidão ao meu marido.
  • Gratidão por ter tido perseverança.
  • Gratidão por ter sido dedicada.
  • Gratidão por terem confiado em mim.

 

 

Leia Mais

Numerologia Prática na sua vida empreendedora

Por Maria Letícia

Você já ouviu falar sobre numerologia, mas não sabe muito bem para que serve?

Já fez análise de mapa numerológico e quer aprofundar seu conhecimento sobre como aplicar a numerologia de acordo com suas principais vibrações e ciclos?

Este workshop foi desenvolvido para curiosos e entusiastas do tema, e abordará de forma vivencial a teoria da numerologia pitagórica. Na prática, sentiremos como cada uma das 9 vibrações podem ser incorporadas de forma simples e usual no seu dia a dia.

 

Fonte da Imagem: Maria Mundi

Fonte da Imagem: Maria Mundi

Será uma tarde de pouca fala e muita ludicidade.  Inclui apostila e materiais para as vivências.

Apenas 15 vagas para *INSCRIÇÕES ANTECIPADAS* até o dia 7 de abril às 14hrs.
Investimento: $260,00 (Inclui apostila e coffee)

LINK PARA INSCRIÇÃO: https://goo.gl/forms/8OZM2nrmf18z9HQw2

Para mais informações, podemos conversar por meio do email:  maria@mariamundi.com.br

Venha descomplicar a teoria e descobrir que a prática pode ser muito mais simples do que você imagina!

Sobre a facilitadora:  Maria Letícia é publicitária, coach, empreendedora e eterna entusiasta do autodesenvolvimento espiritual. Assumiu ha poucos dias a área de Comunicação e Marketing da Pastoral da Criança, com a missão de relançar a marca em 2018. Atuou durante 16 anos nas áreas de comunicação e marketing e nos últimos 3 anos se dedicou a projetos de impacto social. Hoje também empreende a MariaMundi,  onde faz ponte entre o mundo corporativo e o mundo holístico / espiritual. Vive a partir da crença de que o afeto é revolucionário, e aposta nele como projeto de vida.

Para isso, desenvolveu um coletivo de pessoas que levam para as organizações temas como inteligência do coração, coaching numerológico, comunicação afetuosa do coração, desenvolvimento do olhar afetivo por meio da fotografia, abertura do coração por meio da yoga, dança como expressão de si em harmonia com o outro, inclusão afetiva de PCDs, humanização, entre outros. A numerologia pitagórica entrou em sua vida em 2011, onde atua com análise de mapa numerológico desde então.

O workshop nasceu da percepção de que temas espiritualistas poderiam gerar maior impacto na vida das pessoas se forem abordados de forma simples e lúdica, trazendo para o dia a dia as teorias que nos acompanham ha milênios e que muitas vezes nos distanciam do que importa: viver no agora.

Leia Mais

Empreender e ficar no emprego ao mesmo tempo, é possivel?

Por Empreendedorismo Rosa

Em MARÇO celebramos o Dia Internacional da Mulher e o Dia Internacional da Felicidade, respectivamente nos dias 8 e 20. Unimos estas duas datas e seus temas e preparamos um dia especial para você, MULHER que faz acontecer.

Não importa se você empreende ou não, se deseja empreender ou não, se quer mudar de carreira, de relacionamento, de cidade ou de identidade. O importante é que de fato queira ser feliz e venha se unir a nós, no dia 11 de março, sábado, no evento “EU FELIZ”, onde teremos pROSAS de empoderamento pessoal e profissional, com 7 mulheres que, como você, batalham e encaram suas vidas de frente e com a felicidade na bagagem.

Será um dia de muito networking, boas risadas, boa comida, boas pROSAS e muita felicidade e você poderá adquirir seu ingressos de acordo com sua disponibilidade de tempo. Mas desde já lhe desafiamos a separar este dia todo para você, afinal, para sermos felizes temos que nos permitir, confere?

 

Fonte: Empreendedorismo Rosa

Fonte: Empreendedorismo Rosa

A segunda pROSA do dia será com a colunista Déborah Alves, que compartilhará sua história intrempreendedora e empreendedora o tema: ” “Empreender sem sair do emprego: Você consegue!”. Déborah Alves é empreendedora e cofundadora da Balloon Gestão de Conteúdo.

Atuou no mundo corporativo por 10 anos, até que em meados de 2014 descobriu-se autodidata e criativa e que ler três livros de uma vez faz com que Sherlock vá à Nárnia encontrar com Alex Supertramp/Dom Casmurro. Desde 2015 atua com produção de conteúdo e mídias sociais. Atuou por 06 meses conciliando o emprego formal com seu negócio, até um dia tomar coragem (e algumas cervejas) e se dedicar full-time à sua empresa.

Esperamos por você!

Nossa programação segue abaixo:

10h – 11h – Lênia Luz : Boas – vindas e pROSA: “ Felicidade, para que te quero?”
10 minutos para um cafezinho

11h10 – 12h – Déborah Alves: “Empreender sem sair do emprego: Você consegue!”
12h10 – 13h – Tatiana Verri: “Planejando o planejamento: Hora de fazer valer!”
Almoço com pROSA ( 13h10 )

14h10 – 15h – Tereza Cristina Karam: “Nunca é tarde para se movimentar”
15h10 – 16h – Vivian Botelho Coginotti: “Finanças: de vilã a melhor amiga”
10 minutos para um cafezinho

16h10 – 17h – Caroline Farias dos Santos : “Gestão de Conflitos: os meus, os seus e os nossos”
17h10 – 18h – Bárbara Stainsack: pROSA: “Criatividade para viver: Qual é a sua?”
18h – Encerramento com brinde DOC DUO
Inscreva-se logo pois as vagas são limitadas: https://www.sympla.com.br/eu-feliz__118225

Leia Mais

*Muitas mulheres dentro de uma mesma mulher!

Por Empreendedorismo Rosa

Hoje abrimos uma nova aba em nosso espaço de pROSAS, para você que nos acompanha. A aba é a “ELAS nos inspiram”, onde traremos postagens e depoimentos de podeROSAS mulheres que de alguma forma estiverem ou estão presentes em nossas ações.

Começamos com a personal organizer e também colunista de nosso blog, Tereza Karam, com seu depoimento em tom de gratidão. Mas gratidão é nossa de termos uma parceira que nos motiva e nos inspira a seguirmos com nossos propósitos de ROSEARMOS o mundo!

Segue o post direto do Blog Tereza Karam“Desde que me conheço por gente – desde os 8 anos – estou rodeada de mulheres numa proporção maior do que homens. Afinal, somos maioria! As estatísticas brasileiras confirmam a prevalência de mulheres, inclusive ocupando mais o mercado de trabalho do que os homens. Mas, minha percepção vai além, na maneira como nós mulheres ocupamos estes espaços.

Nos juntamos por afinidades e geramos um “barulho” no entorno, que muitas vezes assusta os homens. Somos mais emocionais, e onde tem mais emoção encontramos mais movimento. Isto não é achismo, a ressonância magnética funcional, comprova uma atividade maior na área do cérebro conhecida como sistema límbico ou cérebro emocional.

Fonte da Imagem: Estúdio Trevisart

Fonte da Imagem: Estúdio Trevisart

Mas… mais movimento, não significa muito barulho e pouca chuva, não!

Somos muito produtivas! Tudo bem, que às vezes nos perdemos com tanta emoção e a chamada para exercer muitos papéis, mas voltamos a nos encontrar. É bom ter por perto uma terapeuta ou mentora, ou aquela amiga mais “cabeça”.

Durante minha jornada como Psicóloga e mais recentemente como Personal Organizer observei este “barulho” feminino. Quando fui professora de Faculdade da Terceira Idade, a maioria? Mulheres. E nas comemorações com baile, nenhum problema em dançar mulher com mulher, o que valia era a diversão!

E por falar em baile, fui fazer dança de salão e adivinhe, a maioria? Mulheres. E se queríamos aprender a dançar… revezávamos os poucos homens e treinávamos entre nós mesmas.

No consultório de psicologia, no público de palestras, nos grupos de aprimoramento pessoal, nas aulas de pós- graduação? A maioria mulheres com o seu falar, indagar, narrar, ouvir, sorrir… e deixar perfume no ar. Como dizia Coco Chanel, “uma mulher que não usa perfume não tem futuro”.

Então, vou assumindo que o universo feminino é mais “barulhento” e precisa se expressar, e ofereço serviços especialmente estruturados para as mulheres. O mais recente está na parceria com o Empreendedorismo Rosa, lá encontro um grupo de mulheres que querem fazer a vida acontecer, que se apoiam mutuamente num interesse genuíno de aprimoramento pessoal e profissional.

A vida é dinâmica, não existe garantia de estabilidade, mas podemos lidar com as frustrações sem que elas nos despersonalize. Ou talvez, para não se despersonalizar precisemos sempre nos reinventar. São muitas mulheres dentro de uma mesma mulher!

Leia Mais