A documentação da sua Empresa está em dia?

Por Andressa Ramos dos Santos

A documentação da sua Empresa está em dia? Veja os riscos que você poderá correr

Em minhas atividades profissionais nas empresas, em que trabalhei, na última década, percebi que a maioria dos empreendimentos se julgam conhecedores do próprio negócio. Mas na prática isso não é verdade. Muitas empresas são abertas sem o devido cuidado legal, outras trabalham com medo das fiscalizações. Isso acontece porque muitas vezes as empresas não entendem que ter um negócio é assumir todos os riscos nele envolvidos, independentemente do tamanho (micro/macro) e ramo em que se atua.

Fonte da Imagem: Empreendedorismo Rosa

Fonte da Imagem: Estúdio Trevisart

Por possuir um olhar técnico, sempre observo os estabelecimentos comerciais que frequento. Esta semana saí para jantar, e ao chegar já encontrei fila na porta, ao pedir a comida, fui surpreendida que já acabara, fui ao banheiro e o aspecto era de obra não finalizada, com fiações e sujeira aparente. Procurei as licenças de funcionamento (alvará, corpo de bombeiros, vigilância sanitária, etc.), e não encontrei nenhuma exposta em local visível ao público, como manda a lei. Fui embora e pensei: Que risco resolveram assumir!

Um outro exemplo recente: Este mês de abril, temos em Curitiba o tradicional festival de teatro da cidade, após assistir uma peça, lá fui eu jantar num restaurante próximo ao teatro, diferente do outro, este estabelecimento cumpriu muito bem seu papel, havia comida, banheiros adequados e ao sair, perguntaram se haveria alguma festa do festival no local, ao passo que o funcionário explicou: “Não podemos fazer festa aqui, pois nosso alvará de funcionamento não permite festa.”

Fiquei feliz em constatar que, naquele empreendimento, a empresa conhece e respeita a legislação, seus funcionários e seus clientes, mitigando os riscos do seu negócio.

Pense nisso e faça a reflexão de como a regularização das licenças de funcionamento são tratadas em sua empresa, e das implicações em se observar, ou não, todas as regras administrativas e legais exigidas para o seu negócio, e as consequências que podem ocorrer desta sua importante decisão!

 

Leia Mais

Maior evento de vendas multicanal da América Latina, VTEX DAY chega à 6ª edição e nós somos parceiros

Por VTEX DAY

Realizado pela VTEX, empresa líder global em cloud commerce, evento deve atrair mais de 12 mil pessoas para SP Expo entre os dias 14 e 15 de maio em São Paulo.

Mais uma vez somos parceiros neste super evento de negócios e  se você é leitora/leitor do Empreendedorismo Rosa, tem desconto na inscrição, basta usar o código: EMPREEROSA35OFF

A expectativa dos organizadores é atrair mais de 12 mil pessoas para o SP Expo Brasil, entre os dias 14 e 15 de maio. “Já temos grandes atrações confirmadas para a edição de 2018, incluindo palestras de alguns dos principais nomes do mercado digital”, diz Alessandra Hypolito, head do VTEX DAY. “Assim como nas últimas edições, quando tivemos tirolesa, futebol e show da cantora Ivete Sangalo, queremos manter o evento descontraído, mas com um conteúdo de alto nível”, complementa.

Nos anos anteriores, o VTEX DAY recebeu nos palcos do congresso personalidades conhecidas do Brasil e do mundo como Joaquim Barbosa, ex-presidente do Supremo Tribunal Federal, Fernando Henrique Cardoso, ex-presidente do país, Andreas Weigend, ex-cientista chefe da Amazon, Richard Branson, empresário britânico e fundador do grupo Virgin, Paula Bellizia, presidente da Microsoft Brasil, e o apresentador de TV, Marcelo Tas.

Fonte da Imagem: Vtex Day

Fonte da Imagem: Vtex Day

 

A edição 2018 será dividida em duas datas, com um pré-evento que acontecerá em 14 de maio, com a abertura, lançamentos, keynotes e um coquetel na área Expo. No dia 15, os participantes poderão conferir todas as atrações, incluindo a participação de todos os expositores, o Fórum Empreendedor Digital focado em empreendedorismo, Tech Demos e a Conference com nove salas simultâneas, Startup Island e a festa de encerramento.

Os interessados podem comprar dois tipos de ingressos. O Expo dá acesso ao palco de Fórum Empreendedor Digital, VTEX Demo de lançamentos, VTEX Tech Demo focada no time de desenvolvimento, palco My Case, EXPO com mais de 160 estandes e a festa de encerramento. Com o ticket Conference, o público pode conferir a íntegra do VTEX DAY nos dois dias, com acesso a todas as salas de conteúdo disponíveis no evento.

Entre os expositores confirmados estão as marcas: Stone, Pag Seguro, Buscapé, Mercado Livre, Elo, Stelo, Amazon Web Services, Clearsale, Magazine Luiza

Clearsale, Magazine Luiza Market Place e mais 70 patrocinadores. Para mais informações sobre o evento e os ingressos acesse o link:http://vtexday.com/ e http://www.ingressosvtexday.vtex.com

Serviço:

VTEX DAY 2018
Data: 14 e 15 de maio
Local: SP Expo Brasil
Mais informações: http://vtexday.com/ e http://ingressosvtexday.vtex.com/

 

Sobre a VTEX DAY

O VTEX DAY é maior evento da América Latina do segmento de vendas multicanal. A primeira edição do evento aconteceu em 2013, realizado pela VTEX, empresa líder global em cloud commerce que reuniu mais de 1 mil pessoas para assistir as 40 palestras nos 3 espaços. Nos anos seguintes, o congresso dobrou de público e tamanho, com 3.400 participantes, mais de 80 palestras e 6 salas simultâneas em 2014 e chegando a 10.300 pessoas, 12 salas e mais de 150 palestras em 2017. O palco do evento reuniu nomes de peso do mercado digital e do cenário brasileiro como Joaquim Barbosa, ex-presidente do Supremo Tribunal Federal, Fernando Henrique Cardoso, ex-presidente do país, Andreas Weigend, ex-cientista chefe da Amazon, Richard Branson, empresário britânico e fundador do grupo Virgin e Paula Bellizia, presidente da Microsof Brasil e o apresentador de TV, Marcelo Tas. A expectativa para 2018 é receber mais de 12 mil participantes.

Sobre a VTEX

A VTEX é a verdadeira plataforma Cloud Commerce™ no mercado de varejo digital com escala automática da infraestrutura elástica e cloud que aumenta as taxas de conversão, diminui os custos operacionais e gera fidelização com os consumidores. Utilizando de sua exclusiva tecnologia patenteada Smartcheckout™, uma segura e intuitiva ferramenta sem obrigação de criação de senha durante o processo, a VTEX é a melhor opção para o varejo digital. Empresas que utilizam VTEX observam em média 54% de aumento de conversão e redução significativa no abandono de carrinhos. A plataforma VTEX é utilizada por mais de 2.000 lojas virtuais em 20 países e possui clientes globais corporativos como Sony, Disney, Walmart, Danone, Whirlpool, Coca-cola, Lancôme, AVON e LEGO. VTEX é uma empresa presente no Quadrante Mágico da Gartner, no relatório de Comércio Digital 2017. VTEX é uma plataforma end-to-end, totalmente adaptável, omnichannel que mantém o passo no mesmo ritmo da evolução das expectativas dos clientes.

Visite http://pt.vtex.com. Conheça o blog para saber mais como aumentar suas vendas. Siga também no Twitter @VTEXTrueCloud.

 

MISASI RELAÇÕES PÚBLICAS

Atendimento: Janaina Cezar – janaina.cezar@misasi.com.br

Direção: Luiz de Queiroz – luiz.queiroz@misasi.com.br

Telefones: (11) 3046-9578

Celular: (11)94119-1207

Leia Mais

Em quais mídias sociais seu empreendimento está?

Por Taty Verri

Hoje em dia, pequenas empresas tendem a focar seus esforços apenas nas redes sociais. Todo mundo quer estar no Facebook e no Instagram. Mas, e as demais mídias? Por que não usar o conjunto todo que a comunicação disponibiliza para você?

Até mesmo grandes players tendem a fazer a divisão dos segmentos, um departamento para mídias sociais, outro para tratar da comunicação empresarial, outro para comunicação de massa e assim por diante.

Fonte da Imagem: Ale Manchini

Fonte da Imagem: Ale Manchini

Essa é a lógica que precisamos quebrar, não tem porque separarmos a comunicação como se um método não conversasse com o outro. Temos que ter especialistas em cada área sim, mas elas precisam atuar em conjunto.

Trazendo para o universo das micros e pequenas empresas, você tem que ir além das redes sociais. Um planejamento de comunicação para as redes sociais é ótimo, mas desenvolve-lo em conjunto com os demais canais é essencial. Isso é comunicação integrada, é assim que você terá mais oportunidade de impactar todo o seu público, cada qual com sua linguagem.

Podemos dizer que a comunicação integrada trabalha com o conjunto:

  •  Comunicação de massa (publicidade e propaganda)
  •  Comunicação promocional
  •  Comunicação digital
  •  Comunicação corporativa
  •  Comunicação de relações públicas

Para construir e fortalecer a sua marca você precisa utilizar as ferramentas de comunicação simultaneamente. Seu propósito e objetivo devem estar no centro, orientando suas ações em cada uma das plataformas conforme a necessidade.

A tecnologia mudou nossos hábitos de consumo e de comunicação. Isso exige uma nova postura na arte de comunicar. E olha, ainda nem falamos do que virá para atender os millennials.

 

Leia Mais

O que você faria se não tivesse medo?

Por Karina Leyser

Não sei se por personalidade ou superproteção paterna, mas sempre fui uma criança medrosa. Ainda lembro da época em que meus pais estavam estudando o livro bíblico de Apocalipse e vendo filmes a respeito na sala, e eu no meu quarto aterrorizada rezando pela minha salvação umas dez vezes por noite…

Voltando à vida adulta, alguns medos sumiram, porém outros surgiram, inseguranças profissionais que me assombravam como fantasmas…e se eu não conseguir gerenciar bem esse projeto, e se eu não conseguir conduzir bem essa reunião, e se eu me “embananar” na apresentação em inglês, e se eu não me adaptar ao novo país, e se eu não for uma boa líder, e se eu falhar?

Comecei a pensar mais sobre isso recentemente, quando, num jantar de negócios, um colega compartilhou que ele tem na sua mesa de trabalho uma frase para sua leitura diária, quase como um mantra…“O que você faria se não tivesse medo?”

Fonte da Imagem: Google

Fonte da Imagem: Google

Curioso como nós mulheres temos dentro de nós um receio maior ao assumir riscos que os homens, talvez por não acreditarmos no nosso potencial ou sermos demasiadamente autocríticas; mas não é porque temos esta tendência que devemos nos paralisar, não é mesmo?

No meu caso, a fim de vencer meus medos, incorporei dois exercícios simples que me ajudaram a assumir vários desafios na minha carreira. O primeiro deles é sempre fazer uma avaliação realista sobre o que de pior poderia acontecer em cada situação, e devo dizer que, na maioria das vezes, o cenário mais pessimista não era tão ruim assim (gerando uma maior autoconfiança). E o outro exercício é o de pormenorizar o desafio em pequenas ações, transformando o “monstro” em etapas a serem cumpridas e até mesmo ensaiadas, por exemplo aquelas conversas difíceis com nosso gestor.

E você? O que faria se não tivesse medo? Faria aquele tão sonhado intercâmbio? Negociaria um aumento salarial com o seu chefe? Assumiria a liderança de um time? Gerenciaria um projeto complexo? Mudaria de Carreira?

Com a estratégia e o planejamento certos, podemos ter mais confiança para assumir mais riscos e chegar muito mais longe que imaginamos.

Vamos juntas? Se precisar de uma forcinha, venha conhecer nossos cursos de desenvolvimento:

Gear Up Womenhttps://www.sympla.com.br/programa-gear-up—1-turma__224780

Lean In Circle Empreendedorismo Rosa Brasil: http://www.leanincircle.com.br/

Programa IREhttp://programaire.com.br/ 

Grande abraço!

 

 

Leia Mais

O CÓDIGO DE DEFESA DO CONSUMIDOR (CDC) E O EMPREENDEDORISMO FEMININO

Por Andressa Ramos

No dia 15 de março é comemorado o dia mundial do consumidor. A data tornou-se famosa porque foi nesse dia do mês de março de 1962 que o então Presidente americano John Kennedy enviou ao Congresso uma mensagem na qual defendia direitos relacionados aos consumidores, como o direito à segurança, à informação e à escolha, e o direito de ser ouvido.

No Brasil, o Código de Defesa do Consumidor foi instituído em 11 de setembro de 1990, com a Lei nº 8.078, mas entrou em vigor, ou seja, passou a valer, apenas em 11 de março de 1991. Isso serviu de incentivo para a criação dos Procon’s do País, inclusive o do Paraná. #anos 90!!!

Fonte da Imagem: Empreendedorismo Rosa

Fonte da Imagem: Empreendedorismo Rosa

O CDC como defesa das relações de consumo, possui vários princípios, pilares fundamentais, apresento 3 deles: Vulnerabilidade (fragilidade); Informação (adequada, clara, verdadeira); Boa-fé.

Esses pilares fundamentais são utilizados para repressão eficiente dos abusos, visam atender as necessidades dos consumidores, o respeito à sua dignidade, saúde e segurança, a proteção de seus interesses econômicos, a melhoria de sua qualidade de vida, bem como a transparência e harmonia das relações de consumo.

Por isto, a necessária e fundamental questão: Você, empreendedora, que tem público consumidor, não importa se seu negócio é micro ou macro, se atende em casa, em loja física, no e-commerce, ou numa multinacional, todos os ramos de atividades relacionados com o consumo, DEVE conhecer e seguir as regras do CDC, caso contrário, poderá sofrer as penalidades legais, sem falar na propaganda negativa, que se divulga muito mais que a positiva.
Podem me dizer: mas existem consumidores que se aproveitam da situação e enrolam a empreendedora.

Colega empreendedora, chega de mimimi, esta desculpa não é aceitável, quando você abriu sua empresa assumiu todo o risco do negócio, inclusive este. Deve estudar e ter postura de dona, saber sim de direito do consumidor, exatamente para fazer o certo e não correr riscos desnecessários.

A Empreendedora é uma pessoa em movimento, e fadada a se mover sempre!

A empreendedora deve pensar na empresa de forma moderna, respeitando as leis de consumo e todas as normas legais e administrativas relacionadas ao seu negócio.

Visando à formação empreendedora para mulheres, há o PROGRAMA IRE, do Empreendedorismo Rosa, que abordará as áreas do negócio (finanças, compras, contabilidade, marketing, planejamento,…), eu sou a facilitadora para tratar dos assuntos jurídicos de uma empresa.

Leia Mais

O bullying que persegue nossas singulares manifestações femininas

Por Janaina Barros

 

“– Papaaaaaiiiii, vem vê televisão!”  Um chamado insistente vindo do berço. Eu, por volta dos 3 anos chamava o pai ao ouvir a vinheta do Jornal Nacional. Aprendi a assistir as notícias sobre política, com a mesma atenção que prestava aos desenhos, dos Flintstones aos Jetsons e as novelas. Lembro que em 1984, Diretas Já era um assunto muito presente nas TV’s. Vi Tancredo Neves, o Coração de Estudante, ser eleito em 1985, e falecer poucos meses depois. Então com 12 anos senti que política e simpatia andavam de mãos dadas: ganhou o que me pareceu mais simpático. Não entendia o funcionamento da política, mas de tão entusiasmada, pensei: “Quando eu crescer… Acho que quero ser presidente!”

Naquele mesmo ano, tivemos eleições para a direção da escola, e a política chegou mais perto de mim. O diretor da época, enviado pela Secretaria de Educação para assumir o final da gestão anterior trouxe segurança e ordem à escola, e tentava ser eleito para dar continuidade ao trabalho. Realmente, sob sua direção, passamos a ter policiamento nas proximidades, e foi possível estudar com tranquilidade. Fez da escola, um lugar seguro para estudar. O outro candidato era um professor que já trabalhava lá há alguns anos.

 

Fonte da Imagem: Lauren Jauregui - Pare de intimidar

Fonte da Imagem: Lauren Jauregui – Pare de intimidar

Na turma de 6ª série, tínhamos aula com este professor-candidato. Com sua autoridade em sala, influenciava todos os alunos (ao menos da minha turma) pela proximidade que a posição traz. Todos? Não. Menos eu. O professor perguntava em sala aos alunos, em quem seus pais votariam neste momento fui metralhada por trinta pares de olhos, além das manifestações de reprovação ao contar que meus pais votariam no atual diretor. Para mim, se política e simpatia andavam juntas, o diretor em exercício ganhava de longe. Ele era um misto de Sidney Poitier com Morgan Freeman. Além de simpático, era aos meus olhos inteligente e elegante. Em casa decidimos por apoiá-lo. E como falar não era meu forte desde os 6 anos, produzi um cartaz em apoio ao meu candidato. Pedi autorização na secretaria para colar no local próprio, e quando ia fazer, para minha surpresa meus colegas de turma estavam às minhas costas, me sufocando para tirar da parede minha manifestação política. Ameaçavam me bater ali mesmo.

Fui salva pelo diretor que foi verificar o motivo do tumulto e deu uma lição de democracia e tolerância a todos nós. Meu cartaz ficou pelo tempo da campanha: não foi tirado, nem destruído. Ele mesmo iria verificar todos os dias, prometeu o diretor. Meus colegas e o professor não podiam mais me ameaçar, me senti protegida dentro e fora da escola, sendo acompanhada até em casa para não apanhar na rua com a “tchurma” no meu encalço, querendo me “pegar na esquina”. Mas a proteção não impedia os olhares de raiva e deboche dentro da sala, inclusive do meu professor, que perdeu a eleição. Para piorar a situação, ao final do ano quando da entrega de notas, tive que ouvir um discurso do professor, perante meus colegas, que nunca atribuía nota 10 para ninguém. Segundo ele o 10 era apenas para o professor, e até aquele ano, só tinha atribuído 2 notas 10. A primeira por inexperiência no começo da carreira. A segunda foi a minha: não pode descontar pontuação. Senti-me muito mal, minha nota 10 tinha gosto de zero.

Medo, mal estar, sensação de insegurança, ameaças explícitas ou veladas. Bullying. Não dava vontade de ir para a escola. Mas por sorte contei logo aos meus pais o que acontecia e pude sentir a segurança de sua proteção. Assim, não desenvolvi problemas psicológicos mais graves. O pai me levava, e uma prima mais velha que estudava na mesma escola, me acompanhava até em casa. No ano seguinte, mudei de escola e me afastei de manifestações políticas. Ou quase…

Refletir sobre estas lembranças me faz pensar nas crianças e adolescentes que passam por situações como esta todos os dias. Casos de Bullying podem ser tratados com terapia floral, tanto para o agressor, como para a vítima. Como terapeuta, avalio que essências florais como a Embaúba e Chapéu de Sol, ambas do Sistema Saint Germain, auxiliam a vítima de Bullying a superar as mágoas, a se reerguer de humilhações, seguir com a vida e superar o medo de ser vítima de novas ameaças, agressões ou ofensas. O terapeuta floral saberá indicar outras essências necessárias para associar a estas conforme casos individualmente analisados.

 

Leia Mais